quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Paulo Câmara vence debate. Armando se consolida como ultrapassado e rancoroso.

Não foi através do debate do SBT que Armando Monteiro conseguiu se diferenciar positivamente do jovem candidato do PSB, Paulo Câmara. Sempre que de forma arrogante e prepotente tentou diminuir os méritos do candidato escolhido por Eduardo Campos para dar sequência ao trabalho, o ex-banqueiro se complicou. Além de receber respostas à altura, levava retrucadas desconcertantes, embora civilizadas. Uma coisa ficou clara ao final do debate: Paulo Câmara tem mesmo a cara do novo e o preparo para levar adiante o projeto de desenvolvimento de Pernambuco e de sua nova política e Armando Monteiro consolidou sua fama de usineiro e banqueiro fracassado que quebrou todas as empresas por onde passou.
Por ser elegante, Paulo Câmara não perguntou a Armando Monteiro o que ele fez de relevante como deputado e senador pelos municípios onde foi votado. Se em todos os municípios a inoperância for a que se verifica em Araripina, onde é votado desde os anos 80 e até agora nada fez, o carrancudo senador segue firme na longa reta que o levará ao nulo também no campo político.
Ontem foi um debate de 2 contra 1. O candidato ventrílocuo do PT, Zé Gomes, fez tabelinha o tempo todo com Armando. Não deu para os dois. A realidade de Pernambuco faz desmoronar qualquer iniciativa raivosa. Como diz o velho ditado: O feitiço virou contra o feiticeiro. Ficou claro para o eleitor que Armando coloca gosto ruim e torce contra o Estado para pavimentar seu porojeto e que Paulo Câmara guarda a aprimora a fórmula deixada por Eduardo Campos.
Armando só teria chance de vencer com esse perfil de patrão enfesado em Alagoas, onde o povo ainda teme medo de cara feia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário