quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Evilásio e oposição seguem apoiando Fernando Filho, mesmo sem Codevasf.

CLIMA AMENO: Sitonia vista na entrega de Título de Cidadão prevalece. Situiação e oposição devem marchar juntas em Araripia e quase todo estado no apoio ao projeto de Eduardo Campos. Na foto, líderes de oposição e situação, Evilásio e Edvaldo, comungam o mesmo sentimento que continua prevalece no pós entrega de ministérios.

O vereador pelo PDT e líder da oposição em Araripina, Evilásio Matheus, mesmo reforçando que tinha preferência pela ida de Fernando Bezerra Coelho para o palanque de Dilma, assegura que está garantido o apoio à reeleição de Fernando Filho para a câmara federal. A decisão, segundo afirmou, é coletiva. Isto implica dizer que tanto o líder da bancada de oposição quanto os demais vereadores que se opõem ao prefeito Alexandre Arraes (PSB), em Araripina, respeitarão o acordo político feito antes com o grupo de FBC, quando pré-acertaram apoio ao deputado federal Fernandinho e à candidatura do (então e ainda ministro) da Integração Nacional a governador do estado. Integram a bancada oposicionista, além de Evilásio, os vereadores Genival da Vila, Luis Henrique e Aurismar Cordeiro.

PRIMEIRO DA FILA
Evilásio Matheus avalia, assim como outras lideranças, que Fernando Bezerra passou a ser o primeiro da fila para sair candidato palaciano ao governo do estado. Também deixa claro que o apoio a ele é automático, fazendo ressalvas a outro nome que possa surgir: "Depende do tratamento", confessa. "É claro que serão sempre bem tratados", repercutiu uma liderança governista, que entende o vereador mas afirma que sempre houve cordialidade e apoio por parte do governo estadual, em qualquer secretaria.

DESDOBRAMENTOS NA REGIÃO
O Meu Araripe está em 'campo' para aferir as consequências da perda de poder de FBC na Codevasf. Pelo menos em Araripina, segundo avaliou o líder do grupo apoiador, as consequências da entrega de cargos foram nulas. Este grupo acredita que Fernando Bezerra será candidato e eleito governador de Pernambuco e que no futuro haverá farta colheira eleitoral em virtude da lealdade. Era essa também a lógica caso o petrolinense rompesse com Eduardo Campos: A CODEVASF seria garantia de muitas obras agora e no futuro, caso Dilma conseguisse se reeleger.

RESUMO
Eduardo Campos começa a fazer estragos nó esqueleto político que dava sustentação eleitoral a Dilma e PT em Pernambuco. Esta situação se repete em vários estados do Nordeste e também do Norte, onde há dependência maior das diversas alas políticas em relação ao poder central. O PSB montou 'esqueletos' e engenharias capazes de fazer a travessia. Para isto, até com o PSDB faz interface. Não devemos esquecer que Miguel Arraes foi atrás de Antônio Farias para lançar a senador e Paulo Coelho para vice, e assim vencer as eleições estaduais na volta do exílio. O raivoso Lula copiou o gesto puxando o vice José Alencar para parecer confiável e também vencer. Deu certo nos dois casos. Quem viver verá o que pretende e conseguirá fazer o neto de Arraes, o aluno que se criou tomando café e jantando com o mito pernambucano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário