quinta-feira, 12 de março de 2015

O Meu Araripe está saindo da 'moita'. Sem apelo, o público está voltando.


Eu tenho compromisso com este blog como tenho com outras coisas caras e importantes na minha vida. Na verdade, o 'Meu Araripe' faz parte da história da minha terra, embora ainda esteja em fase de sedimentação no entendimento coletivo - muitos não acessam internet ainda. O Meu Araripe 'vivo' é sinal de democracia plena viva também. 
Não há remuneração para nosso trabalho. Ele é um clássico do diletantismo de quem não é jornalista mas é sério em tudo que faz, inclusive no que escreve. Escrever aqui é meu vício. Aliás, escrever é meu passa-tempo predileto. 
Parece repetitivo, mas é preciso informar. Não quero o compromisso de diariamente postar outra vez. Não quero criar essa expectativa nos leitores para voltar a frustrar. Muitas vezes os temas são aborrecidos e eu me recuso a tratá-los. Já arranquei muita cobra do buraco ao londo dos anos que dedico à narrativa dos fatos por estas bandas do Oeste pernambucano. Toda cobra tem veneno e tem gente com mais estoque de soro antiofídico do que eu para pegar no pesado atualmente. Já dei a minha maior contribuição nos tempos mais difíceis.  Todos que me conhecem sabem da história completa, ou de parte dela.
Estou dizendo isto por dois motivos simples:
1) Mesmo não tendo tanta preocupação com a frequência e intensidade nas postagens. vamos voltando à velha forma. A foto acima retrata o nosso momento atual de aceitação diária. É alguma coisa perto que que já fomos. Mas levem em conta que é muito pouco perto dos consagrados do setor. 
2) Nossa meta não foi, não é e nunca será colher chuvas de acesso. O objetivo central é registrar, com responsabilidade e fidelidade aos fatos, o que de mais relevante acontece na cidade, na região e no País, para que lá no futuro, alguém com mais talento e isenção possa usar o que daqui se aproveite para embasar livros, trabalhos escolares, pesquisas em geral, exposições, etc. Ou para que a qualquer hora da madrugada você venha vasculhar as 'velharias', como fazem alguns 'viciados'. Em suma, estamos resumindo e juntando a nossa história numa prateleira que não empoeira nem envelhece, e nem cai com as ventanias.

Para você que mora nas partes geladas do Planeta e entra aqui, pensei numa forma diferente de matar sua saudade, pois sei que se trata disso quando acessa o Meu Araripe. Estou sugerindo que ouçam pela internet nossa turma boa que está nos rádios falando para o mundo também através da Internet. Comecei sugerindo (aí abaixo) o meu amigo Danda Simeão. É um exímio contador de estórias. Já foi e por isso continua sendo político. Fala no seu programa de Vaquejada e de muitas outras coisas. É um figuraço. Divertidíssimo. Ouvi-lo é saber como fala o nosso 'matuto mais sabido' que anda agora também de cavalo de rodas pelas estradas do nosso querido Sertão.
Voltarei a sugerir outros nomes e não tenho medo de me arrepender nem de envergonhar minha cidade nem o meu Pernambuco. Araripina está cheia de gente talentosa no que faz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário