terça-feira, 24 de março de 2015

Os apuros de Dilma: Renan Calheiros debocha do "Mais médicos" e sugere que se crie o "Menos Ministérios".


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a criticar as medidas econômicas do governo Dilma Rousseff nesta terça-feira. Nem a base aliada, da qual o PMDB também faz parte, foi poupada. "O momento é difícil, o momento é grave. Só os aliados divergem da magnitude desse diagnóstico", disse, em alusão aos parlamentares que saem em defesa da administração federal. Segundo ele, , está na hora de diminuir o tamanho do Estado. "Se nós aplaudimos o Mais Médicos, está na hora do 'menos ministérios'", afirmou.

Renan criticou o excesso de cargos comissionados, indicações políticas e o "aparelhamento" Estado. "Nada mais justo, em tempo de sacrifícios para a sociedade, que o governo dê o exemplo", completou. Desde a semana passada, após os protestos contra o governo, lideranças do PMDB começaram a defender uma reforma administrativa. A estratégia é melhorar a imagem do partido e tentar se dissociar da disputa por cargos.

Renan pediu humildade para que as dificuldades sejam reconhecidas. "O problema é complexo e não será resolvido como resultado de uma única equação ou de uma visão simplista", avaliou. Na opinião dele, o pacote de ajuste fiscal dificilmente será aprovado como foi enviado ao Parlamento, já que "é recusado pelo conjunto da sociedade e o Legislativo é a caixa de ressonância da sociedade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário