quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Bom que fosse em Recife, para mostrar a São Paulo que não representa nada em Pernambuco

Sérgio Guerra: "Se Jarbas for candidato eu também serei"
O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, não quer saber de entendimento das oposições no Recife se isso se der em torno de uma provável candidatura do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), como espalha em Brasília aliados da Frente Popular, entre eles o deputado Sílvio Costa (PTB).

Num encontro com deputados aliados na Câmara dos Deputados, Guerra chegou a fazer uma ameaça ao saber das especulações de que Jarbas poderia unir as oposições. "Se Jarbas for candidato, eu também serei", disparou. Guerra e Jarbas estão distanciados e alimentam uma briga que tende a se radicalizar, segundo sentimento da bancada federal.


Em São Paulo, onde engana tucanos bobos, Sérgio Guerra ainda consegue iludir. Seria mesmo bom que disputasse uma eleição majoritária em Recife para provar que não tem 10 mil votos. O Brasil ficaria livre de um 'anão' que deixou escapar lá atrás, numa CPI que não queria alcançar a todos.

DEM BEM CHATO: Demos queremimpedir que PSD receba o fundo partidário

gilberto kassab - foto fabio rodrigues pozzebom-ABr
O Partido Democratas transformou-se literalmente em adversário do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que o abandonou o ano passado para criar o PSD. Ontem, o DEM fez uma representação ao TSE contra o desejo do PSD de ter acesso aos recursos do chamado Fundo Partidário.
Para fundamentar sua representação, o DEM se valeu de uma decisão do SFF sobre o “caso Clodovil”, que se elegeu pelo PTC em 2006 e depois se transferiu para o PR.
À época os ministros do STF decidiram que os votos obtidos por Clodovil deveriam ser contados para o partido pelo qual ele se elegeu. O DEM argumenta que o PSD não existia na eleição de 2010 e, por essa razão, não deve ter direito a tempo de televisão nem a Fundo Partidário.
O DEM perdeu 16 deputados para o partido de Kassab, além do governador Raimundo Colombo (SC), do vice-governador Guilherme Afif (SP) e do ex-deputado federal André de Paula.

Boa notícia para internautas

Usuários vão poder medir velocidade de banda larga fixa


Monica Tavares, O Globo
A partir desta quarta-feira, as empresas de banda larga fixa terão que dispor em suas páginas na internet um software para que os usuários possam medir a velocidade da internet. Elas também terão que publicar uma cartilha ensinando o consumidor a utilizar o programa.
E, a partir de outubro, as empresas de banda larga móvel também terão que disponibilizar um software do mesmo tipo para o consumidor acompanhar a velocidade da internet.
Leia mais em Usuários vão poder medir velocidade de banda larga fixa

Casal gay é o 1º a obter separação legal e partilha

Paulo Saldaña, Estadão.com.br 

Depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) reconhecer a união estável homoafetiva, gays agora usam esse direito para conseguirem se separar legalmente. Em Franca, interior de São Paulo, um casal de lésbicas garantiu a separação dos bens na Justiça depois de uma relação que durou 13 anos. Segundo o movimento gay, o caso é o primeiro no País.
A aposentada Teresinha Geraldo Lisboa, a Terê, de 51 anos, e a gráfica Márcia Pompeu Sousa, de 47, viviam juntas desde 1998. "Chegamos a um consenso, era melhor nos separarmos. Mas queríamos deixar tudo certinho na Justiça", conta Terê.
O casal procurou o advogado Mansur Jorge Said Filho. Como elas nunca haviam oficializado o casamento, o advogado compôs uma ação de reconhecimento da união e sua dissolução, com partilha de bens. "Eu invoquei decisão do STF no sentido de considerar aplicação constitucional do Código Civil", diz Mansur.
A Vara de Família de Franca homologou, na semana passada, o acordo proposto sem contestações. "Na prática, já nos satisfez. O Ministério Público também foi a favor com o reconhecimento e a partilha", disse Mansur.
Leia mais em Casal gay é o 1º a obter separação legal e partilha

‘Não tenho medo dos maus juízes, mas do silêncio dos bons juízes’

Foto: André Coelho / O Globo

Evandro Éboli, O Globo
A corregedora nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon (foto acima), participa nesta terça-feira de uma audiência publica na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado Federal, para debater propostas de emendas à Constituição que asseguram e concedem mais poder ao Conselho. Ela afirmou que a principal dificuldade do órgão que comanda é julgar juizes de segundo grau.
- Estes são os mais deletérios quando se enveredam no mal – disse.
A ministra ainda afirmou que trabalha pelos “bons juízes”:
- Luto pela magistratura séria, e que não pode ser confundida, nem misturada como meia dúzia de vagabundos infiltrados na magistratura.
Eliana afirmou, no Senado, que queria muito ser corregedora “para fazer um pouco mais, para fazer um mea culpa do Poder Judiciário, para falar para nossos juízes que não estamos bem”.
A corregedora também criticou as corregedorias locais, onde, segundo ela, há sempre muita dificuldade de investigar juízes. Segundo Eliana, esses órgãos estão “absolutamente despreparados” para atender à demanda necessária.
- Há um ranço de uma civilização bonapartista - disse Eliana.
A ministra disse que o CNJ não é um tribunal de exceção e que não garante ampla defesa. É um órgão que, segundo ela, investiga sigilosamente, e se houver necessidade de sindicância, é o plenário quem vai tomar essa decisão.
Leia mais em ‘Não tenho medo dos maus juízes, mas do silêncio dos bons juízes’
Leia também AMB desafia Calmon a revelar nomes de 'vagabundos'

São Paulo poderá ter Tiririca como opção para prefeito

FotoTIRIRICA DEU SINAL VERDE PARA PR ARTICULAR SUA CANDIDATURA
O deputado Tiririca anunciou nesta terça (28) sua candidatura à prefeitura de São Paulo pelo PR. Segundo o Estadão, as articulações cresceram desde que o ex-governador José Serra (PSDB) informou que será candidato. Isso porque a legenda tem “medo” de escolher entre Serra ou Fernando Haddad (PT) para apoiar. A ideia surgiu após o partido receber diversas cartas de eleitores pedindo a candidatura de Tiririca, que já deu sinal verde para a articulação. Tiririca foi o deputado federal mais votado em 2010 com o slogan “pior do que está não fica”.

Quase vice do PT, Chalita já ataca Serra.


Disposto a sobreviver à polarização PT versus PSDB, o pré-candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo, deputado Gabriel Chalita, fez ontem duros ataques ao tucano José Serra e prometeu uma campanha crítica ao governo Kassab. Chalita tocou numa ferida de Serra: lembrou que, na eleição de 2004, o tucano prometeu concluir o mandato, mas deixou o cargo menos de dois anos depois. "Não muda nada a candidatura Serra. Até porque sempre trabalhei com a hipótese de que seria candidato. Serra faz exatamente oposto do que diz. Ele disse que não sairia da prefeitura e saiu", alfinetou Chalita
Ex-tucano, ele acusou Serra de adotar "a política de subsolo" na disputa contra Dilma Rousseff. "O que Serra fez na campanha [de 2010] foi muito sujo [...] Se ele persistir nesse estilo de política, do subsolo e da intriga, vai ser ruim para ele", atacou. Sob pressão de petistas para que renuncie em favor de Fernando Haddad, Chalita tenta com isso convencer o governo federal da conveniência de sua candidatura. Sua intenção é mostrar que fará o que o PT não pode depois da fracassada tentativa de aliança com o PSD: oposição a Kassab. Com a chegada de Serra, irá recrudescer. "A entrada do Serra, para o PMDB, não muda nada. Pelo contrário, nos motiva mais". Referindo-se a uma nota publicada pela revista "Veja", Chalita diz que será "ótimo discutir com um candidato que compara a disputa pela prefeitura a um enterro".(Folha de São Paulo)

Irmão de Celso Daniel reafirma ligação da morte com desvios de dinheiro para o PT.


Bruno Daniel, irmão de Celso Daniel (PT), prefeito de Santo André que foi morto em 2002, afirmou anteontem que outros partidos, além do PT,se beneficiaram do suposto esquema de desvios de recursos na administração municipal. O Ministério Público vê no esquema a motivação da encomenda da morte de Daniel. "Ele cometeu erros ao aceitar arrecadar recursos de forma ilegal e desviar essa arrecadação para financiamento de campanhas, que não eram só do PT", afirmou no programa "Roda Viva", da TV Cultura. Bruno, no entanto, não citou quem seriam os aliados. Daniel foi encontrado morto com oito tiros, dois dias depois de ter sido sequestrado. Segundo os promotores, a morte foi encomendada porque o prefeito se opôs aos desvios. Para a Polícia Civil, houve crime comum. Dos 7 denunciados no caso, apenas 1 já foi julgado e condenado.

FHC e seus tucanos falsos não conseguiram destruir José Serra

Pelas declarações de FHC, sempre dadas cirurgicamente para minar José Serra, além de escalar seus principais assessores para liderar um esquema de prévias que dessem como fato consumado a sua desistência de concorrer a cargos eletivos, isolando-o de toda e qualquer possibilidade eleitoral, começa a ficar claro que existia um movimento interno para destruir de vez a ala serrista do PSDB. Vale ressaltar dois nomes que foram essenciais para que isto não acontecesse: Andrea Matarazzo e, principalmente, Gilberto Kassab. A lealdade e a genialidade política do prefeito paulistano, que dá nó até no Lula, salvou Serra da sanha dos seus inimigos internos e vai dar o suporte necessário para que ele vença os inimigos do lado de fora. José Serra que não pense que terá o partido ao seu lado. O seu partido é o PK, Partido do Kassab. Unido aos 44 milhões de eleitores que vão nacionalizar a campanha à prefeitura de São Paulo. O tucanismo nacional-paulistano do FHC, do Aécio, do Guerra, do Tasso, do Alckmin, vai traí-lo de novo. Ou alguém ouviu o boquirroto FHC cobrar de Aécio Neves que ele rompa a aliança espúria do PSDB em Belo Horizonte que, pela quarta vez, vai eleger um prefeito ou um vice prefeito do PT? Não, FHC agora deu em dormir e sonhar com Lula. Por isso, Serra continua sendo o seu pior pesadelo.

FOGO AMIGO DE SEMPRE
Na segunda-feira, 27, em entrevista ao Estado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou que a disposição de Serra a se candidatar a prefeito o revitalizava e que não o tirava da corrida presidencial, ao lado do senador mineiro Aécio Neves (PSDB). "A gente mal havia tirado um peso dos ombros, e vem FHC e coloca esse peso sobre a gente outra vez", lamentou o deputado Alfredo Kaefer (PSDB-PR), trazendo a público a queixa que a cúpula tucana só ousou fazer nos bastidores. 

Preocupado com o impacto das declarações de FHC sobre o eleitorado paulistano, que não quer um candidato que faça da Prefeitura trampolim para projetos políticos futuros, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), procurou corrigir as palavras de FHC. "O que o presidente Fernando Henrique quis foi valorizar o perfil de prefeito que São Paulo terá. Ele com certeza não disse que Serra imagina, supõe ou prevê que não vá cumprir todos os dias de seu mandato." (Do Estadão)

Briga por comando do BB vira caso de polícia


O Banco do Brasil informou ter aberto apuração interna para investigar "eventual quebra de sigilo bancário" de seu ex-vice-presidente Allan Toledo. Ontem, a Folha revelou que Toledo é alvo de outra investigação interna por ter recebido quase R$ 1 milhão. Há suspeita de lavagem de dinheiro.Por trás de tudo isso, a briga da "cunpanherada" para mandar nas várias diretorias e no fundo de pensão, o Previ. Bons tempos aqueles do Mensalão e da Visanet. A gentalha roubava apenas para comprar carro, casa e lancha. Agora quer mais. Quer conta em paraíso fiscal. Quer uma quinta em Havana.Ninguém segura a sofisticada organização criminosa.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Novo modelo de negócio para o trem-bala

A manchete do Valor, em reportagem assinada por Daniel Rittner e André Borges, revela que "com um modelo de negócios totalmente reformulado após três tentativas fracassadas de licitação, o edital para o leilão do trem de alta velocidade (TAV) ligando Rio, São Paulo e Campinas está pronto e aguarda o aval da presidente Dilma Rousseff para ser lançado"...

'DESETO VERDE': Ambientalistas ocultos contra o Eucalipto


O Meu Araripe vem colocando a cara na luta ainda oculta que se trava contra a implantação do chamado "Polo Florestal do Araripe". Nosso blog trabalha em sintonia com ambientalistas que ainda não entraram diretamente no campo de batalha. Estão em trabalho de inteligência e sondagens, permeando silenciosa e inteligentemente salas de decisões e palácios.
O trabalho acima mostra os efeitos danosos que estariam por vir caso as forças ambientalistas fossem derrotadas pela força do campital da Aracruz Celulose e dos palácios e governos municipais, que silenciam ou apoiam abertamente a adoção de um modelo de desenvolvimento cruel, excludente e catastrófico.
No momento, as forças favoráveis ao "Deserto Verde" correm contra o tempo para aprovar o zoneamento agroecológico de modo a permitir o plantio do eucalipto em larga escala no Araripe. Portanto, a luta que se trava agora é para impedir que os espaços destinados ao plantio de culturas de subsistência, como mandioca, feijão, milho, batata-doce e até mesmo a mamona para o biosiesel sejam substituídas por áreas para pantio da monocultura do eucalipto.
Saiba mais acessando AQUI

Estamos lidando com pessoas esclarecidas. Os interessados nesta abordagem sabem perfeitamente o que fazer. Enviar o link para a maoir parte dos interessados diretos é o mínimo que podem fazer agora. Ampliar a participação nas redes sociais - embora seja uma ideia pouco aceita pelos "Verdes Radicais" - é uma grande saída para reforçar o combate. As ONGs e seus representantes ainda atuam timidamente, embora estejam presentes nas redes. Está chegando a hora de somar esforços. O momento é decisivo.

VOTE RECIFE

Recife - Foto: Sergio Amaral

A ONU criou o Habitat na América Latina tendo como objetivo estimular nossas cidades a proporcionar ambientes social e ambientalmente sustentáveis para suas populações.
O escritório é responsável pela publicação de O Estado das Cidades na América Latina, documento onde identifica os problemas da rápida urbanização pela qual todos passamos e que tem por meta não se fixar apenas nas mazelas de onde moramos, mas exibir as boas iniciativas desenvolvidas por cidadãos e governantes para melhorar nossa qualidade de vida.
Com isso em mente, organizou o concurso de fotografia 'Assim vejo minha cidade', competição que estimula fotógrafos amadores e profissionais a documentar seus habitats para a montagem de uma galeria de imagens que ilustrará o referido documento.
Expor essas melhorias ajuda a criar consciência sobre o que pode ser feito e possibilita que essas idéias sejam copiadas em outras cidades do continente.
O autor da belíssima foto que ilustra este post, o fotógrafo brasileiro Sergio Amaral, é um dos finalistas desse concurso.
A eleição é realizada no Facebook. Para votar em nosso fotógrafo e em nosso Recife, entre no Facebook, digite Manguebook e colabore com seu voto para essa inspirada iniciativa da ONU.

NADA DE TUCANOS PARA KASSAB

Aliança de Kassab com Serra não se estende a Alckmin


Felipe Patury, ÉPOCA
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do PSD, apoiará incondicionalmente a candidatura do tucano José Serra à sua sucessão, mas seu acordo com o PSDB se encerra aí. “O apoio de Kassab é uma dívida moral com Serra, mas isso não se estende ao resto do PSDB”, diz um dos seus principais interlocutores. Segundo ele, o principal prejudicado por esse arranjo é o governador paulista, Geraldo Alckmin. Kassab engrossará as hostes tucanas agora, mas não tem qualquer compromisso com a campanha de reeleição do governador em 2014.
“A entrada do Serra pôs Kassab e Alckmin do mesmo lado, como Kassab havia proposto, mas não traz nenhum dividendo político para Alckmin”, avalia o conselheiro do prefeito. Ele acredita que, em vez de aproximar Kassab e o governador, o arranjo atual incentivará Kassab a concorrer ao governo paulista em 2014.

O EFEITO SERRA

PT e Serra ‘nacionalizam’ eleição em SP (Editorial)


O Globo
O que parecia inevitável aconteceu: o tucano José Serra se curvou à pressão da cúpula do PSDB e resolveu disputar a prefeitura de São Paulo. Arquivou o projeto de tentar, pela terceira vez, ganhar uma eleição presidencial.
Derrotado por Lula em 2002 e por Dilma em 2010, o ex-deputado, ex-ministro, ex-senador e ex-prefeito paulistano se mostrava irredutível na ideia de mais uma vez buscar incluir neste extenso currículo o mais alto cargo da União.
A estratégia de Lula para a cidade de São Paulo o impediu de seguir em frente.
A partir do momento em que Lula, numa estratégia correta do ponto de vista petista, decidiu se envolver na disputa, para fragilizar os tucanos no seu quartel-general, a sucessão de Gilberto Kassab ganhou outra dimensão, maior que o próprio cargo de prefeito paulistano, já uma ampla vitrine na política nacional.
Na empreitada, Lula repete o "dedazo", bem ao estilo caudilhesco do PRI mexicano, que deu certo no plano nacional: ungiu a neófita Dilma Rousseff e manteve o PT em Brasília; agora, quer fazer o mesmo com o ex-ministro Fernando Haddad, outro que jamais disputou um voto.
Leia a íntegra em PT e Serra ‘nacionalizam’ eleição em SP

Piso pisado e os falsos líderes sindicais

A deputada Teresa Leitão (PT) considerou uma vitória dos professores o reajuste de 22,22% do piso nacional salarial da categoria, que passará de R$ 1.187,00 para R$ 1.451,00.
O reajuste tomou como base o crescimento do valor mínimo, por aluno, do Fundeb, e não a variação da inflação do período, que foi de pouco mais de 6%.

DESAFIO: Encontre algum vendedor de picolé na praia, algum moto-taxista, alguma manicure ou qualquer profissional autônomo que aceite trocar o que conseguem ganhar por mês por este salário (piso) imposto aos professores.
Daí se concluir: A 'luta' dos dincialistas ligados ao PT é toda combinada na cozinha dos governos e gabinetes petistas.

Tribunal de Justiça mantém afastamento de Lula Sampaio: 3 x 0

A última esperança que era alimentada por lulistas de voltar a assumir o comando de Araripina sem julgamento do mérito da ação que o afastou não existe mais. O Tribunal de Justiça de Pernambuco entendeu que não deve cancelar a Liminar que afastou Lula Sampaio do cargo. O placar foi 3 x 0, indicando que um dos desembargadores fez revisão de voto após o resultado do STJ. A votação tinha sido interrompida um dia antes da votação no Supremo, em função de pedido de vista por parte do relator. É provável que o Ministério Público tenha acrescentado novas denúncias.
Todos os caminhos são espinhosos  para os dois lados. Tanto a câmara de vereadores poderá cassar definitivamente o mandato do prefeito afastado, gerando uma batalha política jamais vista, como a justiça poderá afastá-lo definitivamente depois de concluídas as investigações. Mas, caso a justiça não encontre as provas que alegou existir, Lula poderá retornar ao cargo, o que poucos consideram provável.

Aécio já tinha a traição pronta contra José Serra. O Mineiro traidor já está tirando o PSB da base tucana em São Paulo.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), garantiu na segunda-feira (27) a vaga de vice na chapa pela reeleição a um quadro do PT. Ele também fez um apelo aos líderes petistas e tucanos, historicamente rivais, para que se respeitem e trabalhem pensando apenas no projeto para a cidade. As declarações foram em virtude do clima bélico entre integrantes dos dois partidos. Segundo Lacerda, já está acertado com o PSDB que os petistas terão direito ao posto. “Desde o primeiro momento em que conversamos com o PSDB sobre isso, em agosto do ano passado, a garantia da vice ao PT já estava acordada. Isso não esteve em discussão em nenhum momento e não está em discussão”, afirmou. Leia mais aqui. 
Hoje o PSB anuncia apoio a Haddad em São Paulo, em troca do apoio de Aécio Neves em Belo Horizonte. Todos contra Serra? Veja post abaixo.

Dilma devolve Ministério dos Transportes aos antigos donos. Em troca, os corruptos de ontem vão apoiar PT em São Paulo.


Preocupada com a entrada do ex-governador José Serra (PSDB) na disputa pela Prefeitura de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff dá sinais de que fortalecerá o PR no Ministério dos Transportes, com o objetivo de abrir caminho para a aliança em torno do petista Fernando Haddad. Sem o PSD do prefeito Gilberto Kassab, que apoia Serra, Haddad corre para obter o aval do PR e engordar o tempo de sua exposição na propaganda política. O PR cobra a substituição do atual ministro dos Transportes para apoiar a candidatura de Haddad. Técnico, Passos assumiu a pasta em julho, quando Alfredo Nascimento, hoje senador, foi defenestrado da Esplanada no rastro de denúncias de corrupção. Embora filiado ao PR, ele não conta com o aval da sigla. (Do Estadão)

Prefeito de Araripina, Alexandre Arraes, aceita desafio de debater no Facebook.


Desafio feito, desafio acatado. O prefeito Alexandre Arraes, através de vídeo, confirma participação no debate provocado por usuários do facebook. O gesto tem relevância, uma vez que o socialista se tornará o primeiro prefeito (interino) a participar de um debate nas redes sociais de relacionamento
Algumas pessoas, inclusive da sua equipe, temem agressões gratuitas. No entanto, já há um trabalho em andamento visando identificar pessoas sem controle emocional ou devidamente instrumentalizadas por outros desequilibrados. Estes, caso se manifestem com grosseirias e agressões, serão bloqueados imediatamente.
O debate é para esclarecer dúvidas, elencar sugestões e queixas da população e, sobretudo, para que o prefeito informe o que pretende fazer pelo município.
Temas políticos também serão abordados, estando livre o participante para perguntar o que bem entender. Contudo, agressões não serão permitidas. Nem ao atual prefeito, muito menos a seu antecessor ou a qualquer outro que se encontre na condição de adversário político.

FHC volta outra vez, e mais uma vez, tentando derrotar José Serra

Na hora que todos chegam fazendo esforço para acabar com a briga no PSDB e, por tabela, tentando acalmar o eleitor paulistano quanto a quatro anos de mandato, caso Serra vença a eleição deprefeito, FHC abre a boca ediz tudo ao contrário dos demais e do que ele próprio dizia (que é a vez de Aécio). Deve ser a idade e muito ciúme. Ou pacto com o PT para derrotar de vez o aliado tucano.

Leia o Estado de São Paulo.
A candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo permitirá a ele "voltar à cena política com força" e foi a decisão mais adequada para o ex-governador e para o PSDB, afirmou na segunda-feira, 27, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em entrevista exclusiva ao Estado. "Dá a chance para o partido ganhar e dá a ele uma revitalização política", analisou o ex-presidente. Segundo FHC, a eleição para prefeito não significa que o ex-governador abandona o projeto de disputar a Presidência no futuro. "Política é uma coisa muito dinâmica. Tem sempre a cláusula de prudência. Política não é uma coisa em que os horizontes se fecham", disse, ao comentar sobre a possibilidade de o tucano, mais uma vez, deixar um cargo para se candidatar a outro, como aconteceu quando era prefeito e governador de São Paulo. (O Estado de S.Paulo)

Dilma teria enquadrado Eduardo Campos na casa do próprio governador

Segundo jornal paulista, Eduardo recuou no apoio que o PSB daria a Serra em SãoPaulo. Humberto Costa já tinha dado o primeiro aviso.

Leia a F.de São Paulo
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, informou ontem, por meio de sua assessoria que o partido deverá apoiar a candidatura do petista Fernando Haddad para a Prefeitura de São Paulo. Isso apesar de a legenda integrar o governo do tucano Geraldo Alckmin e ser aliada de primeira hora de Gilberto Kassab (PSD), ambos comprometidos com a candidatura de José Serra (PSDB). Ontem, Campos jantou com a presidente Dilma Rousseff e, antes, telefonou para integrantes do PSB de São Paulo convocando-os para reunião amanhã em que anunciará sua preferência.
O gesto tem apoio dos vereadores do PSB que temem desaparecer numa coligação da magnitude da liderada por Gilberto Kassab. Ao apoiar Haddad, Campos tenta ganhar pontos contra o PMDB na disputa pelo lugar de parceiro preferencial do PT nas eleições de 2014. (Informações da Folha de S.Paulo - Cátia Seabra e Natuza Nery)

O Listão da Ficha Suja

Em dez dias, estará disponível para todos, no site da Transparência Brasil, a lista  dos políticos alcançados pela Lei da Ficha Lima, aqueles a quem os adversários costumam chamar 'carinhosamente' de Ficha Suja.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Filho de Jarbas Vasconcelos disputará mandato de vereador pelo Recife

Leia a mensagem de Jarbinhas comunicando sua decisão:


       Jarbas Vasconcelos Filho

Amigas e amigos,

Hoje é um dia muito especial para mim, pois oficializei a minha pré-candidatura pelo PMDB a Vereador do Recife.

Quero dizer a todos vocês que estou muito sensibilizado pelo apoio e incentivo que tenho recebido de amigas, amigos, familiares e principalmente do meu pai – o senador Jarbas Vasconcelos – minha maior referência como homem, como liderança política e também como gestor público. Agradeço a todos de coração.

É um orgulho colocar o meu nome à disposição para representar os recifenses na Câmara Municipal do Recife. Nossa cidade tem uma história de tradição e também de vanguarda, com uma beleza que é única e a todos apaixona. Hoje, no entanto, ela precisa de mais cuidados e de mais atenção.

Acredito na minha capacidade e na minha disposição de trabalhar pelo Recife e pelos recifenses. Esse não é um projeto pessoal, mas fruto de um pensamento conjunto, coletivo. Ninguém faz nada sozinho. Sei que posso contribuir para um futuro melhor para a nossa cidade, ajudando, no Legislativo Municipal, a resgatar o papel de liderança e vanguarda do Recife, ao lado de companheiros de muita fibra e determinação.

Desde já, me coloco à disposição de todos vocês, que queiram oferecer ideias e sugestões. Ficarei imensamente agradecido.

Atenciosamente,

Jarbas Vasconcelos Filho

Disputa em São Paulo vai arruinar ainda mais a relação do PT com Eduardo Campos.

O que segue é o'atestado' assinado por Inaldo Sampaio.  Veja que Petrolina e Garanhuns já aparecem como objetivo eleitoral petista.

'Humberto Costa prevê que Serra dará conotação nacional à sua campanha de prefeito

1- O senador Humberto Costa (PT-PE) disse hoje no Recife que a entrada de José Serra (PSDB) na disputa pela prefeitura de São Paulo muda a correlação de forças na capital paulista.
2- A seu ver, Serra dará uma “conotação nacional” à sua campanha, tentando se apresentar ao eleitorado como o anti PT.
3- Por isso vê com certa preocupação a situação do PSB na capital paulista.
4- Lá, o partido do governador Eduardo Campos é aliado do prefeito Gilberto Kassab (PSD) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB), ambos eleitores de Serra.
5- Se por acaso o PSB também for para Serra, disse o senador pernambucano, complica-se a aliança desse partido com o PT, que terá como candidato o ex-ministro Fernando Haddad.
6- O senador disse também- em entrevista à Rádio CBN – que o PT vai priorizar 60 cidades em Pernambuco para fazer a campanha municipal.
7- Ele acha que o partido tem “amplas condições” de reeleger os prefeitos que já tem (Igarassu, Itamaracá, Agrestina, Águas Belas, Recife, etc.) e de eleger pelo menos mais 20.
8- Ele inclui na sua contabilidade o deputado Sérgio Leite, que vai disputar pela terceira vez a prefeitura de Paulista.
9- E cita também como candidatos muito fortes o deputado Odacy Amorim, em Petrolina, e o vice-prefeito Luciano Duque, em Serra Talhada.
10- Por último, o senador aponta como uma novidade no PT a ex-primeira dama de Garanhuns, Rosa Quidute, casada com o ex-prefeito Bartolomeu Quidute'.

Aguardem os próximos capítulos. Aqui, como você está cansado de saber, nós avisamos bem antes.

São Paulo: 2012 sem 2014.

 

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do PSD, apoiará incondicionalmente a candidatura do tucano José Serra à sua sucessão, mas seu acordo com o PSDB se encerra aí. “O apoio de Kassab é uma dívida moral com Serra, mas isso não se estende ao resto do PSDB”, diz um dos seus principais interlocutores. Segundo ele, o principal prejudicado por esse arranjo é o governador paulista, Geraldo Alckmin. Kassab engrossará as hostes tucanas agora, mas não tem qualquer compromisso com a campanha de reeleição do governador em 2014. “A entrada do Serra pôs Kassab e Alckmin do mesmo lado, como Kassab havia proposto, mas não traz nenhum dividendo político para Alckmin”, avalia o conselheiro do prefeito. Ele acredita que, em vez de aproximar Kassab e o governador, o arranjo atual incentivará Kassab a concorrer ao governo paulista em 2014. (Revista Época)

Prefeito Alexandre Arraes não resiste à presão e aceita debate no Facebook

Lembra dessa imagem  abaixo? Ela, tão simples, surtiu efeito decisivo para mudar a forma de lidar com o facebook. Pela primeira vez no Brasil um prefeito aceita debater com a turma de 'lingua solta' das redes sociais.
Alexandre Arraes acaba de confirmar, por meio de um vídeo com sua própria voz, que participará do debate que a rede vinha sugerindo. A falha da equipe governamental - que até prejudica o prefeito - é não compartilhar o vídeo no youtube, impedindo que outros blogs possam transmitir a mensagem. Pelo visto, estão lutando por 'audiência' ou tentando demonstrar 'força e poder', algo compreensível para equipe iniciante. A fala do prefeito está no perfil de Ronaldo Lacerda e em muitos outros que já compartilharam a mensagem. Foi Ronaldo, inclusive, quem criou a mensagem com a convocação do prefeito e deu início à pressão que culminou com o SIM do chefe do poder executivo municipal.
A luta agora será no sentido de impedir que assessores transformem o debate em coisa 'chapa-branca', deixando a manifestação do pensamento livre de qualquer amarrar oficial.
A data e as regras do debate serão definidas por muitos. Até o momento, Ronaldo Lacerda, na sua página,   não emitiu sinais de que recebeu qualquer ligação da equipe do prefeito ou dele próprio para que possa 'reunir' todos que pressionaram para que, todos juntos, defininam o modelo de debate, horário e suas regras.

Enquete para vereador e prefeito aí ao lado. Faça sua escolha entre um nome novo ou um atual vereador; e entre Alexandre e Valdeir Batista para prefeito


Você prefere reeleger um dos atuais verearores ou vai  dar chance a um novato que represente mudança nas cadeiras da câmara de vereadores? Vai de Alexandre Arraes ou de Valdeir Batista, se esta for a disputa que se avizinha?
Faça sua escolha. Indique a enquete para seus amigos e ajudem juntosa pintar o retrato atual da disputa pela prefeitura de Araripina.

Eduardo Campos, na Av. Paulista, como os paulistanos

De Inaldo Sampaio, repercutindo o que sempre dissemos aqui, sobre a postura 'nacional' de Eduardo Campos, que só espera a hora de se deslocar do PT.
Dilma não terá força para peitar a dupla de 'netinhos' abençoados por São Paulo.

"Haddad vai atrás do apoio do PSB, que deverá ficar com Serra

O governador Eduardo Campos disse a interlocutores neste final de semana que caberá ao PSB de São Paulo decidir qual caminho seguirá nas eleições municipais de outubro próximo.
E qualquer que seja a posição do partido terá o seu apoio, disse ele. Hoje, o PSB é aliado do prefeito Gilberto Kassab (PSD) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB).
O pré-candidato do PT, Fernando Haddad, teria pedido a Lula para interceder em seu favor. Mas não se sabe se o ex-presidente teria coragem de pedir a Eduardo Campos para apoiar o candidato petista.
No Recife, na semana passada, Gilberto Kassab declarou que para o “projeto nacional” de Eduardo Campos é melhor que Serra ganha a eleição".

Entendam: José Serra se prepara para voltar à prefeitura de São Paulo e Eduardo Campos para ser candidato a presidente ou vice de Aécio. Saindo denso do Nordeste, Eduardo assume a cabeça e Aécio vai para a vice. Esse foi um jogo traçado há cinco anos. Sem Lula no páreo para atropelar no Nordeste, Dilma não terá força para peitar a dupla de 'netinhos' 'abençoados' por São Paulo e forrados pelo lastro financeiro da Avenida Paulista. A briga está feita.

Mais uma de Sérgio Guerra

Que Sérgio Guerra é um presidente que não está à altura das glórias e vitórias do PSDB, acumulando derrotas na sua trajetória, ninguém questiona. Tanto que de senador foi rebaixado para deputado, na última eleição. É um pobre inocente útil à causa de Aécio Neves, pura e simplesmente. Está ali para estender o paletó folgado para os inimigos de Serra passarem. Vamos à última do Sérgio Guerra. Os tucanos não perdem um mísero segundo se o PSD obtiver o tempo de TV que gestiona junto ao TSE. Ao contrário: o PSD ganha mais dois minutos e um segundo para ajudar a campanha de José Serra, em São Paulo. No entanto, lá está o Sérgio Guerra a alimentar uma frente equina junto com o José Agripino contra o PSD. O DEM perderá apenas 40 segundos para o PSD.  Façam as contas. A oposição perde quarenta segundos e ganha dois  minutos e um segundo. Ou seja: o gênio tucano está jogando um minuto e vinte e um segundos fora, em São Paulo, apenas para prejudicar José Serra. Fora as demais alianças no resto do Brasil.

Férias e incêndio na estação: Férias x Pesquisas

A casa onde a presidente Dilma Rousseff passou férias, na Base Naval de Aratu, na Bahia, recebeu uma reforma caprichada. Um levantamento feito pela Ong Contas Abertas revelou que a Marinha gastou R$ 657.900 com móveis, equipamentos eletrônicos e obras na residência onde ficam as autoridades em visita à base. Os gastos ocorreram entre os dias 21 de novembro e 10 de dezembro. De acordo com a Ong, apenas com móveis, tapetes, cortinas e eletrônicos a Marinha desembolsou R$ 425.200, incluindo um frigobar no valor de R$ 4.900 e um espelho de R$ 6 mil.Entre as novas aquisições estão também oito televisões, sete aparelhos de DVD, um home theater e um computador, totalizando R$ 19.500. Só com cortinas foram gastos R$ 37.300. Já as obras de reforma custaram cerca de R$ 195 mil. De acordo com a Marinha, os gastos estavam previstos desde 2010 e não foram feitos exclusivamente para receber Dilma. A Presidência da República informou que a reforma “começou em outubro de 2010, quando a presidente sequer tinha sido eleita”. Em 2009, quando recebeu o então presidente Lula, a mesma residência passou por uma reforma de cerca de R$ 800 mil. Para duas semanas de férias de Lula e Dilma, quase R$ 1,5 milhão gastos.

O programa brasileiro na Antártica, cuja estação foi praticamente destruída por um incêndio no último fim de semana, teve apenas metade de seu orçamento efetivamente gasto no ano passado. Segundo dados do Senado Federal, o orçamento do Proantar, o programa na Antártica, tinha recursos da ordem de R$ 18,3 milhões, mas apenas R$ 9,2 milhões foram pagos, o menor montante desde 2005. Em 2010, o orçamento previsto foi da mesma ordem, mas a execução chegou a 86%. Ou seja, o governo gastou R$ 15,8 milhões do valor inicialmente previsto naquele ano. Esses dados incluem recursos aplicados no programa pelos ministérios da Ciência e Tecnologia e da Defesa. Entre os pesquisadores do Programa Antártico, o represamento dos investimentos científicos nos últimos dois anos é nítido. De acordo com integrantes do grupo, o orçamento só em pesquisa caiu de R$ 15 milhões, em 2009, para R$ 1,9 milhão, em 2011. Os cientistas sustentam que poderá ocorrer atraso em pesquisas a partir de 2013, caso o orçamento científico não seja reforçado.

Serra lança candidatura pelo twitter

Às 08:57, José Serra oficializou a sua candidatura à prefeitura de São Paulo, pelo twitter.

Araripina 2012: Começa movimentação de partidos para a formação de chapinhas visando eleição para a câmara municipal

As movimentações para a formação de blocos partidários visando a eleição de novos veradores em Araripina está em curso. Mesmo não havendo uma clareza quanto as candidaturas majoritárias, os líderes e presidentes partidários já conversam visando definir a melhor forma de chegar forte em outubro. PSL e PMDB deram início as conversas. Outros partidos já começam a se aproximar.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Incestuosidade mineira no começo do fim: PT quer romper aliança com Aécio Neves



Aécio e Pimentel, amigos para sempre...

Uma das principais lideranças do PT em Minas Gerais, o ex-ministro Patrus Ananias afirmou hoje ser favorável ao apoio do partido à reeleição do prefeito Marcio Lacerda (PSB), mas se mostrou radicalmente contrário a uma aliança com o PSDB, convidado pela direção socialista para participar da campanha à reeleição. O acordo em torno do prefeito, inclusive com os tucanos, é defendido pela direção petista no Estado e pelo ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), que se uniu ao então governador e atual senador Aécio Neves (PSDB-MG) para a primeira eleição do socialista.


Hoje, a tendência Articulação, da qual Patrus faz parte, realizou encontro em Belo Horizonte e definiu apoio a Lacerda - parte do PT defende candidatura própria -, mas sem aliança com os tucanos. Um dia antes, a direção do PSDB em Minas reuniu-se com o prefeito e o presidente do diretório mineiro do PSB, o ex-ministro Walfrido Mares Guia, para apresentar reivindicações para a consolidação da aliança. Entre as exigências está a participação formal na coligação, ao contrário do que ocorreu em 2008, quando houve apoio informal.


Para Patrus, uma aliança formal é inviável por causa das "divergências históricas, profundas e de projetos de sociedade" entre os dois partidos. "Não queremos e vamos trabalhar contra a aliança formal com o PSDB. Não é uma linha sectária. Eu tenho relação de amizade com várias pessoas do PSDB. Mas nós temos diferenças claras com relação às nossas prioridades. Nesse sentido nós vamos trabalhar na perspectiva de que o PSDB não participe dessa aliança. Não queremos o PSDB. Queremos aliança PT e PSB, que são aliados no plano nacional", afirmou.(Estadão)

Em primeira assembleia, professores da rede privada aprovam piso de R$10 a hora/aula

Na primeira assembleia da Campanha Salarial 2012, realizada no auditório do Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco neste sábado (25), docentes da rede privada de ensino do Estado retiraram o indicativo do piso mínimo unificado de R$10 a hora/aula para a toda categoria.  O martelo foi batido com a colaboração dos dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apresentados na ocasião pela supervisora técnica do órgão, Jackeline Natal. Na avaliação, o indicativo é que, caso o reajuste permaneça em 10% - a exemplo de 2011 -, a demora para atingir os R$ 10 seria de sete anos, dado que mostra o índice de aumento da remuneração totalmente abaixo da realidade de crescimento econômico evolutivo do Brasil e, principalmente, de Pernambuco.

“Temos tido progressos reais para a categoria. O ano de 2011 provou a força da mobilização, e nossas conquistas foram consideradas vitórias. Mas este ano, estamos munidos de dados e estatísticas para constatar que é possível aumentar o salário e a qualidade de vida daqueles que batalham duro dentro das salas de aula, mas são tratados com desrespeito”, disse Jackson Bezerra, coordenador geral do Sindicato dos Professores no Estado de Pernambuco (Sinpro-PE).

Na campanha salarial 2011, após uma greve que durou três dias, a categoria conquistou o maior reajuste percentual de todo Nordeste do País dado a rede particular. Em relação aos professores que ganham o piso, o reajuste aprovado foi de 10% retroativo de abril até dezembro de 2011 mais 2,86%, acrescidos de janeiro à março de 2012 para o Nível I(Infantil e Fundamental I), o aumento da hora aula de R$4,43 para R$5 até março. Para o Nível II (Fundamental II e Nível Médio), o reajuste foi de 10% retroativo de abril de 2011 até março de 2012, subindo de R$5,82 para R$6,40. Já os professores que ganham acima do piso obtiveram reajuste e ganho real de 7% em cima do INPC de abril de 2011 até março de 2012 – antes o índice era de 6,31.

Além do reajuste do piso unificado de 10% a hora/aula, os professores aprovaram, ainda, redução do desconto de vale transporte de 5% para 3%, garantia de bolsa de 100% para os filhos de professores que estudem em escola com mais de um CNPJ, estabilidade de seis meses para professora lactante, antecipação para a primeira parcela do 13º salário para 15 de outubro, aumento do percentual de pesquisa de 5% para 10%, gratificação de pós graduação de 15%, 20% e 25% para toda a categoria, aumento da licença paternidade para 10 dias, estabilidade do pré-aposentado nos 24 meses que antecede a data da aposentadoria, dentre outros. As propostas serão levada para a primeira rodada de negociação com sindicato patronal, o Sinepe, ainda sem previsão de data.

HISTÓRICO - Além dos ganhos de piso, em 2011 a categoria conquistou outros 16 pontos exigidos na Convenção Coletiva de Trabalho, entre elas, a manutenção das cláusulas já existentes na Convenção Coletiva anterior, redução do desconto de vale transporte de 6% para 5%, participação no planejamento pedagógico escolar, proibição da alteração da caderneta escolar sem permissão do docente, regulamentação do CIPA, manutenção da bolsa de 50% para filhos de professores que estudem em escolas onde o docente não ensina, garantia de hora-extra para o educador que participar de atividades culturais e recreativas fora do seu horário, abono de falta para participação das assembléias sindicais ilimitado, dentre outros

Incêndio em base brasileira na Antártida deixa dois mortos

No estadao.com.br

Dois sargentos da Marinha morreram nesta madrugada em um incêndio que atingiu a Estação Comandante Ferraz, base científica e militar brasileira na Antártica. Havia 60 pessoas na estação, metade delas pesquisadores de universidades nacionais, que escaparam ilesos. Em nota, a Marinha não reconhece as mortes dos militares. Informa apenas que eles estão desaparecidos e que um terceiro teve ferimentos.

O incêndio ocorreu na Praça de Máquinas, onde ficam os geradores de energia. Cientistas que estavam na estação contam que os dois sargentos não conseguiram sair do local, destruído pelas chamas. O ferido conseguiu ser resgatado por colegas da Marinha e foi levado para a base polonesa, próxima à brasileira.

Os 30 cientistas, um alpinista e um representante do Ministério do Meio Ambiente foram levados ao amanhecer para a base chilena, de onde seguirão possivelmente para o Chile. Ficaram na estação apenas 12 militares da Marinha.

Um louco com a bomba: Agência da ONU afirma que Irã triplicou produção de urânio

Ahmadinejad e equipe inspecionam instalação nuclear

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), ligada às Nações Unidas, denunciou nesta sexta-feira que o Irã triplicou sua produção de urânio enriquecido ao longo dos últimos quatro meses.
O relatório confidencial da instituição alimenta os temores sobre o quão rapidamente a República Islâmica poderia produzir armas nucleares e gerou rápida condenação das principais potências ocidentais.
O relatório diz ainda que o Irã não conseguiu dar explicações convincentes a respeito de uma quantidade de urânio que teria desaparecido. Diplomatas dizem que o material poderia ser usado em experiências com ogivas.
De acordo com a AIEA, o Irã acelerou sua produção e já conta com 110 kg de urânio enriquecido a quase 20% — o que seria quase a metade da quantidade necessária para fabricar uma bomba atômica. O ritmo de fabricação estaria agora a 14 kg/mês, um grande salto em comparação a um passado recente.
Especialistas consideram que, ao dominar a técnica de enriquecimento de urânio a 20%, os iranianos se aproximam muito dos requisitos para fabricar uma bomba, com pureza superior a 90%.
O relatório indica ainda a produção de combustível nuclear numa nova instalação subterrânea, numa montanha próxima à cidade de Qum, praticamente invulnerável, segundo o jornal “The New York Times”. Os inspetores da AIEA informaram ainda que o Irã acelerou a instalação de centrífugas em sua usina da Natanz: somente nos últimos três meses 2.600 entraram em operação.
Leia mais em Agência da ONU afirma que Irã triplicou produção de urânio

O teatrinho paulistano

Política tem destas coisas.

Serra será indicado o candidato tucano. Se haverá o teatrinho das prévias, menos de mil palhaços no salão, não importa. Obviamente, Serra entrará deixando o vice em suspenso. Índio da Costa, em 2010, foi indicado na undécima hora. Sem vice, Serra travará todo o processo de montagem de alianças ou lançamento de candidaturas de partidos aliados. DEM vai esperar. PPS vai esperar. PDT vai esperar. E isso dará tempo para que o PSD tenha a resposta do TSE se terá ou não tempo de TV. Se tiver, impõe o vice, por motivos óbvios. Uma boa oportunidade para o DEM rever os seus conceitos, aceitando o PSD ou correndo para a base do governo. Política tem destas coisas. 2014? Isso fica para depois, que o eleitor não está pensando nem em 2012.

Os engulidores de fogo amigo

O PSDB paulista e o mineiro, associados ao PSDB nacional comandado por Sérgio Guerra, atearam fogo sem parar em José Serra, a fim de varrê-lo da política brasileira, eliminando assim a única figura realmente séria e honesta das oposições. Mas toparam num fenômeno. Mesmo massacrado por petistas e tucanos, e também massacrado pela mídia e pelo governo paulista, Serra saiu do processo de fritura do tamanho que terminou a eleião presidencial eleitoralmente e muito maior moralmente. Não por outro motivo os tucanos colocaram o bico entre aspernas e foram pedir perdão a José Serra. Por medo de perderem a prefeitura de São Paulo para o PT, até choraram pedindo que Serra se candidate agora em 2012.

Medo de Serra

Em 2004, a cidade de São Paulo elegeu Serra como prefeito com 54,86% dos votos. Em 2006, após ter renunciado ao cargo para concorrer ao governo do Estado, o tucano obteve 53,08% dos votos paulistanos e venceu a eleição no primeiro turno. Em 2010, concorrendo à presidência da República, José Serra obteve 53,64% dos votos da maior cidade do país. Nunca Serra obteve menos de 50% dos votos na cidade. E, salvo engano, 50% mais 1 continua sendo o número para ganhar eleição até mesmo contra inimigos na trincheira. Então que babaquice é esta de que a cidade de São Paulo tem mágoa por Serra ter renunciado ao cargo de prefeito? A cidade tem é o maior orgulho do seu maior político, tanto é que continua votando nele, na mesma proporção, em qualquer eleição.

É o Aécio


O PSDB de Minas Gerais entregou nesta sexta-feira à direção do PSB-MG e ao prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), uma pauta com oito reivindicações para apoiar a sua reeleição na capital mineira.Entre as principais, os tucanos querem mais espaço e vão tentar influir na escolha do candidato a vice-prefeito, mesmo que seja um petista.Leia mais aqui

Eduardo perdeu espaço no Palácio do Planalto

Está no blog de Inaldo:
"O prefeito do Recife, João da Costa (PT), dará uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (27), às 15h, para falar sobre a visita da presidente Dilma Rousseff, no dia seguinte, à capital pernambucana.

Participarão da coletiva o superintendente Regional da Caixa Econômica Federal, Paulo Nery, e a gerente de projetos do Departamento de Urbanização do Ministério das Cidades, Alessandra D’Ávila Vieira.

Pela primeira vez, a programação da visita da presidente da República a Pernambuco está sob responsabilidade da Prefeitura, já que o convite para que ela viesse ao Recife partiu do prefeito João da Costa.

O governador Eduardo Campos, ao ser questionado ontem sobre a visita, disse que quem falaria sobre o assunto era o Palácio do Planalto".


Isto é o estilo Dilma de enquadrar. Quem conhece Eduardo sabe: o troco vem depois.

Você pagou essa. Como sempre.

Um dia após o governador Eduardo Campos ter reunido o secretariado para projetar os investimentos de 2012 (cerca de R$ 3 bilhões) e recomendar o máximo de austeridade nos gastos públicos, veio uma boa notícia de Brasília.

É que a Secretaria da Receita Federal informou nesta sexta-feira que pela primeira vez, em sua história, arrecadou-se de impostos, em apenas um mês, mais de R$ 100 bilhões.

Foi agora no mês de janeiro, quando foram arrecadados pela SRF R$ 102 bilhões. Isso representa 6% a mais em relação ao mesmo mês de 2011.

Um estrangeiro que desembarcasse hoje no Brasil ficaria surpreso com essa cifra, sabendo-se que houve uma brutal desaceleração econômica no final de 2011, especialmente no comércio e na indústria. Então, como justificar esse crescimento de arrecadação?

FESTA: 250 mulheres já teriam recebido convite de cortesia. Uma discrinação de sexo que termina levando homem para o mesmo lugar.


CORTESIA DA CASA/APOIO CULTURAL. AQUI NÃO RECEBEMOS PELO QUE PUBLICAMOS.
O Meu Araripe recebeu informações boas sobre a banda Sambakana. Fala-se que tem um animado e diversificado repertório. Também fomos informados que 250 convites especiais foram distribuídos com mulheres, o que seria uma forma de discriminação de sexo voltada para atrair o sexo oposto. Não confirmamos a veracidade sobre o número de ingressos de cortesia distribuídos com mulheres. Esta é uma informação que corre solta no facebook.
O que temos por certo é que a iniciativa é louvável. Vai movimentar as tardes/noites de domingo, principalmente depois que terminarem os jogos do Bode do Araripe.
A empresa H9, comandada por Thiago Neri e Macgaiver Lima, é a responsável pelo projeto cultural que tem pretensões de ser de longo prazo.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Alexandre Arraes ainda não confirmou participação em debate aberto no Facebook

Acredite se quiser, mas o prefeito Alexandre Arraes só não confirmou participação num debate para o qual está sendo convocado por usuários do Facebook por duas razões no mínimo estranhas, a saber:
1) Uma parte de sua 'equipe' teme que ele tenha desempenho fraco e saia perdendo com o debate;
2) Outra parte de sua 'equipe' teme que ele se saia bem e termine se firmando como candidato do grupo. Duvida? É sério!  Mas não é fogo amigo.
O fato é o tempo passa e o prefeito começa a ganhar fama de indeciso. Justamente o que o fogo amigo tenta carimbar.
Julgue aí se a equipe do prefeito tem ou não alguma culpa.
Os mais iluminados estão com a brilhante ideia de consultar a população para saber se o prefeito deve ou não participar. Apostem sem medo de perder: A turma do fogo amigo é grande e vai votar pela não participação.
Anarquia e falta e desrespeito a hierarquia levam ao mesmo lugar.
Pelo visto, tem assessor que, em vez de trabalhar e se abaixar para o prefeito ser visto e aparecer, manda o prefeito bater prego e pula em sua frente para aparecer na foto.
Assim vai longe.

Acordo não livra PHA de ação penal por ato de racismo contra colega

Há um movimento na "esgotosfera" para passar Omo na pele manchada de lama de Paulo Henrique Amorim. Ocorre que ele aceitou fazer acordo com o jornalista Heraldo Pereira por temer punição mais grave. Ele concordou pagar R$ 30 mil, que Heraldo Pereira decidiu doar ao Mosteiro de São Bento, em Brasília; retirar do blog os textos ofensivos; remeter a retratação a todos os sites e blogs associados a Amorim; e, se a retratação nos dois jornais impressos não for publicada no prazo combinado, aceitar a punição em dobro. O acordo, assinado pelas partes e seus advogados, homologado como sentença pelo juiz, tem força de decisão definitiva. (Clique aqui para ler a ata da audiência).

Heraldo continua processando Amorim também no campo criminal, pelas mesmas razões. Em decisão interlocutória, o juiz Márcio Evangelista Ferreira da Silva antecipou que, na fase em que se encontra o caso, falta apenas definir se Amorim praticou um ato de racismo ou de injúria racial. (Clique aqui para ver o andamento do processo)

PT briga pelo tesouro do BB

Após as denúncias de irregularidades na Casa da Moeda e na Caixa Econômica Federal, o ministro Guido Mantega (Fazenda) enfrenta um novo foco de crise que ameaça a sua área: a disputa de poder no Banco do Brasil. A queda de braço envolve, de um lado, o presidente do BB, Aldemir Bendine, homem de confiança de Mantega e de Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência). Do outro, Ricardo Flores, o presidente do poderoso fundo de pensão dos funcionários do banco, a Previ, a quem Bendine acusa de querer derrubá-lo do cargo. Em disputas paralelas, estão ainda alguns setores do PT que comandavam áreas do banco e foram escanteados após a chegada de Bendine. 

O presidente do BB e Flores não se falam há quase um ano. A Previ cuida das aposentadorias dos funcionários do BB e é responsável por investimentos bilionários. O grupo de Flores alega que o real interesse de Bendine é nomear um aliado no comando do fundo. O rompimento vem de 2011, quando chegou ao conhecimento do Planalto que Bendine ambicionava ser indicado para o comando da Vale.Só que Flores, presidente do conselho de administração da mineradora, não chancelou seu nome. No governo, há o temor de que uma guerra de dossiês cause crise sem precedente e respingue em outras áreas. Um dos alvos recentes de acusação apócrifa foi Allan Simões Toledo, ex-vice-presidente de Atacado e Negócios Internacionais do BB. Ele foi exonerado em dezembro por ordem de Mantega. 

Levado ao cargo por Bendine, teria saído por articulação do próprio padrinho. Para o grupo do presidente do BB, Allan Toledo trabalhava para tomar seu lugar no comando do BB. Tradicionalmente, executivos da instituição costumam pedir demissão, mesmo nos casos mais críticos, para evitar a ideia de dissenso. A demissão foi a primeira sinalização pública da briga. Neste ano, Bendine substituiu, em bloco, 13 diretores. Oito deles, porém, mudaram de função, o que ajudou a diluir o impacto da troca de adversário do presidente. Quando assumiu o banco, em abril de 2009, Bendine negociou pessoalmente com o ex-presidente Lula a troca de seis vice-presidentes numa tacada só. Quatro saíram do banco e dois foram mantidos, mas mudaram de função, entre eles, Flores e Toledo. Parte da oposição a ele vem justamente dessas mudanças. 

Há alguns dias, a crise atingiu interesses do governo. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), derrubou a votação que criava o fundo de previdência complementar do funcionalismo. Maia estaria irritado por não emplacar um afilhado no BB. Ele nega. O poder conquistado por Bendine na instituição, com aval de Mantega, ressuscitou ainda uma insatisfação em petistas de peso como os paulistas Ricardo Berzoini, Luiz Gushiken e João Vaccari. Eles foram escanteados do controle de postos-chave do banco. Em sua defesa, Bendine apresenta resultados positivos, como o lucro recorde, em 2011, de R$ 12,1 bilhões.(Com informações da Folha de São Paulo)

Prévias tucanas: chuchu quer transferir o pepino.


Encarregado de conduzir o processo de escolha do candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin defendeu, em conversas que teve com os pré-candidatos tucanos nos últimos dias, que o ex-governador José Serra, se quiser disputar a eleição, terá que entrar nas negociações para viabilizar a própria candidatura. O discurso de Alckmin desagradou integrantes do grupo de Serra, que esperam que a construção das condições políticas para que o tucano se lance na corrida eleitoral seja feita pelo governador. Nesta tarefa estão incluídas, entre outras funções, convencer os quatro pré-candidatos ou o vencedor das prévias a desistir da vaga.
Para três pré-candidatos com quem esteve na última semana, Alckmin disse que o ex-governador vai ter que procurar cada um deles para conversar. O tucano também destacou que, por ora, não há “fato novo”. Nos últimos dias, auxiliares do governador manifestaram preocupação com o desgaste político que ele poderá sofrer se assumir sozinho a condução desse processo seja qual for o desfecho - o cancelamento das prévias ou uma desistência do vencedor. Alckmin já esteve com José Aníbal, Ricardo Trípoli e Bruno Covas entre quinta-feira passada e terça-feira desta semana. Com Andrea Matarazzo, o governador conversou anteontem por telefone e ficou combinado que se encontrariam ainda nesta semana. Até esta quinta-feira nenhum sinal havia sido dado por Serra à direção do partido.

Unidos da Tijuca em Exu?

O governador Eduardo Campos informou nesta quinta-feira que o Governo do Estado está fazendo gestões para trazer a Pernambuco ainda este ano a Escola de Samba Unidos da Tijuca, que tirou o 1º lugar no Carnaval do Rio de Janeiro.
A Escola sagrou-se campeã com um samba-enredo em homenagem ao centenário de nascimento de Luiz Gonzaga. Ela desfilou na última segunda-feira e voltará à Avenida Marquês do Sapucaí, neste sábado, para o desfile das Escolas campeãs.
De acordo com Eduardo Campos, o seu governo está analisando a possibilidade de trazer a Escola para desfilar no Recife (na data de aniversário da cidade) e também em Exu (na data do centenário de Gonzaga), no dia 13 de dezembro próximo.

Rádio e salário

Tem rádio abrindo microfones para que pessoas cobrem o pagamento de salários supostamente atrasados. Até mesmo quem entrou com Lula e não tem contrato firmado ou renovado está com a boca no trombone.
Neste caso, o prefeito precisa entrar em campo para descobrir o que é pendência real e o que é fogo amigo. Tem vigilante com salário atrasado? Tem professor substituto com salário atrasado? Tem zelador trabalhando com pendência contratual? Se tem, não é fogo amigo, é só amigo com saldo e amigo com vontade outra.

Ciumeira que atrapalha 'Xanda'

A equipe que Alexandre Arraes montou é muito 'plural', 'ampla', mista. Talvez por isso haja tanta ciumeira e desconfiança, ou insegurança no comando do 'império'.
O fato é que, simbolicamente falando, há disputa até para mostrar-se ao prefeito como o primeiro que descobriu a hora do 'enterro' do 'amigo do compadre' do 'vizinho' da outra rua.
Aparentemente, tem gente achando que está em janeiro de 2009, mês da posse de Lula Sampaio. Poucos se dão conta de que a eleição é amanhã.
Aliás, os 'mestres' sabem perfeitamente e trabalham para embaralhar o jogo, a ponto de tornar as 'intrigas' insuportáveis. Filme velho.
Os velhos de guerra que conhecem todo roteiro estão com aquela certeza de que o tempo passa, o tempo voa, mas a turma 'bamerindus' continua numa boa.

Uma prova que vale por duas

Ontem nós dissemos aqui que Eduardo Campos já acertou o jogo com Dilma (ver post abaixo). Inado Sampaio chegou atrasado novamente com o que segue:

"É João – Recentemente, o vice-prefeito do Recife, Milton Coelho (PSB), teve uma conversa de quatro horas com o governador Eduardo Campos para sondar a opinião do “chefe” sobre a eleição municipal. E saiu com autorização para trabalhar pela reeleição do prefeito João da Costa. O vice já caiu em campo e a partir de agora vai procurar todos os partidos da base aliada".

Você não acha engraçado um matutinho do pé da Serra está sempre adiantado em relação a esses matutões da capital?

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Eduardo Campos já acertou jogo com Dilma e PT: Vai dar e receber

O governador Eduardo Campos ainda não anunciou, mas o seu jogo com a presidente Dilma já foi acertado. Ele vai dar e receber. Vai dar na capital e receber no interior. Uma dúvida é Petrolina, onde Odacy Amorim está em primeiro lugar nas pesquisas, mas Fernando Bezerra quer impor a candidatura do filho Fernandinho.

Araripina no pacote
Fontes do Meu Araripe revelam que o PT está prometido ao PSB em Araripina. Isto, em tese, quer dizer o seguinte: O vereador Carlos Pracheles terá que esquecer sua relação com Lula Sampaio. Quem deu essa informação está longe, muito longe de Araripina. No caso, Carlos Pracheles só teria duas alternativas: apoioar Alexandre ou desistir da reeleição. A nacional obrigaria uma intervenção no diretório local, em caso de desobediência.
Perguntar não ofende: Pracheles já sabe disso?

Geração de emprego cai 22% no Brasil

O ano fechou com 30% menos empregos gerados.E 2012 começa com outra queda. Em janeiro, foram criados 118 mil postos, contra 152 mil no mesmo período de 2011. Uma queda de 22%.

Serra aproxima PSDB da vitória, afirma Álvaro Dias.

 

O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), disse nesta quinta-feira, 23, que a candidatura de José Serra à prefeitura de São Paulo tem maiores perspectivas de vitória nas eleições de outubro. "Realisticamente, quem nos aproxima mais da vitória é ele", afirmou Álvaro Dias, ao ressalvar que não está defendendo que ele seja o candidato tucano. "Isso (a decisão de ser candidato) é pessoal dele". Leia mais aqui.

ATA x Trânsito caótico

Quem 'comanda' o cáos do nosso trânsito?
Uma dúvida sempre aumenta quando nos deparamos com o trânsito desorganizado e irritante de Araripina: Quem preside a ATA - Autarquia de Trânsito de Araripina?
Esta empresa foi criada para encontrar soluções e gerir legalmente o trânsito local.
A empresa já está funcionando legalmente? Esta é uma pergunta. Quem a preside? Esta é a outra pergunta. Ambas importantes para o condutor de veículo e para o pedestre também. O tempo de Alexandre Arraes foi pouco, mas já está na hora de se livrar dos entraves.

Festa atrás de festa x Fogo amigo

Terminado o Carnaval, já se fala em São João de Araripina. Com uma particularidade: O São João será organizado por empresa de Recife, ou se assim preferirem, empresa profissional. Isto, na verdade, quer dizer o seguinte: Alexandre Arraes aposta no São João para chegar aos 40% antes da campanha começar. Vai conseguir? Há quem acredite mais nas prometidas obras palacianas.
Com o fogo amigo maior que a fogueira de São João isso é quase impossível. Tem gente querendo alvará na prefeitura para implantar empresa de combate a incêndio nas bases (eleitorais do próprio prefeito).
Seria mais fácil arrancar do túmulo um tal de Getúlio Vargas e presentear-lhe com um belo e recheado tinteiro para assinar portaria de exoneração.
A leitura que se faz é que Alexandre é muito 'bonzinho', o que alguns políticos chamam de 'mole'. Mas há quem assegure que de março não passa: Ou todos se 'comportam' ou nem precisa chamar Getúlio Vargas.

Estrada de Rancharia no pacote eleitoral de Alexandre Arraes

Aos poucos, Eduardo Campos começa a fomentar a campanha do parente Alexandre Arraes. Amanhã (sexta-feira), estará em Araripina uma equipe palaciana para visita (festiva) de anúncio do início das obras da estrada de Rancharia.
Resta saber o que vem mais: Vem reforma da perimetral no pacote?

Lulistas divididos sobre eleição de Araripina

A turma mais ligada a Lula Sampaio se divide em duas tendências: Uma quer estimular uma candidatura de Valdeir Batista e a outra pretende marchar com Alexandre Arraes. São poucos os que acreditam numa candidatura do próprio Lula, principalmente agora que o prefeito afastado apresenta quadro de saúde complicado para enfrentar uma campanha.
Ainda não se sabe ao certo qual seria a tendência do grupo pró-Valdeir, caso este decida adiar para próximo de junho a decisão de disputar ou não.

RX do fogo amigo

O prefeito Alexandre Arraes começou a instalar Aparelhos de RX para constatar fogo amigo por todos os cantos da administração. Quem conversou com ele na última semana adverte: "O homem vai agir ao modo Eduardo Campos".
Já tem gente querendo vender água para quem quer colocar as barbas de molho.
Fosse Alexandre um político tradicional, nem precisaria instalar aparelho moderno de RX. Bastaria uma assuntada rápida.

Valmir Filho avalia duas alternativas na próxima campanha

O médico e ainda pré-candidato a prefeito de Araripina, Valmir Filho, avalia duas alternativas para 2012: Lançar-se na disputa, indo atrás do apoio prometido por Bringel, e também indo angariar apoio de aliados de Lula Sampaio; ou aceitar ser vice na chapa de Alexandre Arraes, numa composição pretendida pelo Palácio do Campo das Princesas.
As costuras estavam travadas desde a descoberta de um granuloma pulmonar no também médico e irmão Ryan Lacerda, imagem que desnorteou a família e pôs um freio nas articulações visando o pleito eleitoral.
Valmir Filho ainda não voltou a falar em política, mas é provável que até segunda-feira tome uma decisão, até porque não tem mais tempo. Nem ele nem Alexandre, diga-se de passagem. Uma vez anunciada a conduta de Valmir Filho, a campanha enfim deslanchará. Tanto Brigel terá pouco tempo para decidir, quanto Valdeir Batista também.
Bringel, caso decidisse lançar o filho na disputa, teria que ir atrás justamente de Valdeir Batista, já que ele próprio assumiu o compromisso de não subir em palanque de Lula Sampaio. Já o empresário, caso decidisse entrarna disputa, teria que ir atrás do apoio de Brigel ou de Lula Sampaio, não sendo também possível um arranjo das três forças, justamente pelas declarações de antagonismo irreversível entre Bringel e Lula, ambos 'condenados' a não subir no mesmo palanque.

Caso do médico Ryan Lacerda era só infeccioso

Já estão retornando a Araripina os médicos Ryan Lacerda e o irmão Valmir Filho, que foram a São Paulo avaliar a imagem de um granuloma no pulmão.`Para alívio da família, a equipe médica paulista descartou qualquer possibilidade de tumor malígno. Trata-se de granuloma formado após algum quadro infeccioso.
Com o alívio da notícia, Valmir Filho já voltou a penssar em política.

O carnaval tucano e os 44 milhões que eles querem fazer de palhaços.

É inegável que a eleição em São Paulo, maior cidade do país, é a mais importante do país em 2012. Além de ser o terceiro orçamento, é a jóia que o PT ainda não tomou para si diretamente ou por meio de aliados. Perder São Paulo desmonta o que resta de oposição no Brasil. José Serra, o homem de 44 milhões de votos, analisa se deve concorrer, tenta montar um arco de alianças que permita uma chapa pura tucana, mas é pressionado por prévias absurdas de um partido sem militância, que decidiu usar as redes sociais como se soubesse e pudesse fazer isso no estilo top down. Agora, vendo a tese das prévias, instrumento abandonado pelo PT tendo em vista as cisões que provoca, ficarem insustentáveis pela baixa densidade eleitoral dos postulantes, pela inexistência de militantes aptos e com representatividade política efetiva e pelo açodamento com que estão sendo feitas, passam a atacar o único patrimônio eleitoral do partido. E são dois ou três aloprados tucanos tuitando entre si, informando que já contrataram os tablets, que a prévia sai de qualquer jeito, contestando as lideranças que têm voto, como se fossem os donos da oposição. São eles e não José Serra que estão fazendo 44 milhões de eleitores de palhaços. Por trás de tudo, o velho FHC e a sua arrogância, o mesmo Alckmin e a sua teimosia, o manjado Aécio Neves e a sua propensão doentia para criar divisões dentro da oposição, como se isto o credenciasse como gênio político. Contem aí que já são 43.999.999 palhaços. Comigo não, tucanão.

Lula Sampaio adoece e deve se submeter a reavaliação do coração

O prefeito afastado de Araripina, Lula Sampaio, apresentou quadro infeccioso e febre por vários dias seguidos e continua acamado, depois de ter se hospitalizado. Fontes do Meu Araripe revelaram que seu médico veio ou vem a Araripina fazer uma reavaliação para decidir que conduta deve ser tomada. Lula passou por forte stresse ultimamente e sempre foi reticente quanto a tomada de decisões sempre recomendadas pelos médicos. Até agora, os conselhos de amigos e parentes esbarraram numa suposta fobia que o mesmo tem de mesa de cirurgia. Desde a descoberta de seu problema cardíaco a recomentação é cirúrgica, mas ele preferiu auxílio de stents. Já estando com o número máximo recomendado, não poderá mais contrariar seus médicos. Lula tem Plano de Saúde Cassi, o mesmo dos servidores do Banco do Brasil e, por isso, direito aos melhores médicos do País.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Movimento no Facebook tenta atrair o prefeito Alexandre Arraes para uma inusitada entrevista sem controle de assessores e sem vetos a perguntas e temas.

Um movimento ganha corpo no Facebook. O objetivo é inusitado: atrair o prefeito Alexandre Arraes para uma entrevista a ser concedida aos usuários que tiverem interesse em fazer perguntas e abordar temas de interesse coletivo. Por enquanto, o medo ou pouca confiança de que o prefeito topará enfrentar a turma nova e antenada do facebook está levando os aliados de Alexandre a adotar uma conduta preventiva.
Até o momento, o prefeito não se manifestou, apesar de ter conta na rede social. É provável que esteja criando suspense, mas que aceite o desafio. Se for aceitar o desafio, é provável que estimule seus aliados a aderirem ao movimento de cobrança pela entrevista.

Deu Luis Gonzaga na Sapucaí, gente!

A partir de Alegoria a Tijuca se isolou no 1º lugar, com a Vila Isabel caindo para quarto após receber um 9,7. Após as notas de comissão de frente, elas ficaram separadas por apenas 0,2. Depois da divulgação do quesito bateria, Salgueiro entrou na disputa e continuou na briga até o final, ficando em 2º lugar
A Unidos da Tijuca foi eleita a campeã do carnaval carioca nesta quarta-feira (22). A escola da Zona Norte é a vencedora pela terceira vez em sua história após uma acirrada disputa na apuração do Grupo Especial que aconteceu nesta tarde na Sapucaí. Porto da Pedra e Renascer de Jacarepaguá foram rebaixas para o Grupo de Acesso A. O desfile das campeãs acontecerá no dia 25 de fevereiro (sábado).
A agremiação, campeã em 1936 e 2010, apostou mais uma vez na criatividade do carnavalesco Paulo Barros, famoso por trazer inovação para a Passarela do Samba. A escola trouxe vaqueiros, sanfonas e baião para celebrar Luiz Gonzaga, que completaria cem anos em 2012 se estivesse vivo. O enredo teve o título de "O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão".
Líder o tempo inteiro
Treze agremiações do Grupo Especial do Rio de Janeiro disputaram o título de campeã do carnaval. Quarenta jurados avaliaram dez quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, fantasia, conjunto, evolução, alegorias e adereços, comissão de frente, harmonia, bateria, enredo e samba-enredo.
O começo da apuração foi marcado por uma forte disputa entre Unidos da Tijuca e Vila Isabel. Até o quarto quesito analisado, o de  alegoria, as duas dividiram a liderança, seguidas por Salgueiro e Beija-Flor.
.

Kassab libera Serra para escolher vice de outro partido.

 

Em aberta negociação com dois dos principais partidos que disputarão sua sucessão, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, afirmou ontem que sua legenda, o PSD, não tem "condições" de preencher a vaga de vice em uma possível candidatura do ex-governador José Serra (PSDB). Kassab vinha acertando um acordo eleitoral com o PT, mas as conversas congelaram após o tucano emitir sinais de que pode entrar na disputa. Desde então, o prefeito tem dito que apoiará Serra -de quem foi vice em 2005 e 2006- caso este assuma de fato a candidatura. 

Questionado ontem durante vistoria a obras na região da cracolândia, no centro de São Paulo, se o seu PSD irá pleitear a vice na chapa de Serra, Kassab descartou. "Não, nós não temos condições. Eu sempre entendo que o candidato a prefeito tem bom senso e quer ganhar as eleições. Na hora que você escolhe um candidato (...) ele melhor do que ninguém saberá como somar. Candidato que não soma é um candidato que tem dificuldade de ganhar as eleições", afirmou o prefeito. Serra tem apresentado a aliados uma lista de ponderações que o levarão a decidir se entrará ou não na disputa. Uma delas diz que a candidatura só é possível mediante um arco de alianças que o possibilite ter um razoável tempo na propaganda de televisão e rádio. A maior parte desse tempo é computada com base no desempenho que os partidos da aliança tiveram nas urnas. 

Criado em 2011, um ano depois das últimas eleições, o partido de Kassab terá que ir à Justiça para conseguir esse tempo. Além disso, a ex-legenda de Kassab, o DEM, que é o quinto partido com maior peso na hora da definição do tempo de TV, está rompida com o prefeito e ameaça não integrar a chapa tucana caso o PSD exerça um papel de destaque.

Kassab disse ainda que retomará as conversas eleitorais na semana que vem, mas evitou declarar ontem que "torce" para que Serra seja o candidato. Questionado algumas vezes sobre isso, ele afirmou apenas que sua torcida "sempre será por São Paulo". "Não tenho expectativa nem a favor nem contra, até porque é uma decisão dele." O prefeito também negou que as conversas com PT e PSDB signifiquem que ele se encontra numa encruzilhada. "A gestão é muito favorável e bem avaliada, felizmente. Está atingindo seu plano de metas, todas as nossas metas vão ser atingidas." De acordo com a última pesquisa do Datafolha, de janeiro, Kassab mantinha na ocasião o menor índice de popularidade de seu segundo mandato -apenas 22% dos eleitores aprovavam o desempenho, contra 37% dos eleitores que consideravam seu governo ruim ou péssimo.(Da Folha de São Paulo)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

COMO O ESPERADO: Baderneiros da Gaviões não aceitam a derrota e promovem briga no sambódromo.

Vergonha no sambódromo paulista. Gaviões da Fiel, que desfilou Lula, promove briga e quebra-quebra, inconformada com o resultado. A falta de espírito esportivo é um câncer. Leia aqui.

Processo se afunila, oposição virou situação e nova oposição não tem cabeça nem corpo.

O Meu Araripe entrou em campo, aproveitando o efeito do carnaval no ‘humor’ das fontes, e colheu, com moderação,  muitas informações sobre os desdobramentos reais da política local. O que segue é um resumo da ‘colheita’ do Meu Araripe sobre o cenário político que antecede as eleições 2012 no município.
E 27 de fevereiro, Alexandre Arraes (PSB), o prefeito em exercício de Araripina, pretende realizar uma ampla reunião, fugindo daquele horizonte estreito que é reunir apenas os caciques da cena local. Antes disso, porém, logo depois do carnaval, realizará algumas prévias, quando pretende aparar arestas de blocos, mini-blocos e de indivíduos políticos, para chegar o mais afinado possível com o grupo na grande reunião do final de mês.
Além de pretender demonstrar unidade, a reunião do dia 27 tem caráter depuratório. Isto porque, como sempre, está sendo percebido fogo amigo. Em tese, isto não poderia está acontecendo, justamente porque o atual prefeito estendeu o lençol para todos os lados, não só contemplando com o que a prefeitura pode contemplar, mas também com o lençol do Palácio, que mantém em Araripina uma vasta e decisiva lista de ‘caridade’.
Mas evitar o fogo amigo não seria coisa tão simples, tendo em vista que no grupo recém formado estão abrigados ‘guerrilheiros’ das ‘tribos’ de Lula Sampaio (mantidos), aliados de Valdeir Batista (mantidos e recolocados), e aliados de Bringel, todos resgatados. A boa vontade de Alexandre faz lembrar uma frase do ex-presidente Washington Luis, quando desconfiou da durabilidade do governo Getúlio: “Este Getúlio está perdido. Caçando com meus cães, vai terminar como eu”. Isto é o que deve pensar Lula Sampaio. Mas pode não ser o que pensam todos os que a ele defendiam e de forma inesperada foram acolhidos por Alexandre. Como se percebe, é questão de consciência e de confiança mútuas. No caso dos aliados de Bringel, há particularidades e singularidades envolvidas que preferimos desconversar. É carnaval!
DE MARÇO NÃO PASSA, já teria decidido Alexandre, que certamente atua em sintonia com o galeguinho que manda no Palácio das Princesas e de resto em todo o estado.  Resolvida a questão com os mais leais, Alexandre deverá partir para resolver diretamente com os menos leais. Se, de todo modo, não conseguir,  deverá delegar ao Palácio a última forma, que poderá ser, inclusive, um corte radical nas facilidades e favores, caso não prospere o ‘entendimento geral’. Como se pode ver, teremos o anúncio de um amplo palanque ou a confirmação de uma ampla degola em plena semana Santa.  Façam suas apostas. O fato é que Alexandre não quer repetir erros cometidos por seus antecessores imediatos na prefeitura.

Valmir Filho desmobilizou, respeitando o momento de Alexandre
De uma linhagem que segue o ritual conforme ele se impõe, sem nunca criar embaraços ou atear fogo amigo, o médico Valmir Filho, em respeito ao que disse em reuniões anteriores do chamado frentão, quando se comprometeu com a unidade desse grupo, dá sinais de que se resignou e que vai marchar com o bloco. Pelo visto, engoliu as ambições pessoais e a vaidade. Apesar de todos dizerem em voz única que era a sua vez, ou que era a bola da vez, parece que colocou em ponto neutro o seu projeto  rumo a prefeitura e segue agora o que determinam os fatos.

Raimundo é assunto do Palácio
Considerando que Raimundo Pimentel é deputado pelo PSB e presidente municipal da sigla do governador em Araripina; considerando, sobretudo, que Alexandre Arraes é do mesmo partido e  prefeito em exercício do município, fica claro que o deputado é assunto do Palácio. Portanto, é assunto de gente grande, e só de gente grande. 

Bringel ainda resiste
Inelegível segundo os jornais e adversários e ainda elegível segundo sua própria versão, o ex-prefeito Bringel tenta conter uma adesão compulsória de seus aliados ao projeto palaciano de fazer Alexandre Arraes prefeito de Araripina. Suas palavras sempre terminam deixando mais dúvidas do que certezas. A cada entrevista, surgem versões as mais variadas, sempre ao sabor do militante.
Basicamente, três versões prevalecem sobre que conduta será tomada pelo ex-prefeito e atual suplente de deputado:
1) Ele já está acertado com Alexandre e com o Palácio, devendo assumir o mandato de deputado com a eleição e posse de deputados do PSDB que disputarão prefeituras, a exemplo de Carlos Santana e Edson Vieira;
 2) Vai tentar criar clima para uma candidatura alternativa, brecando a adesão de seus aliados ao atual prefeito, mas segurando os cargos que ocupa na prefeitura até a data limite;
3) Vai lutar para indicar o filho Bringelzinho para vice de Alexendre, desbancando outros postulantes ao cargo, o que resultaria em desestabilização do frentão e o surgimento de outra candidatura, e em seguida uma terceira dentro do mesmo bloco, para uma pretensa nova ‘engenharia política’ a ser desenhada pelo Palácio.
Seja como for, percebe-se com muita clareza que o ponto de interrogação continua sendo Bringel. No entanto, a maioria de seus aliados está, de coração ou por conveniência, engajada no projeto de Alexandre, na condição de ocupante de cargos de confiança. Por responsabilidade, devemos considerar apenas o que disse o próprio Bringel, na última entrevista: “Alexandre é o candidato do grupo”. O Meu Araripe só considera concreta e considerável a própria versão de Bringel sobre os fatos, relegando a recordes de jornais o que escrevem Inaldo Sampaio e outros ‘conhecedores’ da cena.

Valdeir Batista desmobilizado e filhos em silêncio profundo
O ex-prefeito Valdeir Batista está desmotivado. Além de não ter montado estrutura partidária que lhe assegure condições ideais para disputar a prefeitura, também não contava que um aliado do Frentão chegasse à prefeitura. Suas maiores chances residiriam justamente na constatação de que Lula Sampaio era candidato viável e que as oposições não tinham candidato natural, justamente pela falta de suporte financeiro, o que lhe sobra. Com Alexandre na prefeitura e o Palácio ao seu lado, e com Lula Sampaio fora da prefeitura e também do xadrex de 2012, o projeto de Valdeir Batista ficou desmotivante, para não afirmar que ficou inviável. A menos que Bringel esqueça o que disse e chegue ao empresário com promessa de apoio e indicação de um vice, algo improvável, diga-se de passagem.

Luta por 12  vagas na câmara
A eleição de prefeito passa, necessariamente, pela engenharia montada para eleger o maior número de vereadores possível. Em Araripina, 15 vagas estão em jogo. Como houve ampliação de 10 para os futuros 15 vereadores, a renovação já está garantida em 50%. No caso, ampliação e não renovação. Como todos afirmam que Zé Bolacha, Maria Augusta e Leonardo Farias não serão candidatos a reeleição, 8 é o número mínimo de novatos a ocupar cadeira no legislativo municipal a partir de janeiro de 2012.

A BANCADA PRETENDIDA POR ALEXANDRE
A meta de Alexandre Arraes é, segundo fontes, montar três chapas que assegurem a eleição dos vereadores que estão no seu bloco de sustentação, ou seus representantes na disputa, e mais sete novatos, somando uma robusta bancada de 12 vereadores. Neste caso, o atual prefeito pensaria em atrair mais gente ligada a Lula Sampaio e também em desidratar a chapa do PTB, deixando para o ex-prefeito espaço para eleger apenas Boba Sampaio e mais dois vereadores. As três chapas seriam encabeçadas por PSB, PR e PSDB, caso Bringel se mantenha no frentão. Um provável respectivo 5 + 4 + 3 = 12. É uma meta ambiciosa.