quarta-feira, 25 de março de 2015

PENSATA: Com as fortes chuvas e seus transtornos, a indústria da seca foi a mais atingida.

Não há salvação fora da Lei. Não há o que fazer sem decreto de Calamidade Pública para dispensa de licitação e busca de ajuda fora da esfera municipal. Quando há seca e quando há sol em excesso o remédio é um só: Decretar Estado de Calamidade Publica.
O que poucos sabem é que o remédio que serve para uma coisa só amarga para outra.
Vale o trocadilho: Chuva forte causa maiores estragos na indústria da seca.
Meio termo: O decreto só deve atingir a zona urbana, onde a chuva de fato caiu como se derramada do tambor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário