sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Araripina vai se transformar num 'bateu, levou'. Alexandre Arraes dá sinais de que não vai mais apanhar calado.

A médica e agora Deputada Estadual, Socorro Pimentel, dando sequência ao método adotado pelo esposo e também deputado (em final de mandato) Raimundo Pimentel, deu sinais de que não vai esperar 2016 chegar para fazer política eleitoral em Araripina. Dando sequência a uma tática bem sucedida de tomar de Lula Sampaio o espólio da oposição, partiu para o ataque contra o prefeito Alexandre Arraes em sua conta no facebook. A diferença desta vez foi gritante. Sempre acostumado a aguentar calado, Alexandre deu o troco em moeda forte. Cunhou com todas as letras que a Doutora é agressiva, comparando-a a uma metralhadora giratória, e também comparou ao seu mandato os tempos de atuação de ambos na política, juntando Raimundo e Socorro num só mandato. O prefeito de Araripina disse em sua resposta que sequer cumpriu metade do seu mandato de quatro anos e já tem muito o que mostrar em termos de realizações. Quanto ao mandato Raimundo/Socorro, disse que 2015 será o ano 13/16 de um exercício parlamentar sem obras para mostrar. Também 'mandou' a deputada arranjar emprego para a militância no seu gabinete, sugerindo elitismo. E foi além, ao informar que todas as cidades votadas vão exigir obras. Em conversas reservadas, Alexandre informou que 2016 será o ano 14/16 (ou 14 de 16) de um mandato só. Ele acredita e tem repetido que será "14 de 16 anos sem nada para mostrar'.
Resta aguardar para conferir os desdobramentos. E perguntar: Socorro vai mergulhar para não ser cobrada? Ou vai mesmo para cima como tem feito o esposo até agora?
Pelo visto, 'bateu levou' vai balizar não apenas o relacionamento do prefeito de Araripina com seus adversários, mas com os aliados que acendem 'fogueiras amigas' também. Este é o assunto predominante em todas as rodas de conversa por onde aparece um defensor 'esclarecido' do prefeito. "A lista é grande', debochou um militante de oposição que gosta de ver o circo pegar fogo e também de 'entregar' quem foi aliado oculto de Socorro Pimentel na eleição passada. A tática que está sendo utilizada em Araripina é muito antiga. Militantes mais 'graduados' da oposição estudam as divisões internas existentes entre as facções que formam o grupo do prefeito, fazem afirmações e em seguida espalham o boato de que estavam ouvindo aliados criticarem Alexandre. Desta forma, a lista só aumenta e o prefeito fica na dúvida do que realmente seja fogo amigo ou apenas ingenuidade de aliados pouco afeitos ao jogo do poder. De agora até 2016 a oposição cumprirá o seu papel de buscar descontentes para aumentar seu bloco. Para isto, não exitará em colocar palavras na boca de ninguém a fim de aumentar a lista de 'despedidas'.

Nenhum comentário:

Postar um comentário