quarta-feira, 31 de julho de 2013

SAÚDE: Quando Araripina terá hospital público, UTI ou solução para o HMSM?

Enquanto Ouricuri, a 60 km, recebe uma UTI com dez leitos e acompanha a construção de uma UpaE, unidade de saúde para trabalho de médicos especializados, Araripina continua penando nas filas do HMSM ou na estrada. Olhando desta forma, pareceria perseguição. Mas não é. Nem de longe seria provocação ao povo da maior e mais promissora cidade do interior do Estado (exceto Petrolina). Na verdade, o que existe é uma política nacional de saúde que define atendimento regionalizado e, embora a distância entre Araripina e Ouricuri seja a mesma para quem mora nas duas cidades, a cidade mais antiga leva vantagem pelo fato de ter recebido muito antes, quando Araripina ainda era 'São Gonçalo', o Hospital Regional Fernando Bezerra.  A tão argumentada 'centralidade' de Ouricuri não se sustentaria se confrontada com a distância para gente de Trindade e Ipubi se deslocar. Tampouco para gente de Bodocó e até mesmo Exu chegar à sede de Araripina por cima da serra, via PE 585.  Até mesmo para quem mora em Santa Filomena e Ouricuri, nas imediações de Nascente e Lagoa do Barro, fica mais perto procurar hospital em Araripina, restando maior proximidade  a Ouricuri os municípios menores, que são Granito, Moreilândia, Santa Cruz e sede de Santa Filomena. De qualquer modo, é ato desumano forçar tamanhas viagens tanto para quem está em Araripina quanto para quem está em Ouricuri e imediações, quando a necessidade é  atendimento médico. Conta a favor de Araripina o fato de fazer fronteira com os estados do Piauí e Ceará, cercados de cidades, muitas delas do mesmo porte ou maiores do que as cidades vizinhas a Ouricuri. Basta citar Simões, Marcolândia, Caldeirão e Salitre.
É mais do que oportuno o investimento feito pelo governo do Estado em Ouricuri. Aliás, é tardio e só chegou graças ao arrojo do atual governador, que criou as condições para que uma UTI possa funcionar no interior do estado, como de fato já funciona em Salgueiro e Serra Talhada - pois UTI depende mais de gente especializada do que de aparelhos. Por outro lado, querer e merecer uma UTI, no caso de Araripina, não significa tentar anular os direitos adquiridos e as conquistas de Ouricuri. Nem se trata de querer ser superior ou mais merecido. Apenas igual. Igual no sofrimento, diga-se de passagem. O que não podemos de forma alguma é tentar esconder um problema que na verdade é um drama: A falta de saúde, que no caso de Araripina tem foto estampada diariamente na falta de condições para bem funcionar do Hospital Santa Maria.
Isto leva a uma reflexão: Gastar com novas paredes e novos equipamentos e esperar o tempo angustiante das licitações e execuções de novas instalações ou apenas investir em gente e equipamentos no Hospital Santa Maria (já existente)? - como acontece em Barbalha, onde as Santa Casas (todos os santos - Antônio e Inácio) atendem tão bem que mereceram destaque em reportagem do Globo Repórter?
A pergunta é mais direta: Quem é contra investimentos e transferência dos médicos filhos de Araripina ou aqui residentes para atender no  HOSPITAL SANTA MARIA?

HMSM
O Hospital e Maternidade Santa Maria não é público. Foi uma doação de cristãos, que se materializou através da igreja, mais precisamente da Diocese de Petrolina. Inicialmente, quem irrigou as contas da instituição "Medianeiras da Paz' foi dinheiro alemão (não mais Nazista à época). Em seguida, recursos italianos ajudaram na modernização. E recursos de Araripina, de Pernambuco e do SUS foram ampliando e melhorando a estrutura paulatinamente.
Hoje, o estado avança com a obra de uma Unidade de Hemodiálise no interior do Hospital Santa Maria. A conversa de alguns 'entendidos' no assunto deixa a entender que é pouco prudente funcionar Hemodiálise sem UTI e sem um centro de hemodinâmica, e que por isso as duas outras conquistas estariam asseguradas, ou atreladas. É um alento. Mas primeiro é preciso concluir e fazer funcionar a Hemodiálise. Neste particular aspecto, pois urgente mesmo é lotar aquele corredor de consultórios do HMSM com médicos de renome, como aliás já aconteceu em tempos atrás, quando circulando por lá se via as placas com os seguintes nomes, todos em fila: Dr. Mimi, Dr. José Raimundo Pimentel, Dr. Oscar, Dr. Djalma, Dr. Mathias, Dr. Divanágoras, Dra. Regina, etc.
Esta é uma forma de informar que, antes de um certo prefeito que passou (por aqui) assinar um documento no Consórcio Regional transferindo para aquele mesmo consórcio o direito de centralizar o atendimento em Ouricuri, Araripina era mais respeitada e seu povo sofria menos na fila do único hospital que dispõe.

SAÍDA URGENTE
Portaria do secretário de saúde do Estado, Antônio Figueira, transferindo todos os médicos que são de Araripina e trabalham no Hospital Regional de Ouricuri para dar plantão no Hospital Santa Maria, com compensação financeira ao hospital pelos gastos adicionais e correspondente medida de remessa de materiais para procedimentos, assim como reforço no quadro de auxiliares. E, sobretudo, ampliação das AIH (Autorização de Internamentos Hospitalares), bem como tudo que possa assegurar ao HMSM as condições para bem funcionar e adequadamente atender ao nosso sofrido e paciente povo.
Sem contar que, se fortalecendo como polo médico, Araripina poderá ser opção mais confortável para nossos queridos vizinhos do Piauí e Ceará, que hoje andam muito para buscar atendimento em Picos e no Cariri.

ALERTA
 Cabe à sociedade local se movimentar. Chorar na fila ou falar mal das freiras  é covardia ou falta de noção, ou as duas coisas juntas, somadas à falta de amor próprio e até de caráter.

FORA DO TEMA
Futucar  feridas de quem está vido magoa. Eis aí o principal motivo de cada vez menos eu ter aparecido aqui para fazer novas postagens. Digo isto para provocar você e qualquer um outro que goste de ver as feridas sangrando e sendo abertas para que a cura apareça, mas guarda seu dedidnho em lugar bem confortável e  seguro, aguardando que pessoas destemidas e comprometidas com as causas comuns avancem sozinhas na luta por justiças e melhorias. O povo está 'na rua' e você aí confortável? Que diabo de gente é você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário