segunda-feira, 7 de julho de 2014

Aposentadoria de Pimentel deixa militância oposicionista apreensiva em Araripina

Já estava tudo acertado entre os militantes de oposição em Araripina para o pleito de 2014. Em qualquer dos desfechos, no futuro governo de Pernambuco, a militância 'amarela' estaria 'de cima'. A lógica era a do voto camarão: Raimundo Pimentel para estadual e para governador o candidato de Lula Sampaio, pouco importando o voto para deputado federal. A indicação do cargo de diretor da Gerência de Educação foi o tranquilizante 'salvador'. O raciocínio era simples: Se fosse eleito Paulo Câmara, Raimundo Pimentel garantiria espaço; Se fosse eleito Armando Monteiro (em quem votaria e vota) a militância pró Raimundo, Lula Sampaio garantiria o mesmo espaço. Todos, sem exceção, acreditavam que, numa eventual vitória de Armando Monteiro, Pimentel anunciaria adesão antes mesmo da posse e passaria a comandar os cargos estaduais no Araripe. Agora, com a aposentadoria precoce do parlamentar, que desistiu de disputar a reeleição em prol da candidatura da esposa Socorro, só resta à militância apostar na eleição de Armando Monteiro e esperar que o grupo Raimundo/Lula não entre em atrito por razões obvias.
Por este motivo, e também por estarem começando a ver o peso da campanha de Paulo Câmara, os mais pragmáticos começam a traçar novas metas com vistas ao futuro próximo. Alguns já buscam espaço na campanha de Paulo Câmara e arriscam as primeiras críticas à postura unilateral de Raimundo Pimentel. Fato: Ninguém da base foi consultado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário