terça-feira, 7 de abril de 2015

DEM e PTB vão ser um mesmo organismo. Pimentel e Lula se desentenderão ainda mais. Como ficará José Ramos em Araripina é a grande dúvida.


O DEM e o PTB estão se fundindo. Leiam direito. A fusão dos dois partidos, um de oposição e outro meio termo, abre discussão sobre a decisão de seus líderes. Em Araripina, por exemplo, o partido é disputado por Lula Sampaio, que o comanda atualmente, e também por Raimundo Pimentel, que pretende ser o 'parceiro' preferencial do Ministro Armando Monteiro na região. Já o DEM é comandado desde sua fundação pelo ex-governador José Ramos.
Resta agora esperar a anunciada fusão para saber com quem ficará o comando do partido em Araripina. Das três, uma: Lula Sampaio, Raimundo Pimentel ou José Ramos. O único vereador do PTB em Araripina é Aurismar Pinho. Ele já foi aliado dos três e continuará sendo de apenas um - a saber.
Já se cogita que Armando Monteiro poderá abandonar o PTB para ingressar no PDT. Isto complica ainda mais. Se ocorrer essa 'fuga' do ministro, Evilásio Matheus não poderá esperar eternamente pela criação do novo PL. Invariavelmente ele ficará sujeito ao controle de Raimundo Pimentel ou de Lula, caso fique no atual partido comandado no estado por José Queiroz.
Confirmando-se a saída de Armando Monteiro do PTB, com o controle da sigla ficando em Pernambuco para Mendonça Filho, José Ramos poderá, até em comum acordo com Valmir Filho e Alexandre Arraes, convidar Evilásio Mateus para comandar a nova sigla em Araripina. Mas, para isto, teria o vereador de Lagoa do Barro que dar guinada em sua carreira política, voltando às origens. Neste caso, Lula e Pimentel teriam que buscar novas siglas. A briga seria pelo PDT.

Ilimar Franco (O Globo)

A fusão entre o DEM e o PTB foi praticamente aprovada hoje. A Executiva do DEM reuniu-se ao meio dia e, por 21 votos contra quatro, aprovou a fusão. No final da tarde (18h30), será a vez da Executiva do PTB deliberar, mas já há ampla maioria. O novo partido adotará o nome PTB e o número 25, que pertence ao DEM. Sua bancada deve ter 43 deputados e sete senadores, partindo da expectativa de que o novo partido perderá quatro deputados e um senador de Pernambuco. Eles são ligados ao ministro Armando Monteiro (Desenvolvimento).

A nova sigla se posicionará na oposição. Mas alguns de seus militantes preveem que haverá divisão, pois na Câmara o DEM é de oposição e o PTB governista. Os dois partidos planejam promover convenções no início de maio e depois pedem registro ao TSE. O martelo foi batido num encontro no Rio, na noite de ontem, do qual participaram o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM); os presidentes do DEM, senador José Agripino, e do PTB, deputada Cristiane Brasil; o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho; os deputados federais Rodrigo Maia (DEM), José Carlos Aleluia (DEM e Benito Gama (DEM); e, o vereador Cesar Maia (DEM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário