segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Lula Sampaio poderá apoiar Romário Dias para deputado estadual


Quem apostar num apoio do ex-prefeito Lula Sampaio a uma aventura eleitoral em Araripina pode perder dinheiro. Entenda-se por aventura uma candidatura de médico recém-chegado filiado a partido da base governista ou mesmo político local sem mandato.
O Meu Araripe recebeu informação quente, e de fonte pura. Ei-la: Lula poderá apoiar para deputado estadual o petebista Romário Dias, ex-deputado pelo DEM e conselheiro do Tribunal de Contas. Romário fez a travessia do socialismo para o petebismo e está cobrando  reciprocidade de Armando Monteiro.  Esta mesma fonte revelou que Maria Augusta está inelegível e pode nem saber. Explica-se: Vereador não vota contas de ex-presidentes, cabendo a tarefa apenas ao pleno do TCE. TCE este do qual  Romário Dias foi conselheiro influente até poucos dias. Considerando que esta informação pode ser velha, diminui a chance de ter sido 'vasada' pelo pretenso candidato a deputado estadual de Lula. Desta forma, Maria Augusta pode até retornar ao velho ninho, se achar mais conveniente.

RAIMUNDO SEM CHANCE
O deputado Raimundo Pimentel não tem a menor chance de receber apoio de Lula. Simples de concluir: Pimentel é do PSB e Lula não pode perder pontos com Armando Monteiro, que mesmo tendo poucas chances de vencer o candidato a ser apoiado por Eduardo Campos, continuará senador influente em Brasília. 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

PMDB com pé fora: Foi dito no Senadinho da Praça do Hospital


Um dia depois de o PT do Rio anunciar a saída do governo Sérgio Cabral em 28 de fevereiro, o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não descartou a possibilidade de se aproximar do PSDB, do senador Aécio Neves.

Pezão disse que ainda vai tentar um acordo com o PT fluminense, que tem como pré-candidato o senador Lindbergh Farias: - Até junho, a minha luta é para ter o PT. Se não der certo, vamos ver o que acontece. Perguntado, então, se as chances de apoiar Aécio e o PSDB eram zero, Pezão declarou: - Zero nunca é. Mas muita água ainda vai rolar. É cedo para falar em eleição.

No entanto, o presidente do PMDB do Rio, Jorge Picciani, disse que o diretório nacional do partido pretende antecipar a convenção da legenda de 30 de junho para 26 de abril. No encontro, os peemedebistas querem aprovar um texto que condicione apoio da sigla à reeleição de Dilma somente se o PT pedir votos para candidatos do PMDB em estados como Rio, Ceará e Maranhão, estados onde o clima na aliança é tenso.

- Só nos estados do Ceará, Rio de Janeiro e Bahia já temos 35% dos diretórios. Há dissidências também no Tocantins, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pernambuco. É possível aprovar o fim da aliança nacional com o PT - ressaltou Picciani.

Ele criticou os petistas: - Depois da afronta do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que foi ao Ceará e, depois, ao Rio de Janeiro, desmanchando duas alianças, é porque o PT está disposto a correr o risco. A soberba do PT é que leva essa posição do PMDB.(Com informações de O Globo)

Chá de realidade: Caged e IBGE não falam do mesmo país.


O criação de empregos formais em 2013 ficou em 1.117.171 e foi a menor dos últimos dez anos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho. O resultado só foi melhor que o verificado no ano de 2003, quando foram gerados 821.704 empregos.
 
O saldo de empregos em 2013 caiu 18,61% ante 2012, de acordo com a série ajustada, cujo resultado de 2012 é de 1.372.594. Pela série sem ajuste, em que 2012 teve saldo de 868.241, a alta em 2013 foi de 28,67%.
 
O setor de serviços foi o que mais gerou empregos em 2013. O saldo líquido de geração de vagas em serviços foi de 546.917 vagas no ano passado. O setor de comércio gerou 301.095 vagas; a indústria de transformação, 126.359 vagas; a construção civil, 107.024 vagas; a administração pública, 22.841 vagas; a indústria extrativa mineral, 2.680 vagas; e a agricultura, 1.872 vagas.
 
Em dezembro, o Caged registrou um saldo negativo de 449,4 mil empregos - nesse período do ano é normal ocorrer mais demissões que contratações. A saldo de empregos em dezembro, apesar de negativo, foi 10,65% melhor do que o visto em dezembro de 2012, quando houve fechamento de 503.041 vagas pela série ajustada. (Estadão)

BALANÇA COMERCIAL borra a maquiagem de Dilma: Janeiro sozinho 'comeu' 2013

http://www.hnews.com.br/noticia/files/mini_138972861839_deficit.jpg
A balança comercial brasileira acumula deficit de US$ 2 bilhões (diferença entre importações e exportações) nas três primeiras semanas deste ano. No ano passado, o saldo comercial no Brasil ficou positivo em US$ 2,6 bilhões, o pior em mais de uma década. Um ano antes, o superavit foi de US$ 19,4 bilhões.
Apenas na semana de 13 a 19, houve deficit de US$ 1,5 bilhão, mais que o dobro do saldo negativo da semana anterior, devido ao forte crescimento nas importações.O saldo em janeiro de 2013 foi negativo em US$ 4 bilhões --em grande parte devido à maquiagem no registro de operações da Petrobras no exterior, que jogou para o ano passado importações que, na prática, foram feitas em 2012.

Tadeu Alencar: Quem anunciou este nome primeiro?


Olhem a data desta foto. Quinta feira, 25 de outubro de 2012. Neste dia o Meu Araripe deu destaque ao que lhe informou uma fonte muito pura. Agora, no momento, jornalistas experientes e jornalões da capital e do Sudeste começam a destacar o nome de Tadeu Alencar, apontando-o como o escolhido de Eduardo Campos para receber o seu apoio na corrida ao governo.
Ando meio 'enjoado' do noticiário e também sem tempo nem ímpeto para escrever. Poderia está transformando a blogosfera numa tábua de pirulitos - de tantos furos. Não vem ao caso. Não vale a pena. Não colabora. Não contribui para o processo sair dando furos. Quando Marina Silva decidiu entrar no PSB, fiquei sabendo com dez horas de antecedência e temi dar o furo. Acabou saindo no Estadão sem nada de detalhes - detalhes que eu tinha em abundância.
Eduardo Campos pode muito bem recuar da decisão e transformar em falsos 'furões' todos que dão como certo o nome de Tadeu Alencar. Alguém poderia chegar na redação e dizer o mais provável, citando fontes inexistentes: Tadeu Alencar Governador com Raul Henry de Vice; Fernando Bezerra Senador e Jarbas Vasconcelos deputado federal. Acontece que Jarbas não faz questão por espaço. Seu nome, sua densidade eleitoral e sua trajetória é que jogam para cima qualquer chapa majoritária em que ele figure e apareça na foto e na TV. Este fato jogaria Fernando Filho para a vice e seu pai FBC para mais uma disputa de deputado federal. Jarbas seria obviamente o senador da chapa de Eduardo.
O final desta postagem não é furo, é conjuntura pura. Como é conjuntura o fato de Fernando Bezerra ser hoje o pior candidato para Eduardo Campos lançar, inclusive para senador. É fato: Dilma retardou e bloqueou verbas para as obras de transposição do São Francisco. FBC era o ministro. Portanto, ele contamina a candidatura presidencial de Eduardo Campos e compromete a eleição estadual. Não há simulação de debate em que ele possa sair-se por cima. Sobretudo porque as obras de transposição vão aparecer por meio de fotos em que bodes correm no lugar das águas em placas rachadas. Aécio Neves vai querer faturar com isto e Eduardo Campos não pode pagar pelo que não deve.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Entrando e saindo

Estou voltando aos poucos. Ainda sem muita pegada, mais parecido com Anderson Silva mas com cuidado redobrado para não quebrar a perna (de ninguém). Voltando mas sem aquele compromisso de não tirar o pé do acelerador - ou 'de dentro' . As vibrações não são tantas e as postagens estarão atreladas a três coisas fundamentais: novidades, verdades e vibrações. Portanto, aniversário de 'boneca' e 'batida de moto' não promovem vibrações por aqui. Como sempre neste aspecto.
Como de costume, estaremos contribuindo para fuzilar a hipocrisia. Como aquela farsa de 'vender' a ilusão que Anderson Silva teria alguma chance de enfrentar um lutador quase perfeito, que além de forte e mais novo, domina todas as técnicas de quase todas as lutas.
Por falar em lutadores, suas forças e fraquezas, só a Rede Globo poderá salvar Dilma de uma surra nas urnas. Se depender dela, do seu desempenho nos palanques e na telinha, do desempenho da economia nacional e das imagens negativas de um país desigual que cresce feito rabo de cavalo (perdendo para todos as repúblicas de bananas da América, em crescimento do PIB), o neto de Arraes vai passear no tablado de 2014. Devemos reconhecer que a Globo pode muito, inclusive inventar (e ser acreditada) que Anderson Silva só aguardava o momento de recuperar o cinturão de campeão quando na verdade o bravo brasileiro não tinha chance (desde a primeira luta) de sequer acertar um chute baixo no adversário.
Pois bem: Se depender apenas da conjuntura, das potencialidades, do cenário, dona Dilma é como Anderson Silva naquela luta em particular: um gigante que não terá capacidade sequer de chutar a canela dos adversários quando a luta verdadeira começar e as ruas forem tomadas pelos brasileiros de fibra, de vergonha, de centro, de esquerda, de direita e de tudo isso junto querendo mudança.
Se a Globo insistir em tapar o sol com a peneira,em mentir, esconder as bolhas da economia e corroborar as planilhas mentirosas do IBGE e IBOPE, o facebook e as demais ferramentas estão todas aí para juntos promovermos o DIA NACIONAL DO DESLIGA DA GLOBO. Será um belo começo. Melhor ainda se ocorrer nos jogos do Brasil. Só assim a TV dos Marinho mudará essa programação ridícula e tendenciosa, que tenta a todo custo transformar o Brasil num lugar sem futuro e sem cérebro, e de gente ridícula (carioca) que insiste em atrair turista exibindo e balançando a bunda sem a proteção de uma única tira de pano.
Viva o Frevo e o Maracatu! Viva o Rei do Baião! Quando a Copa passar, o Lampião das urnas vai aparecer de olhos mudados para provar quem é valente.
Reforçando: Estou voltando sem aquele 'compromisso' de nunca tirar o pé. Entendam que é muito difícil andar expondo o que se pensa, mais ainda quando se pensa como uma 'ampla' minoria. O preço é alto para tudo, até para expor opinião.

ME DIRIGINDO diretamente e de forma clara aos esclarecidos que entram aqui, a MISSÃO é combater o UFANISMO que o sistema dominante, Globo à frente, tenta impor aos desprovidos de discernimento no intuito de manter tudo como está. As postagens têm esse cunho e não o de abarrotar páginas com notícias e 'furos' espetaculares.

Sucessão pernambucana: Sérgio Guerra retorna ao lugar de onde nunca saiu


O deputado federal Sérgio Guerra, ex-presidente nacional do PSDB, atualmente presidindo o tucanato pernambucano, fez um daqueles movimentos 'memoráveis' de 'zero grau' e retornou ao lugar de onde nunca saiu: o grupo de Eduardo Campos. Guerra declarou apoio, embora nunca tenha criticado qualquer ação ou omissão do campeão de popularidade entre os governadores da atual safra nacional, e também não conseguiu silenciar os estridentes deputados Terezinha Nunes e Daniel Coelho, também de seu partido, cujos mandatos estão associados (e dependentes) aos esperneios clássicos que visam passar a mensagem de altivez e independência - protocolar. Portanto, tudo mudará para que continue como sempre esteve: Sérgio Guerra e o grosso do que restou do tucanato no interior com Eduardo Campos e os dois deputados mais estridentes da assembleia legislativa tentando salvar seus mandatos com a aura oposicionista. Cabe informar que Sérgio Guerra foi o último a oficialmente 'informar apoio' a Eduardo Campos. Todos os políticos tucanos com votos e redutos eleitorais fizeram o movimento de adesão ainda no primeiro mandato do neto de Arraes.
Especula-se que Sérgio Guerra terá dois carros oficiais: Um para receber (se chegar o belo dia) o senador Aécio Neves, com um adesivo 45; e outro para circular sem ser incomodado pelas ruas da capital e do interior, todo enfeitado com o 40 do presidenciável pernambucano. A última parte já integra o anedotário e necessariamente não irá acontecer.
Este blog não precisa explicar nada. O próprio Sérgio Guerra declarou em entrevista que o PSDB nunca fez oposição orgânica a Eduardo Campos. Não disse nenhuma novidade para os leitores deste blog.

EFEITO PRÁTICO
Na prática, o anúncio de adesão do PSDB apenas respaldou o ingresso de quadros técnicos e políticos do partido no governo Eduardo Campos. Como na política não existe lugar vazio, os tucanos 'atolaram' o pé onde os aliados de Armando Monteiro estavam pisando até dias atrás. Implica dizer que lideranças do interior começarão a circular com mais desenvoltura nos órgãos oficiais a partir de agora.
IMPENETRABILIDADE: Também é verdade que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço a um só tempo. A menos que os DETRANS do interior do estado comecem a 'rasgar' a Lei de Newton.

A volta política de Lula Sampaio pode não acontecer em 2014


Se depender apenas da vontade de pessoas bem próximas a Lula Sampaio, os chamados ‘lulistas roxos’, o ex-prefeito não voltará a ‘meter a carta’ na política de forma definitiva este ano. Contudo, a opinião e vontade destas pessoas que pensam ‘no melhor’ para Lula é flagrantemente contrária à vontade e apetite de outras menos próximas ao petebista. A lista dos que querem Lula no ringue é encabeçada por Armando Monteiro e robustecida por políticos ou aspirantes locais, cada um com sua lógica. O empresário e senador Monteiro Neto pensa unicamente em montar um palanque em cada cidade, algo que lhe assegure um lugar num hipotético segundo turno, caso o PT pernambucano lhe negue apoio e lance candidato próprio à sucessão de Eduardo Campos. Já os políticos e aspirantes locais pensam em herdar algo não mensurado nem garantido: o espólio eleitoral de Lula Sampaio - ser seu herdeiro político. Acontece que Lula ainda não se entregou e planeja retornar (ele próprio) na hora oportuna, algo bem diferente daquilo que querem os que formam fila para entrar no seu 'testamento'.
A aposta de alguns eufóricos que se opõem ao prefeito Alexandre Arraes é ver Lula lançar a filha Camila Sampaio na disputa por uma vaga de deputado estadual pelo PTB. Estes querem, muitas vezes, apenas prejudicar a eleição de Raimundo Pimentel e, a um só tempo, se valorizar junto ao prefeito Alexandre Arraes às custas do sacrifício de políticos em dificuldades. Este também é o sonho de Armando Monteiro, que prometeu calda eleitoral aos deputados que migraram para o seu partido. Por outro lado, outras pessoas, de outros partidos, imaginam-se o candidato a deputado de Lula, e sonham até acordados com um Lula subindo ao palanque, em praça pública, para transferir de vez o contingente de eleitores que ainda o seguem. Estes sonham o sonho dos ingênuos: se tornarem a segunda via em Araripina, em substituição a Lula Sampaio, ou a terceira via, em substituição a Dra. Socorro - Sem que para isto tenham perdido uma única noite de sono ou virado madrugadas rodando serra. Sonhar é livre.

A DURA REALIDADE
O palanque da oposição não é exatamente o que se pode chamar de ‘o palanque’. O deputado Raimundo Pimentel vai marchar para a conquista de mais um mandato no mesmo palanque do prefeito Alexandre Arraes nos planos estadual e federal – ambos apoiam Eduardo Campos para presidente e seu candidato a governador, seja ele quem for. Até mesmo o vereador Evilásio Matheus apoiará o candidato de Eduardo Campos, caso o escolhido seja Fernando Bezerra. Evilásio, Genival, Luis Henrique e Aurismar Cordeiro marcharão unidos no apoio ao mesmo candidato, inclusive apoiarão para deputado federal Fernando Filho (PSB) e para deputado estadual Raimundo Pimentel (PSB). Qualquer um dos citados pode procurar o blogueiro para negar a afirmação, caso tenham mudado de postura.
Por outro lado, o ex-vereador Boba Sampaio, irmão de Lula, vota fechado na chapa a ser apresentada pelo prefeito Alexandre Arraes. O mesmo ocorre com ex-vereadores antes ligados a Lula, que por estarem fora da cena política e não ocuparem cargos públicos, terão seus nomes omitidos.

OS PROCESSOS E A PRUDÊNCIA
Uma fonte muito ligada a Lula Sampaio, provavelmente o que mais defende o seu legado, um daqueles que mais sabem quantos amigos serão afetados pelo recrudecimento dos problems jurídicos que envolvem o afastamento do petebista da prefeitura, simplificou a tese do seu distanciamento ou apenas participação discreta na próxima campanha: “O que não falta é gente querendo que Lula se mate nos palanques para herdar seus votos na eleição de prefeito. Se ele me ouvir não apoiará nenhum estranho para deputado nem lançará sua filha, pois isto parecerá afronta aos órgãos de fiscalização que ainda analisam seus processos”. E completou: “Se ouvir apenas quem gosta dele apenas vai votar em Armando Monteiro e se aquietar por enquanto”. O autor desta frase não costuma errar nos seus prognósticos e tem inteiro e largo trânsito junto a Lula Sampaio, daí o blog se aventurar na narrativa.