segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

2016 ou 2018? A política em Araripina e a síndrome da bananeira que já deu cacho


A banana é uma fruteira interessante. Tem pseudocaule e dá pseudofruto. E quando dá é 'degolada', entra no facão para abrir espaço à nova planta, que por sua vez terá também pseudocaule e dará pseudofruto. É ainda mais interessante porque seu nome (banana) em português é também o nome em inglês. Cientificamente é denominada de Musa spp e pertence a família musaceae. Até música marcante para a banana foi composta nos Estados Unidos. Portanto, a banana é musa, enquanto alguns políticos são pavões, mas terminam sendo 'banana que já deu cacho' - que entram no facão para abrir espaço ao que vem. O problema é quando o que vem, vem de dentro de casa, como o filhote de bananeira.
Que enrolada!
Voltando a Araripina. Ninguém sabe se a eleição para prefeito será em 2016 ou 2018. Entretanto, a síndrome da 'banana que já deu cacho' levou certas pessoas a atirarem pedra numa bananeira que ainda estava apontando como fio, ou muda plantada. Agora que o cacho da bananeira de Alexandre apontou, ainda em forma de mangará, e alguns já se apressaram para oferecer café frio a quem só cumpriu metade do mandato, ou nem isso, podendo ainda ter mais quatro anos pela frente, a depender da reforma política a ser votada no Congresso.
É dado como certo que a reeleição vai acabar. É dado como certo também que haverá coincidência das eleições gerais no País, acabando essa patifaria de eleição a cada dois anos e bate-boca infernal a toda hora. A dúvida que paira é apenas uma: alongamento dos mandatos de prefeitos atuais para seis anos? Alongamento de mandatos dos atuais governadores, deputados, senadores e presidente para seis anos? Dificilmente o Congresso atual legislará em causa própria. A menos que o PMDB esteja planejando com outros partidos arrancar a 'Sigatoka', ou 'Mal do Panamá'  do Planalto Central e lá colocar o 'Mordomo de Filme de Terror'. Muito difícil falar em mais dois anos para Dilma e PT, pura e simplesmente. O mundo desaba. Os caminhoneiros param o País.

Bananeira que já deu cacho na política existe em todo município, em toda parte do mundo, até nas ditaduras mais sangrentas. Na esfera municipal, então, são incontáveis. Araripina não poderia ser diferente. Bananeira que já deu cacho também se aplica a ex-parlamentares, ex-governadores, ex-presidentes, essa espécie de gente vaidosa que não sabe conviver com o presente, sempre achando que apoia vencedores para por ele governar, para neles mandar - e por isso abrem a bateria de impropérios na tentativa de causar desgaste, a fim de criar dificuldades e abrir espaço para a venda de facilidades. Há exceções, com tudo. Alguns ex-gestores têm a real compreensão da liturgia do 'titulo', e só aparecem quando convidados, não aceitam comparações públicas nem as estimulam, não opinam sem serem chamados e se comportam exatamente como parte do passado.
Fica a seu critério identificar bananeiras que já deram cacho. Aqui e lá longe. A política é implacável por seguir a linha do tempo, as batidas do velho relógio da sólida igreja da humanidade.
Fiquem também à vontade para identificar quem é mangará, quem é cacho verde e quem é filhote nascendo ao lado da bananeira já cortada.
Reflexão: Feliz o tronco cortado que vira adubo fértil, sem ressentimento e sem assombro.


Agora ouça a melhor música já feita com banana

Harry Belafonte - musical

Som original

Nenhum comentário:

Postar um comentário