quinta-feira, 27 de junho de 2013

Mentiras pesquisadas e mentiras dos pesquisadores.

Alguns donos de instituto de pesquisa ou seus contratantes, às vezes, sem querer ou querendo mesmo, tentam camuflar resultados. Por exemplo, sem querer, um instituto paraibano resolver incluir numa pesquisa para governador de Estado o senhor Lula Cabral (quem?). Isto mesmo: Lula Cabral. Ele apareceu com quase dez pontos na última pesquisa para governador de Pernambuco. Você acredita nisso? Nem eu!
Pois saiba que, ao colocar o nome do desconhecido Lula Cabrália (pode ser assim) na pesquisa, o instituto ludibriou (sem querer) o ingênuo eleitor e este apostou que se tratava de Lula presidente para governador de Pernambuco. Terminou tirando votos de Eduardo Campos na corrida presidencial.
Agora vejam outra. O mesmo instituto aproveitou o nome do deputado que jocosamente é apelidado de "Dudu Foquito" (por sempre tentar tirar proveito da conta de luz que não baixa). O nome do estridente e incompreensível Eduardo da Fonte foi colocado na pesquisa de senador. Não deu outra, acreditando se tratar de Eduardo Campos, muitos eleitores ingênuos afirmaram que votariam nele para ser senador por Pernambuco. Exatamente 16% afirmaram isto, retirando votos de Jarbas Vasconcelos, que outras pesquisas internas apontam com 60% da preferência do povo pernambucano mas esta dos paraibanos mostrou (gordos, mas só) 49,5%.
Vejam que existem várias formas de enganar o eleitor. Esta é mais uma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário