domingo, 30 de março de 2014

PETROPÂNICO: PT cede ao PMDB nos estados em que havia conflito. Partido do mensalão tende a encolher para salvar pele de Dilma nas investigações

Duas raposas experientes tiram proveito da crise e roubam as bases que o PT pretendia expandir nos Estados

A iminência da abertura de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar a Petrobrás levou o Palácio do Planalto e o comando da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff a começar um processo de reaproximação com o PMDB, após semanas de uma intensa disputa política com o principal aliado. O objetivo é consolidar apoios no Congresso que ajudem a blindar Dilma durante a investigação. Em troca, o PT cede espaços na elaboração dos palanques regionais.

O primeiro caso a ser revisto foi justamente onde as negociações estavam mais complicadas: Ceará. No Estado, a crise na Petrobrás pôs fim à disputa de meses entre os irmãos Cid e Ciro Gomes e o senador Eunício Oliveira (PMDB), que reivindicava o direito de disputar o governo. Eunício, que chegou a ser convidado para assumir o Ministério da Integração Nacional para abrir caminho para os irmãos Gomes, rejeitou a oferta de Dilma e afirmou que só aceitaria a candidatura ao governo. Passou, desde então, a frequentar todas as reuniões de grupos dissidentes. Mas os problemas na estatal aceleraram a solução. Com o aval da presidente, ele será o candidato da base.

Aos irmãos Gomes restou o lançamento de Ciro ao Senado, numa disputa com seu ex-padrinho Tasso Jereissati (PSDB), apontado nas pesquisas como favorito à única cadeira em jogo. A entrada de Ciro na corrida ao Senado sacrificou o deputado José Guimarães, ex-líder do PT na Câmara e vice-presidente do partido.

A crise na Petrobrás também deverá empurrar o PT do Maranhão para uma aliança com o senador José Sarney (PMDB-AP) e com a governadora Roseana Sarney (PMDB). Até agora, uma forte ala do PT insistia em romper com os Sarney e apoiar Flávio Dino, do PC do B. Mas, por causa da CPI da Petrobrás, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva praticamente fechou o acordo para que os petistas desistam de Dino. Com isso, o PSB do governador Eduardo Campos formalizará aliança com o maior adversário de Sarney, lançando ao Senado o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha.

Na Paraíba, a ordem é levar o PT para o PMDB do senador Vital do Rêgo. Escolhido em setembro ministro da Integração pelos senadores peemedebistas, Vital não chegou a ser convidado por Dilma para a função. No auge da crise com o PMDB, há um mês, ela ofereceu a ele o Ministério do Turismo. O senador não aceitou. Na coleta de assinaturas para a criação da CPI da Petrobrás, ele disse que não daria seu apoio por pertencer à base do governo. Dilma decidiu que o PT deverá apoiar o candidato Veneziano do Rêgo ao governo. Ele é irmão de Vital.

A CPI da Petrobrás deverá mudar também o quadro político em Goiás. O PT havia decidido que só se aliaria ao PMDB se o candidato fosse o ex-governador Iris Rezende. Mas o partido passa por uma disputa interna, com favoritismo de José Batista Júnior, o Júnior da Friboi. Há, nesse instante, uma pressão interna do PT para que o partido desista de lançar a candidatura do prefeito de Anápolis, Antonio Gomide, e apoie o nome do PMDB, mesmo que seja Júnior da Friboi.

O Planalto já sente os efeitos da reaproximação. A bancada do PMDB no Senado defende que o foco da CPI seja ampliado e alcance denúncias de cartel e fraudes em licitações de trens em São Paulo e o porto de Suape, o que atingiria partidos da oposição, como PSDB e PSB.

Danos. Com a estratégia de concessões nos Estados, o governo quer reduzir danos políticos que a CPI deverá causar. O mais certo deles é que Dilma vai atravessar a campanha presidencial tendo de administrar as denúncias contra a estatal e as revelações que forem surgindo. A economia também pode ficar mais vulnerável, já que a maior empresa do País estará sob investigação. Outro fator é que as condições da eleição na Bahia, o quarto maior colégio eleitoral do País, ficarão ainda mais difíceis.

"O ex-presidente da Petrobrás era do PT e agora está no governo Jaques Wagner, que era do Conselho de Administração na época em que a refinaria de Pasadena foi adquirida. A crise tem a digital do PT baiano", disse o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB), do grupo dissidente, irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que pretende concorrer ao governo do Estado contra o PT. "O desenrolar da CPI pode significar uma diminuição no apoio a Dilma. Se ela perder credibilidade, até partido que recebeu ministério na reforma pode pular fora", disse.

Como consequência, o PT da Bahia quer se fortalecer com outros partidos da base. O candidato a governador é o deputado Rui Costa, que terá na vice o deputado João Leão, do PP. Wagner desistiu de disputar o Senado para abrir espaço para o atual vice-governador, Otto Alencar (PSD). (Estadão)

quinta-feira, 27 de março de 2014

sexta-feira, 21 de março de 2014

Eis o homem que se juntou ao PT para dar tombo de mais de um Bilhão na Petrobras. Ele é financiador antigo de Lula e Dilma.

Este senhor aí da foto é Albert Frère, um megaempresário belga. O homem mais rico daquele país. Ele era o dono da refinaria Pasadena, por meio da Astra Transcor Energy, que foi comprada por U$ 42 milhões como sucata e vendida por U$ 1,12 bilhão para a Petrobras. Ele comprou esta refinaria em 2005 e vendeu 50% para a Petrobras em 2006, já por mais de U$ 300 milhões.

Este senhor possui 8% das ações da GDF Suez Global LNG, ocupando a cadeira de vice-presidente mundial nesta mega organização, maior produtora privada de energia do planeta. A GDF Suez possui negócios com a Petrobras no Recôncavo Baiano, mas seu principal negócio no Brasil é a Tractebel Energia, dona de um faturamento de quase R$ 6 bilhões anuais. É dona de Estreito, Jirau, Machadinho, Itá e dezenas de hidrelétricas, termelétricas, eólicas.

A Tractebel, que é da GDF Suez, que tem como um dos principais acionistas o senhor Albert Frère, que é um dos donos da Astra Transcor Energy, que passou a perna no Brasil em U$ 1,12 bilhão, foi uma grande doadora da campanha de reeleição de Lula, em 2006. A doação de R$ 300 mil chegou a ser contestada na sua legalidade. Também foi uma das patrocinadores do filme Lula, Filho do Brasil. Já em 2010, para a eleição de Dilma, a Tractebel doou quase R$ 900 mil.

O dinheiro que ajudou a reeleger Lula e eleger Dilma veio, assim, mesmo que indiretamente, da Petrobras. Daquela bolada que ela pagou, inexplicavelmente, pela Refinaria Pasadena. Como é pequeno este mundo da corrupção.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Empresarial CADUCEU inauguado em grande estilo

Acompanhando o ritmo de crescimento e modernização de Araripina, a Sercon Consultoria inaugurou, na noite do último sábado, dia 15, o Centro Empresarial CEDUCEU, empreendimento que passa a concentrar as atividades de quatro empresas. Além dos escritórios de contabilidade e o de treinamento, comandados por Everardo Alves e seu pai, Luis José Alves – SERCON contabilidade e SERCON treinamentos, o CADUCEU dará abrigo em Araripina a dois escritórios especializados em finanças públicas, o AVACON Contabilidade , que tem sede em Juazeiro do Norte e atende preferencialmente a prefeituras , e MAUÁ Advogados Associados. A quarta empresa parceira do CADUCEU é o Jornal Tribuna do Araripe, pioneiro na região, que vive um novo momento sob a direção de Aureliano, um empresário do setor gesseiro.
Sob olhares admirados de uma platéia composta por clientes, colaboradores e autoridades locais, Everardo convidou seu pai, um dos pioneiros no ramo de contabilidade em Araripina, Luis José Alves, para abrir a solenidade. Natural da vizinha Simões, Luis fez breve resumo da história da SERCON, que nasceu LJ no ano de 1971, a partir de quando começou a conquistar clientes e respaldo.
Everardo, por sua vez, destacou a importância dos clientes, dividindo méritos e sucesso com estes e especialmente com sua equipe de colaboradores. Chamados um a um, os técnicos da SERCON foram também aplaudidos pelos convidados. Além de Luis José e Everardo, fizeram uso da palavra o prefeito de Araripina , Alexandre Arraes; o representante do AVACON Contabilidade Pública Antônio Avartanhas, o representante do Mauá Advogados Associados e o empresário e parceiro do CADUCEU, Aureliano, que dirige o Jornal Tribuna do Araripe. O vice-prefeito Valmir Filho e sua esposa, Juíza do Trabalho Carla Janaína, e a primeira-dama do Município, Roberta Bertini Arraes, além de outras autoridades, estiveram presentes, numa clara demonstração da importância do empreendimento para Araripina e região.
 







terça-feira, 4 de março de 2014

O 'discurso' dos baianos na rua: "O PT rubou" - Demonstração clara de que o Brasil acordou de verdade.


Agora não resta dúvida. A festa que servia para anestesiar as massas já não cumpre seu papel. O baiano jogou a fama de alienado-despolitizado pro lado e soltou o verbo nas ruas de Salvador: "O PT roubou". Bela contribuição. Só mesmo o baiano para arranjar letra e melodia tão apropriadas para o momento.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Câmara: O candidato novo e o futuro de um Estado revolucionário


Escolha  nomes e o perfis  de jovens competentes, que fizeram tudo certinho na escola e na vida. Passe esses nomes pela  peneira e deixe apenas aqueles que obtiveram notas elevadas, os chamados destaques do Colégio.  Mude a malha para uma mais fina e deixe apenas as raridades, aqueles que além de bons alunos se tornaram bons executivos, bons gestores, homens capazes de entender de gente e ao mesmo tempo de gestão, com paciência e visão apuradas para entender planilhas de arrecadação e de gastos, equilibrando contas gigantescas.

Chegue agora à malha mais fina, ao melhor da escolha, e fique apenas com aquele que passou em todos os testes a que foi submetido durante anos de trabalho no governo mais bem avaliado do País, equilibrando-se entre técnicos também capazes, deputados perdulários, prefeitos pidões e também perdulários, políticos sérios ou nem tanto, imprensa livre e ativa, colegas audaciosos com objetivos semelhantes, auxiliares extremamente técnicos e auxiliares extremamente políticos . Eis aí o perfil a que chegou Eduardo Campos na longa jornada para escolher o nome do candidato a ser apresentado ao povo pernambucano para, se eleito, gerenciar o estado e continuar a revolução que nos últimos anos foi acelerada em nosso Estado. O nome dele é Paulo Câmara. Bacharel em ciências econômicas, Câmara, 42 anos, é o atual secretário estadual da fazenda. Fica ainda mais diminuído o risco de errar administrativamente, pois é também Auditor do Tribunal de Contas.
 Escolhido e escalado para varrer de vez algumas oligarquias atrasadas e ainda atravessadas no Estado usando para tanto apenas o modo de fazer política e a forma de agir no poder, o vencedor da prévia eleitoral no PSB prepara o discurso para transformar em informação de massa o que somente Eduardo Campos e alguns poucos já conhecem: a capacidade gerencial e o perfil conciliador de um jovem promissor que tem pela frente a missão de representar e governar Pernambuco.
 
A CHAPA
O companheiro de chapa de Paulo Câmara (PSB) é o também jovem - porém experiente politicamente e mais conhecido - o deputado federal Raul Henry (PMDB). Henry é a escolha e indicação de Jarbas Vasconcelos, outro gestor pernambucano que por sucessivas vezes foi  apontado pelas pesquisas como o melhor e mais bem avaliado governador do País. Além de deputado estadual e federal, Raul Henry foi vice-prefeito de Recife, secretário estadual de Planejamento e também de Educação. Não fosse o compromisso de Jarbas com o DEM, teria sido o candidato palaciano em lugar de Mendonça Fillho, que terminou sendo vencido pelo atual governador e presidenciável Eduardo Campos nas eleições de 2004. Anotem bem a marcha rápida da renovação política em Pernambuco. Jarbas Vasconcelos e Miguel Arraes, dois bravos combatentes contra a ditadura militar, elegeram-se prefeitos da capital e governador do Estado, para através de uma lógica convergente agora estarem indicando, diretamente no caso de Jarbas e por meio do neto no caso de Arraes, dois jovens talentosos para, sendo da vontade do povo, livrar Pernambuco de vez das oligarquias e do modo provinciano e arcaico de governar.
O candidato a senador desta chapa é o petrolinense de extensa biografia Fernando Bezerra Coelho. Lá atrás, o agora socialista rompeu com as oligarquias sertanejas enraizadas em Petrolina e engajou-se na luta pela redemocratização, aliando-se a Arraes e Jarbas. É tido como um trator nos postos públicos que ocupa, tendo sido secretário de Estado nos governos Roberto Magalhães, Arraes e Eduardo Campos e Ministro de Estado no governo Dilma.
 
PALPITEIRO FALHOU
 
Humildemente este blog reconhece que não se confirmou a escolha do 'oponente' mais forte de Paulo Câmara. Tadeu Alencar, o auxiliar que mais diretamente convivia com o governador Eduardo Campos, também muito capaz tecnicamente e com sobras habilidoso politicamente, deixou de ser escolhido porque somava algumas arestas, inclusive com o vice-governador João Lyra. Talvez por não somar tanto conhecimento técnico acerca dos programas e obras que acontecem no Estado, mas sobretudo e com certeza pelo simples fato de ter um filho galante que mantém um namoro com a filha do governador, namoro este descoberto pelo Jornal Estado de São Paulo, Tadeu perdeu a disputa interna. Como a lógica de Eduardo Campos é mudar o jeito de escolher e de gerir, ficaria muito difícil, para não dizer impossível, explicar numa campanha presidencial que Tadeu Alencar não era apenas o pai do namorado da filha do governador. Seria muito injusto e sobretudo invasivo. Ruim até para privacidade dos 'pombinhos', Tadeu, também por isso, foi preterido. Eis aí um filho  bom e exemplar mas  namorador que pode ter 'evitado' que o pai virasse governador.

A fortuna de Pizzolato: As mansões de um petista foragido


Antes de ser preso na Itália, o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato comprou três imóveis --dois deles apartamentos em um condomínio de alto padrão--na cidade litorânea de Benalmádena, no sul da Espanha. A compra dos imóveis foi descoberta pela polícia espanhola nas investigações para localizar Pizzolato, que passou mais de três meses foragido na Europa.

Segundo a polícia espanhola, dois apartamentos foram comprados em um condomínio chamado Urbanización Costa Quebrada, colado ao mar, com piscina e entrada de visitantes controlada 24 horas por dia por um sistema de interfones e câmera. O condomínio fica no distrito de Torrequebrada e ocupa o alto de uma colina. Com perfil de classe média-alta, os moradores têm vista para as águas do Mediterrâneo.

"Estes dois apartamentos foram unidos em um só e foram a residência do casal na Espanha. Quinze dias antes da prisão do Pizzolato na Itália, a mulher dele esteve neste local", disse à Folha Olga Lizana, chefe do grupo de localização de fugitivos da polícia espanhola. Ela não informou se os imóveis foram registrados em nome de Pizzolato ou de sua mulher, Andrea Eunice Haas, nem a data de aquisição.

Corretores de imóveis ouvidos pela Folha informaram que um apartamento de 140 m² --tamanho padrão do condomínio-- são negociados por € 450 mil (equivalente a R$ 1,5 milhão pelo câmbio de ontem). Os apartamentos de cobertura, com 200 m², podem custar € 600 mil (R$ 1,9 milhão) no mesmo local. O casal constava no cadastro de cidadãos estrangeiros residentes em Benalmádena desde 2010, mas o endereço registrado como o de moradia foi o de um terceiro apartamento, em outro condomínio, de classe média.

A Folha visitou esse imóvel --sem portões, nem câmeras de segurança-- em dois dias deste mês. Ninguém atendeu ao interfone. Moradores do mesmo prédio contaram que no local vive um casal de sul-americanos que há meses não aparecia por lá. Segundo Olga Lizana, o rastreamento de outros bens de Pizzolato no país depende de pedido formal de autoridades brasileiras. Na semana passada, a Folha revelou que o casal operou ao menos três contas bancárias na Espanha.

Também partiu de Lizana a informação que levou à localização de Pizzolato na Itália: a existência do Fiat Punto comprado por Andrea e usado pelo casal na Europa. No dia 3 de fevereiro, a polícia italiana esteve na casa do sobrinho de Pizzolato em Maranello e viram o Punto na garagem. O ex-diretor do BB foi preso, para fins de extradição, no dia 5 de fevereiro.(Folha de São Paulo)

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Dilma financiou a baderna para afastar manifestantes pacíficos das ruas


Se queriam uma prova, ela está aí. Foi a própria Dilma quem levou os violentos a comandar movimentos agressivos a fim de afastar os verdadeiros insatisfeitos das classes C e D das ruas.
Mas, certos disso, agora voltarão com mais força e vigor, sem carapuça e sem anonimato. Porque os bandidos estão do outro lado, certamente nomeados para ocupar altos cargos.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

PESQUISA

Pela primeira vez na vida fui abordado por um pesquisador. Não era do IBOPE, claro, que não vem aqui. Algum instituto, em pleno domingo, aborda questões relacionadas à administração municipal e testa a força de candidatos a deputado estadual, governador e presidente.
Para deputado estadual, os nomes apresentados são Roberta Bertine Arraes, Raimundo Pimentel e um terceiro que não recordo.
Para governador, aparecem pelo lado governista Tadeu Alencar e Fernando Bezerra, e pela oposição Armando Monteiro Neto. Este é um sinal claro de que no Palácio o funil está ocupado apenas por Tadeu e FBC, sem Maurício Rands por perto, como se especula. Pensar diferente é acreditar que alguém gasta com pesquisa para saber o que não interessa de fato.
Já para presidente, a pesquisa oferece três opções: Eduardo Campos, Dilma e Aécio Neves.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Dupla RR poderá ser Roberta e Raquel Lira


Ainda no ano passado, muito se especulou sobre uma possível dupla RR a ser apoiada pelo prefeito Alexandre Arraes. Dependendo do gosto do leitor e do editor, as consoantes poderiam ser representadas por Raimundo e Ricardo, Ricardo e Roberta e até Raimundo e Roberta. Aparentemente, nenhuma dessas dobradinhas se concretizará. A vaga de deputado estadual deverá mesmo ficar com a primeira-dama Roberta Bertini e, segundo fontes, o outro R também será feminino. Nada mais nada menos que a filha do futuro governador a partir de 2 de abril. Raquel Lira poderá ser a candidata a deputado federal para fazer dobradinha com Roberta Bertini. Uma filha do governador do estado no período eleitoral e a outra esposa do prefeito da maior cidade do Araripe.
Confirmando-se a dobradinha, também confirma-se a informação que este blog recebeu. Alexandre Arraes teria conversado com Eduardo Campos e em seguida com o vice-governador João Lira, quando teriam aberto o diálogo e a possibilidade de firmar o pacto eleitoral e administrativo.
Alexandre Arraes se elegeu tendo que ouvir loas sobre as habilidades políticas de outros aliados. Se conseguir marcar esse 'gool de placa', terá que ser reconhecido como muito habilidoso e sagaz. Assim agindo, praticamente garantirá a eleição da esposa para a assembleia legislativa e, de quebra, assegura obras no governo que se instalará com a saída do parente a amigo que muito fez para que a prefeitura fosse conquistada em 2012 - na base das obras de vulto.

O OUTRO PALANQUELula Sampaio, segundo fontes, estaria lutando 'desesperadamente' para tirar Raimundo Pimentel da disputa em 2014. O plano, segundo relatos, é 'lançar' sem concretizar a filha Camila na pré-disputa para forçar a desistência de Pimentel em favor da esposa, Dra. Socorro, que é filiada ao PSL. A hipótese de apoiar Romário Dias teria desagradado 'em cheio' ao grupo de oposição, que reagiu, forçando o ex-prefeito a colocar Pimentel contra a parede. Lula, segundo esta fonte, estaria tentando matar dois coelhos com uma cajadada só: montar palanque para Armando Monteiro em 2014 em Araripina e afastar Dra. Socorro de seu caminho em 2016.

NADA ESTÁ DECIDIDOO que o Meu Araripe está relatando poderá acontecer, assim como pode agora não passar de especulações, de sondagens inviesadas que fazem os políticos. Mas está muito coerente com os fatos e fotos. Até um afastamento do deputado Raimundo Pimentel do espaço paláciano, abrindo caminho para outras forças conquistarem suas bases pode ser um dos jogos em curso. Nada mais parece irreal a esta altura.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Lula Sampaio poderá apoiar Romário Dias para deputado estadual


Quem apostar num apoio do ex-prefeito Lula Sampaio a uma aventura eleitoral em Araripina pode perder dinheiro. Entenda-se por aventura uma candidatura de médico recém-chegado filiado a partido da base governista ou mesmo político local sem mandato.
O Meu Araripe recebeu informação quente, e de fonte pura. Ei-la: Lula poderá apoiar para deputado estadual o petebista Romário Dias, ex-deputado pelo DEM e conselheiro do Tribunal de Contas. Romário fez a travessia do socialismo para o petebismo e está cobrando  reciprocidade de Armando Monteiro.  Esta mesma fonte revelou que Maria Augusta está inelegível e pode nem saber. Explica-se: Vereador não vota contas de ex-presidentes, cabendo a tarefa apenas ao pleno do TCE. TCE este do qual  Romário Dias foi conselheiro influente até poucos dias. Considerando que esta informação pode ser velha, diminui a chance de ter sido 'vasada' pelo pretenso candidato a deputado estadual de Lula. Desta forma, Maria Augusta pode até retornar ao velho ninho, se achar mais conveniente.

RAIMUNDO SEM CHANCE
O deputado Raimundo Pimentel não tem a menor chance de receber apoio de Lula. Simples de concluir: Pimentel é do PSB e Lula não pode perder pontos com Armando Monteiro, que mesmo tendo poucas chances de vencer o candidato a ser apoiado por Eduardo Campos, continuará senador influente em Brasília. 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

PMDB com pé fora: Foi dito no Senadinho da Praça do Hospital


Um dia depois de o PT do Rio anunciar a saída do governo Sérgio Cabral em 28 de fevereiro, o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não descartou a possibilidade de se aproximar do PSDB, do senador Aécio Neves.

Pezão disse que ainda vai tentar um acordo com o PT fluminense, que tem como pré-candidato o senador Lindbergh Farias: - Até junho, a minha luta é para ter o PT. Se não der certo, vamos ver o que acontece. Perguntado, então, se as chances de apoiar Aécio e o PSDB eram zero, Pezão declarou: - Zero nunca é. Mas muita água ainda vai rolar. É cedo para falar em eleição.

No entanto, o presidente do PMDB do Rio, Jorge Picciani, disse que o diretório nacional do partido pretende antecipar a convenção da legenda de 30 de junho para 26 de abril. No encontro, os peemedebistas querem aprovar um texto que condicione apoio da sigla à reeleição de Dilma somente se o PT pedir votos para candidatos do PMDB em estados como Rio, Ceará e Maranhão, estados onde o clima na aliança é tenso.

- Só nos estados do Ceará, Rio de Janeiro e Bahia já temos 35% dos diretórios. Há dissidências também no Tocantins, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pernambuco. É possível aprovar o fim da aliança nacional com o PT - ressaltou Picciani.

Ele criticou os petistas: - Depois da afronta do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que foi ao Ceará e, depois, ao Rio de Janeiro, desmanchando duas alianças, é porque o PT está disposto a correr o risco. A soberba do PT é que leva essa posição do PMDB.(Com informações de O Globo)

Chá de realidade: Caged e IBGE não falam do mesmo país.


O criação de empregos formais em 2013 ficou em 1.117.171 e foi a menor dos últimos dez anos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho. O resultado só foi melhor que o verificado no ano de 2003, quando foram gerados 821.704 empregos.
 
O saldo de empregos em 2013 caiu 18,61% ante 2012, de acordo com a série ajustada, cujo resultado de 2012 é de 1.372.594. Pela série sem ajuste, em que 2012 teve saldo de 868.241, a alta em 2013 foi de 28,67%.
 
O setor de serviços foi o que mais gerou empregos em 2013. O saldo líquido de geração de vagas em serviços foi de 546.917 vagas no ano passado. O setor de comércio gerou 301.095 vagas; a indústria de transformação, 126.359 vagas; a construção civil, 107.024 vagas; a administração pública, 22.841 vagas; a indústria extrativa mineral, 2.680 vagas; e a agricultura, 1.872 vagas.
 
Em dezembro, o Caged registrou um saldo negativo de 449,4 mil empregos - nesse período do ano é normal ocorrer mais demissões que contratações. A saldo de empregos em dezembro, apesar de negativo, foi 10,65% melhor do que o visto em dezembro de 2012, quando houve fechamento de 503.041 vagas pela série ajustada. (Estadão)

BALANÇA COMERCIAL borra a maquiagem de Dilma: Janeiro sozinho 'comeu' 2013

http://www.hnews.com.br/noticia/files/mini_138972861839_deficit.jpg
A balança comercial brasileira acumula deficit de US$ 2 bilhões (diferença entre importações e exportações) nas três primeiras semanas deste ano. No ano passado, o saldo comercial no Brasil ficou positivo em US$ 2,6 bilhões, o pior em mais de uma década. Um ano antes, o superavit foi de US$ 19,4 bilhões.
Apenas na semana de 13 a 19, houve deficit de US$ 1,5 bilhão, mais que o dobro do saldo negativo da semana anterior, devido ao forte crescimento nas importações.O saldo em janeiro de 2013 foi negativo em US$ 4 bilhões --em grande parte devido à maquiagem no registro de operações da Petrobras no exterior, que jogou para o ano passado importações que, na prática, foram feitas em 2012.

Tadeu Alencar: Quem anunciou este nome primeiro?


Olhem a data desta foto. Quinta feira, 25 de outubro de 2012. Neste dia o Meu Araripe deu destaque ao que lhe informou uma fonte muito pura. Agora, no momento, jornalistas experientes e jornalões da capital e do Sudeste começam a destacar o nome de Tadeu Alencar, apontando-o como o escolhido de Eduardo Campos para receber o seu apoio na corrida ao governo.
Ando meio 'enjoado' do noticiário e também sem tempo nem ímpeto para escrever. Poderia está transformando a blogosfera numa tábua de pirulitos - de tantos furos. Não vem ao caso. Não vale a pena. Não colabora. Não contribui para o processo sair dando furos. Quando Marina Silva decidiu entrar no PSB, fiquei sabendo com dez horas de antecedência e temi dar o furo. Acabou saindo no Estadão sem nada de detalhes - detalhes que eu tinha em abundância.
Eduardo Campos pode muito bem recuar da decisão e transformar em falsos 'furões' todos que dão como certo o nome de Tadeu Alencar. Alguém poderia chegar na redação e dizer o mais provável, citando fontes inexistentes: Tadeu Alencar Governador com Raul Henry de Vice; Fernando Bezerra Senador e Jarbas Vasconcelos deputado federal. Acontece que Jarbas não faz questão por espaço. Seu nome, sua densidade eleitoral e sua trajetória é que jogam para cima qualquer chapa majoritária em que ele figure e apareça na foto e na TV. Este fato jogaria Fernando Filho para a vice e seu pai FBC para mais uma disputa de deputado federal. Jarbas seria obviamente o senador da chapa de Eduardo.
O final desta postagem não é furo, é conjuntura pura. Como é conjuntura o fato de Fernando Bezerra ser hoje o pior candidato para Eduardo Campos lançar, inclusive para senador. É fato: Dilma retardou e bloqueou verbas para as obras de transposição do São Francisco. FBC era o ministro. Portanto, ele contamina a candidatura presidencial de Eduardo Campos e compromete a eleição estadual. Não há simulação de debate em que ele possa sair-se por cima. Sobretudo porque as obras de transposição vão aparecer por meio de fotos em que bodes correm no lugar das águas em placas rachadas. Aécio Neves vai querer faturar com isto e Eduardo Campos não pode pagar pelo que não deve.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Entrando e saindo

Estou voltando aos poucos. Ainda sem muita pegada, mais parecido com Anderson Silva mas com cuidado redobrado para não quebrar a perna (de ninguém). Voltando mas sem aquele compromisso de não tirar o pé do acelerador - ou 'de dentro' . As vibrações não são tantas e as postagens estarão atreladas a três coisas fundamentais: novidades, verdades e vibrações. Portanto, aniversário de 'boneca' e 'batida de moto' não promovem vibrações por aqui. Como sempre neste aspecto.
Como de costume, estaremos contribuindo para fuzilar a hipocrisia. Como aquela farsa de 'vender' a ilusão que Anderson Silva teria alguma chance de enfrentar um lutador quase perfeito, que além de forte e mais novo, domina todas as técnicas de quase todas as lutas.
Por falar em lutadores, suas forças e fraquezas, só a Rede Globo poderá salvar Dilma de uma surra nas urnas. Se depender dela, do seu desempenho nos palanques e na telinha, do desempenho da economia nacional e das imagens negativas de um país desigual que cresce feito rabo de cavalo (perdendo para todos as repúblicas de bananas da América, em crescimento do PIB), o neto de Arraes vai passear no tablado de 2014. Devemos reconhecer que a Globo pode muito, inclusive inventar (e ser acreditada) que Anderson Silva só aguardava o momento de recuperar o cinturão de campeão quando na verdade o bravo brasileiro não tinha chance (desde a primeira luta) de sequer acertar um chute baixo no adversário.
Pois bem: Se depender apenas da conjuntura, das potencialidades, do cenário, dona Dilma é como Anderson Silva naquela luta em particular: um gigante que não terá capacidade sequer de chutar a canela dos adversários quando a luta verdadeira começar e as ruas forem tomadas pelos brasileiros de fibra, de vergonha, de centro, de esquerda, de direita e de tudo isso junto querendo mudança.
Se a Globo insistir em tapar o sol com a peneira,em mentir, esconder as bolhas da economia e corroborar as planilhas mentirosas do IBGE e IBOPE, o facebook e as demais ferramentas estão todas aí para juntos promovermos o DIA NACIONAL DO DESLIGA DA GLOBO. Será um belo começo. Melhor ainda se ocorrer nos jogos do Brasil. Só assim a TV dos Marinho mudará essa programação ridícula e tendenciosa, que tenta a todo custo transformar o Brasil num lugar sem futuro e sem cérebro, e de gente ridícula (carioca) que insiste em atrair turista exibindo e balançando a bunda sem a proteção de uma única tira de pano.
Viva o Frevo e o Maracatu! Viva o Rei do Baião! Quando a Copa passar, o Lampião das urnas vai aparecer de olhos mudados para provar quem é valente.
Reforçando: Estou voltando sem aquele 'compromisso' de nunca tirar o pé. Entendam que é muito difícil andar expondo o que se pensa, mais ainda quando se pensa como uma 'ampla' minoria. O preço é alto para tudo, até para expor opinião.

ME DIRIGINDO diretamente e de forma clara aos esclarecidos que entram aqui, a MISSÃO é combater o UFANISMO que o sistema dominante, Globo à frente, tenta impor aos desprovidos de discernimento no intuito de manter tudo como está. As postagens têm esse cunho e não o de abarrotar páginas com notícias e 'furos' espetaculares.

Sucessão pernambucana: Sérgio Guerra retorna ao lugar de onde nunca saiu


O deputado federal Sérgio Guerra, ex-presidente nacional do PSDB, atualmente presidindo o tucanato pernambucano, fez um daqueles movimentos 'memoráveis' de 'zero grau' e retornou ao lugar de onde nunca saiu: o grupo de Eduardo Campos. Guerra declarou apoio, embora nunca tenha criticado qualquer ação ou omissão do campeão de popularidade entre os governadores da atual safra nacional, e também não conseguiu silenciar os estridentes deputados Terezinha Nunes e Daniel Coelho, também de seu partido, cujos mandatos estão associados (e dependentes) aos esperneios clássicos que visam passar a mensagem de altivez e independência - protocolar. Portanto, tudo mudará para que continue como sempre esteve: Sérgio Guerra e o grosso do que restou do tucanato no interior com Eduardo Campos e os dois deputados mais estridentes da assembleia legislativa tentando salvar seus mandatos com a aura oposicionista. Cabe informar que Sérgio Guerra foi o último a oficialmente 'informar apoio' a Eduardo Campos. Todos os políticos tucanos com votos e redutos eleitorais fizeram o movimento de adesão ainda no primeiro mandato do neto de Arraes.
Especula-se que Sérgio Guerra terá dois carros oficiais: Um para receber (se chegar o belo dia) o senador Aécio Neves, com um adesivo 45; e outro para circular sem ser incomodado pelas ruas da capital e do interior, todo enfeitado com o 40 do presidenciável pernambucano. A última parte já integra o anedotário e necessariamente não irá acontecer.
Este blog não precisa explicar nada. O próprio Sérgio Guerra declarou em entrevista que o PSDB nunca fez oposição orgânica a Eduardo Campos. Não disse nenhuma novidade para os leitores deste blog.

EFEITO PRÁTICO
Na prática, o anúncio de adesão do PSDB apenas respaldou o ingresso de quadros técnicos e políticos do partido no governo Eduardo Campos. Como na política não existe lugar vazio, os tucanos 'atolaram' o pé onde os aliados de Armando Monteiro estavam pisando até dias atrás. Implica dizer que lideranças do interior começarão a circular com mais desenvoltura nos órgãos oficiais a partir de agora.
IMPENETRABILIDADE: Também é verdade que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço a um só tempo. A menos que os DETRANS do interior do estado comecem a 'rasgar' a Lei de Newton.

A volta política de Lula Sampaio pode não acontecer em 2014


Se depender apenas da vontade de pessoas bem próximas a Lula Sampaio, os chamados ‘lulistas roxos’, o ex-prefeito não voltará a ‘meter a carta’ na política de forma definitiva este ano. Contudo, a opinião e vontade destas pessoas que pensam ‘no melhor’ para Lula é flagrantemente contrária à vontade e apetite de outras menos próximas ao petebista. A lista dos que querem Lula no ringue é encabeçada por Armando Monteiro e robustecida por políticos ou aspirantes locais, cada um com sua lógica. O empresário e senador Monteiro Neto pensa unicamente em montar um palanque em cada cidade, algo que lhe assegure um lugar num hipotético segundo turno, caso o PT pernambucano lhe negue apoio e lance candidato próprio à sucessão de Eduardo Campos. Já os políticos e aspirantes locais pensam em herdar algo não mensurado nem garantido: o espólio eleitoral de Lula Sampaio - ser seu herdeiro político. Acontece que Lula ainda não se entregou e planeja retornar (ele próprio) na hora oportuna, algo bem diferente daquilo que querem os que formam fila para entrar no seu 'testamento'.
A aposta de alguns eufóricos que se opõem ao prefeito Alexandre Arraes é ver Lula lançar a filha Camila Sampaio na disputa por uma vaga de deputado estadual pelo PTB. Estes querem, muitas vezes, apenas prejudicar a eleição de Raimundo Pimentel e, a um só tempo, se valorizar junto ao prefeito Alexandre Arraes às custas do sacrifício de políticos em dificuldades. Este também é o sonho de Armando Monteiro, que prometeu calda eleitoral aos deputados que migraram para o seu partido. Por outro lado, outras pessoas, de outros partidos, imaginam-se o candidato a deputado de Lula, e sonham até acordados com um Lula subindo ao palanque, em praça pública, para transferir de vez o contingente de eleitores que ainda o seguem. Estes sonham o sonho dos ingênuos: se tornarem a segunda via em Araripina, em substituição a Lula Sampaio, ou a terceira via, em substituição a Dra. Socorro - Sem que para isto tenham perdido uma única noite de sono ou virado madrugadas rodando serra. Sonhar é livre.

A DURA REALIDADE
O palanque da oposição não é exatamente o que se pode chamar de ‘o palanque’. O deputado Raimundo Pimentel vai marchar para a conquista de mais um mandato no mesmo palanque do prefeito Alexandre Arraes nos planos estadual e federal – ambos apoiam Eduardo Campos para presidente e seu candidato a governador, seja ele quem for. Até mesmo o vereador Evilásio Matheus apoiará o candidato de Eduardo Campos, caso o escolhido seja Fernando Bezerra. Evilásio, Genival, Luis Henrique e Aurismar Cordeiro marcharão unidos no apoio ao mesmo candidato, inclusive apoiarão para deputado federal Fernando Filho (PSB) e para deputado estadual Raimundo Pimentel (PSB). Qualquer um dos citados pode procurar o blogueiro para negar a afirmação, caso tenham mudado de postura.
Por outro lado, o ex-vereador Boba Sampaio, irmão de Lula, vota fechado na chapa a ser apresentada pelo prefeito Alexandre Arraes. O mesmo ocorre com ex-vereadores antes ligados a Lula, que por estarem fora da cena política e não ocuparem cargos públicos, terão seus nomes omitidos.

OS PROCESSOS E A PRUDÊNCIA
Uma fonte muito ligada a Lula Sampaio, provavelmente o que mais defende o seu legado, um daqueles que mais sabem quantos amigos serão afetados pelo recrudecimento dos problems jurídicos que envolvem o afastamento do petebista da prefeitura, simplificou a tese do seu distanciamento ou apenas participação discreta na próxima campanha: “O que não falta é gente querendo que Lula se mate nos palanques para herdar seus votos na eleição de prefeito. Se ele me ouvir não apoiará nenhum estranho para deputado nem lançará sua filha, pois isto parecerá afronta aos órgãos de fiscalização que ainda analisam seus processos”. E completou: “Se ouvir apenas quem gosta dele apenas vai votar em Armando Monteiro e se aquietar por enquanto”. O autor desta frase não costuma errar nos seus prognósticos e tem inteiro e largo trânsito junto a Lula Sampaio, daí o blog se aventurar na narrativa.

sábado, 7 de dezembro de 2013

FLÁVIO LEANDRO E O NOVO HINO DO SERTÃO SOFRIDO E CASTIGADO POR POLÍTICOS E PELA SECA, NESTA ORDEM.

É sacrilégio comparar qualquer coisa atual com a obra de Luiz Gonzaga. Contudo, Flávio Leandro é uma de suas crias e a música que acaba de fazer tem tudo para virar hino, canção de resistência e de esclarecimento. É muito atual, quando poderia já ser velha, se levado em conta que o Rei Luiz já partiu e suas canções fazem parte da história.
Já que os políticos mais sérios não conseguem emplacar um discurso nem impor novas ideias, que chegue o poeta-cantador Flávio Leandro, o novo patrimônio vivo do Araripe, para levar nossa mais fiel mensagem de protesto e repúdio aos desmandos e ao atraso a que somos submetidos.
Consciência, Brasil!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

É urgente! Precisamos criar a 'Bolsa Semente'


Lossio defende criação do Bolsa Semente

Esta semana o Bolsa Família faz aniversário. Um programa cuja paternidade ainda se discute e que produziu avanços sociais importantes.

O presidente Lula, responsável pela unificação dos programas criados no governo Fernando Henrique e pelo batismo do programa com o nome de Bolsa Família, em seu discurso de comemoração de aniversário, fez menção a uma avaliação segundo a qual para cada R$ 1 investido no Bolsa Família, o impacto no Produto Interno Bruto (PIB) é de R$ 1,78.

Mas a verdade é que programas como esse sempre deixam a impressão de que falhamos por não oferecer às pessoas a qualificação que leva ao emprego e à verdadeira cidadania.

Podemos fazer melhor? Como? Não só podemos, nós devemos.

O filosofo Platão, que viveu 500 anos antes de Cristo, falou: 'Tudo depende das primeiras sementes. Se elas forem bem lançadas, podemos ficar certos de que produzirão os mais belos frutos, quer se trate de plantas, de animais ou de homens”.

Somam-se a isso evidências científicas que renderam, inclusive, o prêmio Nobel de Economia ao americano James Helkman e que comprovaram que investimentos feitos na Educação Infantil (creche e pré-escola) trazem retornos sociais e econômicos importantes.

Estudo do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) mostrou que para cada real investido na educação, a taxa de retorno é de R$ 1,80, ou seja, quase o dobro. Vejam que, inclusive, superior ao retorno econômico do Bolsa Família.

Assim, tomo a liberdade de sugerir a criação do Bolsa Semente, afinal, ainda temos mais de dez milhões de brasileiros sem acesso à creche e, portanto, segundo as evidências científicas, condenados a alimentar as filas do Bolsa Família, do analfabetismo, da criminalidade, da gravidez precoce, do desemprego, enfim, a fila da desilusão.

Att.
Julio Lossio
Prefeito de Petrolina.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

CANAL DO SERTÃO: O ARARIPE QUASE FORA DO EIXO DAS ÁGUAS.

PROJETO DA ERA JARBAS VASCONCELOS ESTÁ SENDO ALTERADO, DEIXANDO RGIÃO DE FORA. BAHIA ESTÁ FICANDO COM QUASE TODA QUOTA RESTANTE DE ÁGUA PARA IRRIGAÇÃO.

O Projeto Canal do Sertão, que irriga água do São Francisco para o Araripe, tão sonhado pelo ex-deputado Osvaldo Coelho, passa hoje por uma reestruturação que exclui oito cidades da região: Araripina, Trindade, Ipubi, Ouricuri, Bodocó, Exu, Granito e Moreilândia.

O projeto inicial beneficiaria cerca de 110 mil hectares de terras irrigáveis no Araripe. A licitação atual, no Edital 63/2013, consta apenas 5,3 mil hectares a serem divididos para os municípios de Santa Cruz, Santa Filomena e Dormentes.

Amanhã (31), às 19h30, no Salão Paroquial, haverá uma reunião com representações políticas, associações, sindicatos e sociedade civil que discutirá o projeto com o técnico da Codevasf e secretário da Prefeitura de Petrolina, Octávio Alves, que vem fazer uma explanação da proposta para o entendimento da sociedade.

O vice-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho (PSDB), também confirmou a presença. Após esta reunião, o Araripe fará grande mobilização exigindo respeito e o Canal do Sertão beneficiando esta região tão castigada pela seca.

É importante salientar que a terra irrigável do município de Petrolina, no valor de 25 mil hectares, foi mantida integralmente no novo trajeto. O município de Ouricuri tinha antes revisto 45 mil hectares no projeto original e Bodocó quase 9 mil hectares.

Talvez, o que se concretiza hoje, é a realidade de que o Sertão não tem representação e força política. Um projeto como este, que está a quase 15 anos esperando a sua realização, hoje é modificado, prejudicando e eliminando o sonho do sertanejo, sem sequer um representante do Araripe lutar por ele. É uma vergonha!

As melhores terras para produção que o Canal do Sertão beneficiaria são exatamente as terras do Araripe. O projeto ainda contribuiria para o desenvolvimento da região através da agricultura irrigada, dentro da sustentabilidade ambiental, elevar a produção e a produtividade das safras agrícolas, gerando renda, aumento da oferta de alimentos e propiciando a abertura de empregos diretos e indiretos, que podem chegar a 100 mil.

Tudo isso, agora é desmoronado por interesses políticos exclusos.

Lusimar Lima.”

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Ingleses debocham do país que festeja leilão de um lance só. Enquanto isso, Eduardo Campos chega a 20% no IBOPE real.


Lembrei insistentemente de uma frase antiga: "É com banana e bolo que se engana o tolo!" Dilma acredita nisso. Tanto é que manda banana e bolo para os tolos brasileiros e entrega nosso petróleo aos chineses num leilão sem concorrentes nem precedentes.
Postei sobre aí embaixo, logo após o resultado do falso leilão da Petrobras. Esperei a turma que entregou o tesouro aparecer festejando, usando lorotas para enganar a turma que vive da bolsa e para calar a imprensa que come caviar vindo do Planaldo Central.
Juntem os fatos e concluam como outros: Para distrair a turma mais atrevida, chamaram o IBOPE que topa tudo para encontrar uma vitória no primeiro turno para a mulher que arruinou uma empresa gigante que pratica monopólio, que por coincidência é a mesma mulher que quebrou a única empresa que criou: Uma loja de 1,99 no Rio Grande do Sul. Falo de Dilma, claro.
Deu saudade do tempo que FHC queria colocar um BRAX no final de Petrobras, uma forma de tornar a empresa brasileira com um nome mais compreensível para investidores internacionais. O PT, à época, caiu de cinturão nas costas dos tucanos. Hoje, contudo, em vez de apenas mudar o nome para PETROBRAX, os petistas, corruptos e incompetentes, doaram nossas riquezas e por cima abriram a possibilidade de a China,agora dona do nosso minério, sendo o grande consumidor, forçar a queda dos preços do nosso ouro negro. Dilma e sua turma chamam isso de "Partilha" - já abominou no passado chamando de privatização. É como se o dono de uma farinhada em Araripina vendesse a roça de mandioca ao consumidor final que mora lá nos confins do Pará. É coisa de burro. Ou, usando outro produto de cá, como se os donos de calcinadoras e mineradoras vendessem suas minas de gesso aos donos das grandes construtoras de Recife e do Eixo Rio-São Paulo. É coisa de burro mesmo. No caso, burro e corrupto.
Alguém está levando vantagem nisso, menos o povo brasileiro em geral.

EDUARDO CAMPOS CHEGA AOS 20% NO IBOPE REALO governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) chega aos 20% de preferência eleitoral na corrida sucessória antes da virada do ano. Apresenta-se, assim, como quase virtual candidato imbatível a um ano do pleito.
Está se desenhando um quadro em que Aécio Neves, já provavelmente ultrapassado pelo pernambucano, vai chegar à conclusão de que não é páreo para ninguém, nem mesmo para Serra, e jogará a toalha, passando a cuidar da eleição de Minas, para onde deve retornar, a fim de evitar que os petistas tomem conta do seu território de montanhas e minas.

AOS NÚMEROS REAIS DO IBOPEÉ tido e havido que o IBOPE faz qualquer negócio com qualquer governo. Não é novidade que a empresa que negocia resultados de pesquisa subtrai metade das intenções de voto dos candidatos que se opõem a seus patrões. Agora mesmo, outra vez, está provado.
Na penúltima rodada, o IBOPE achava apenas 4% para Eduardo Campos, enquanto o DATAFOLHA já encontrava 8%. Portanto, oito por cento representa o dobro de quatro por cento achado pela empresa que faz negócio. Na última rodada, o IBOPE acaba de diminuir Eduardo Campos para 10%. Com tudo que houve de favorável, inclusive um DATAFOLHA que lá atrás já encontrava 15% para o pernambucano, é certo que o neto de Arraes já chegou a 20%. Vinte por cento é o dobro de DEZ informados pelo IBOPE.
Já está na hora de algum partido sem medo de cara feia começar a acionar na justiça esses trambiqueiros que doam o pré-sal e também os que vendem pesquisas fatutas.

CENÁRIO IDEAL SE APROXIMAPara melhor enfrentarmos a turma que assalta o Brasil, terminará acontecendo algo que previmos dias atrás: Desistência da candidatura tucana e realização de SEGUNDO TURNO logo no PRIMEIRO, e já a partir de janeiro de 2014. Desta forma, com um só candidato de oposição nas ruas, este terá condições de deslanchar rápido, capitalizando politicamente os fracassos petistas. Todos da oposição amparados em Eduardo Campos, com o atual governador de Minas, Antônio Anastasia(PSDB) de vice. E mais: Serra senador por São Paulo e Marina senadora pelo Acre. É muito estranho acreditar que todos os homens e mulheres de bem deste País vão perder a eleição para trambiqueiros que entregam a Petrobás a chineses e para donos de empresas de pesquisas que forjam resultados.

O PRÉ-SAL E A VERSÃO INDEPENDENTE DOS INGLESES
O resultado do leilão do pré-sal, realizado na última segunda-feira, voltou a ser destaque na imprensa europeia. Em artigo publicado na edição desta sexta-feira do jornal britânico Financial Times, o chefe da sucursal brasileira, Joe Leahy, questiona o comportamento do governo ao comemorar o resultado de um leilão que teve apenas um concorrente. "Algo está errado com a formulação das políticas no Brasil", diz o texto, que classifica o resultado da oferta como "medíocre".

Com o título "Por que políticos brasileiros enalteceram o leilão com um lance", Leahy ressalta que o mais preocupante é a satisfação com um "leilão que não foi um leilão", em suas palavras, e que isso poderia estar escondendo, na verdade, sua decepção com o pleito. "O governo está aliviado com o resultado medíocre", diz o texto. Leahy justifica que, com mais concorrência, o resultado, até mesmo para o próprio governo, teria sido melhor. Para ele, a situação de proposta única pode ter prejudicado a Petrobras, cujas finanças estão não estão boas, e que, por isso, não puderam ser mais "generosos" com o governo.

O artigo ainda compara o leilão de Libra com outros fenômenos conflitantes da economia brasileira. "De fato, tais resultados são cada vez mais comuns com o governo fazendo malabarismos com tantos objetivos conflitantes. Ele está tentando reduzir a inflação enquanto enfraquece a taxa de câmbio. Está aumentando o gasto público enquanto aumenta as taxas de juros. E, na indústria do petróleo, tenta aumentar a participação do estado ao mesmo tempo em que tenta atrair o setor privado. Até o governo já não parece tão certo sobre o que realmente está tentando conseguir", diz o texto.
(VEJA)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Dilma acaba de entregar o Pré-Sal brasileiro por apenas 3 Bilhões.

A antrega da nossa riqueza e a imagem que vai levar o PT às profundezas do pre-sal da política nacional

O ágio de Libra era de R$ 15 bilhões. Como a Petrobras ficou com 40%, vai pagar, com dinheiro verde amarelo, R$ 6 bilhões. Se sairão dos seus cofres, do BNDES ou do Tesouro Nacional, não importa: o capital é de todos os brasileiros, para pagar uma riqueza que era nossa. Os outros vencedores do leilão de um único competidor vão depositar R$ 9 bilhões.

A conta é simples: entra 9 dos sócios e sai 6 do cofre do Brasil. O saldo correto não é de R$ 15 bilhões. É de R$ 3 bilhões.

Da mesma forma, se a Petrobras está comprando 40% do que já era nosso, Libra não vai render 41,65% de petróleo. Tem que abater a parte da Petrobras. A conta final fica em 24,99%. É isso que o Brasil vai receber em petróleo, na realidade.

Assistimos ao entreguismo do pré-sal. Mais uma obra da Dilma que será paga por no mínimo três gerações.

domingo, 20 de outubro de 2013

Eduardo Campos presidente: O jeito mais fácil de isso acontecer é antecipar o segundo turno para o primeiro.

Eduardo presidente com o governador de Minas na vice. Socialistas e tucanos juntos já no primeiro turno. Marina senadora pelo Acre, Serra por São Paulo e Tasso governador do Ceará.

Onze em cada dez oposicionistas querem levar a eleição presidencial para o segundo. Trinta em cada dez brasileiros envolvidos com política querem ir ao segundo turno contra Dilma pela simples constatação de que, desta vez, até outro poste vence a petista. Dilma é um desastre como gestora e um susto de alma como debatedora. É fácil desnorteá-la na frente da TV. Ela esfrega as mãos e desliga o cérebro, deixando a boca aberta para dizer qualquer coisa ou simplesmente porque esquece de fechá-la.
Contudo, todos sabem que a máquina federal é poderosa; que as instituições são usadas para atropelar adversários e que há sempre uma emissora de empresário ou de bispo querendo ganhar um milhão a mais e para isto aceita fazer qualquer serviço sujo para enlamear sem provas um adversário do sistema. Já omitem o nome dos concorrentes pelo mesmo valor, deixando a impressão de que só o poste está se movendo.

SEGUNDO TURNO NO PRIMEIRO
Apesar de Aécio Neves aceitar as afirmações acima como verdadeiras, para ele a regra não vale. E deixa de valer por três razões básicas, a saber: 1) Ele não tem chance alguma de obter votações expressivas nos estados nordestinos contra o PT de Lula (solto por aqui); 2) Não tem a menor chance de transpor os muros erguidos pelos aliados de José Serra em São Paulo e Brasil a fora, pois todos sabem que a queda de Serra e ascensão de Dilma nas pesquisas são fruto da traição do mineiro em 2010; e 3) Aécio também é preguiçoso para estudar, para trabalhar e para pedir votos, com reflexos visíveis na sua performance em debates e até em entrevistas.
Por outro lado, a simpática Marina fala estranhamente estridente e tem fama de xiita. Muito dificilmente a população trocaria a segurança do (mal) que está aí por um voo sem destino certo com Marina.

SÓ RESTA EDUARDO CAMPOS
Por isto, para que a eleição vá ao segundo turno logo no primeiro, e para que o adversário de Dilma tenha o mesmo tempo de TV e rádio que a petista terá no horário eleitoral gratuito - podendo ser até mais; e espaço na programação normal de rádio, tv, jornais e revistas em igual monta,já a partir de dezembro, para que o verdadeiro fato novo aconteça em pleno clima de natal, é prciso que Aécio aceite os fatos e volte a Minas para dominar suas montanhas de ferro, reconquistando o governo e passando a Eduardo Campos a votação necessária para bater Dilma naquele importante Estado.
Assim, já a partir de janeiro do próximo ano, Eduardo Campos teria condições políticas e estrutuais de entregar o governo do Estado ao vice e partir para as brenhas do Brasil, junto com oposicionistas de peso, capitalizando todo o desgaste do PT, como rival único na disputa, garantindo assim a antecipação da eleição em seis meses e obrigando Dilma e seu guru a gastar toda munição antes mesmo do pleito começar. Desncessário dizer que Dilma não suportaria tamanha carga e que Lula não toparia voltar ao ringue para enfrentar toda a oposição unida e metade do seu time do lado oposto, capitaneado justamente pelo mais habilidoso e valente de todos.

O CENÁRIO
Eduardo Campos (PSB) presidente com Antônio Anastasia (PSDB), governador de Minas, de vice. Num só palanque, os dois melhores governadores do Brasil, ambos focados em gestão e resultados.  O resto do quadro em Minas seria Aécio para governador. O vice viria do PSB, para assim bater o petista Fernando Pimentel sem dó nem piedade. Desta forma, estaria resolvido com folga a eleição em Minas e a vantagem de Eduardo sobre Dilma poderia ultrapassar a casa dos 2 milhões de votos.
Em São Paulo, Serra disputaria o senado e o PSD de Kassab seria chamado à ordem para indicar o vice novamente, comprometendo-se com Eduardo Campos. Mais 4 milhões de votos de vantagem para Eduardo. José Serra e Alckmin, os dois traídos por Aécio, iriam gostar da desforra, até porque não vencem eleição presidencial e precisam de unidade para manter o tucanato vivo no estado mais rico do País. Serra, em seguida, seria nomeado ministro da Saúde.

Em Brasília, o candidato deveria ser Cristóvão Buarque, PDT, que já apoia Eduardo e tem o nome e a ficha limpos. Se, por acaso fosse vetado ou se chegasse a perder, seria nomeado Ministro da Educação, para por fim ao atraso educacional desta colônia desonrada de Portugal. O resto do Centro Oeste do Brasil já não gosta do PT. Goiás, Tocantins e os Mato Grosso do Norte e do Sul já reagem nas urnas ao desmantelo petista. Também já estão afinados com a mudança.

No Ceará, Tasso Jereissati seria convocado para aplicar uma sova histórica nos irmãos Gomes. Decerto, os trepidants dariam um mergulho, deixando a briga  PT x PMDB justificar a derrota, indicando algum aliado de confiança para disputar o senado.
No Piauí, todos são sabedores que o atual governador é do PSB e que não tem mais direito a reeleição. Também é do conhecimento de muitos que o homem forte da capital, Firmino Filho (PSDB), foi colega de faculdade de Eduardo Campos e que embarcaria alegre e contente nessa canoa.

No Maranhão, Flávio Dino (PC do B), de longe já amola a faca para arrancar o último pelo da família Sarney. É líder nas pesquisas e alinhado com Eduardo. Também está convencido de que Dilma e Lula não têm coragem de descer do palanque dos Sarney e do atraso.

No Rio Grande do Norte, o PT não tem força, pois lá as expressões políticas são do DEM e do PSB, que estando unidos são imbatíveis.

Em Pernambuco, PSB a cabeça, PSDB com Daniel Coelho na vice e Jarbas Vasconcelos para o senado.

Em Sergipe, o eleitor vai votar contra o PT para punir Marcelo Deda, atual governador que, como dizem por lá, foi o pior da história. Portanto, o palanque da oposição já nasce vitorioso.

Na Bahia, o neto de ACM que virou prefeito da capital recebe beijos de Dilma, depois de ter sido chamado na campanha de 'tampinha'. Por ser neto de ACM, é claro que está apenas embromando para tirar vantagens e que, na hora oportuna vai se juntar ao peemedebista Gedel Vieira Lima para derrotar o candidato de Jaques Vagner. Portanto, no maior reduto eleitoral do Nordeste, a  oposição tem muita musculatura caso saia unida. Os carlistas vão se juntar a quem tiver mais força para reconquistar o governo do estado, que há oito anos está com o PT.

Na Paraíba, o governador é do PSB de Eduardo Campos e a oposição é exercida pelo tucano Cássio Cunha Lima. Caso se juntem, trazem no balaio eleitoral mais de 50% dos votos.

O Norte não gosta muito de Dilma e o prefeito de Manaus é pró-Eduardo, apesar de ser tucano. Arthur Virgílio deu a volta por cima e derrotou os petistas na mais importante cidade da região amazônica. Portanto, mesmo que Dilma consiga vencer a eleição naquela região de baixa densidade populacional, a diferença será um ponto sem significado dentro do contexto.
Maria seria candidata ao senado pelo Acre e, desta forma, teria tempo de percorrer o Brasil aglutinando a REDE. Em seguida, seria ministra do Meio Ambiente.

Voltando para completar o Sudeste, resta dizer que no Espírito Santo o governador é do PSB e que no Rio de Janeiro o petista Lindenberg Farias é candidato a governador a qualquer custo, jogando no colo da oposição todos os demais votos e no colo do PT todo o desgaste do atual governador Sérgio Cabral.

O Sul do Brasil é rico, independente e consciente. O estado do Paraná é governado por um tucano; o Rio Grande do Sul é desgovernado por um petista e Santa Catarina por um aliado dos tucanos paulistas, que por sua vez conversa bem com Eduardo Campos. Os palanques fortes no Sul seriam encabeçados pelo PP no Rio Grande, PSDB no Paraná e reeleição de Raimundo Colombo (PSD) em Santa Catarina. Todos pró Eduardo numa eleição sem Aécio.

PT BANIDO
Como se percebe, o PT seria banido. Pagaria pelos seus erros nas urnas, já que na justiça está conseguindo protelar a punição pelo mensalão.
Por ironia do destino, o PT morreria abraçado aos Sarneys, Renans, Collor (s) e ao estimado Sérgio Cabral. Muito mercido.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PF descobre diplomas falsos no "Mais Médicos". Erros e complicações se acumulam.


A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (18) operação contra um esquema de fraude na emissão de diplomas falsos de medicina que eram revalidados para o exercício da profissão no Brasil e participação no programa Mais Médicos. Durante a Operação Esculápio – em referência ao deus da medicina e da cura na mitologia greco-romana, foram expedidos 41 mandados de busca e apreensão pela 7ª Vara Criminal da Justiça Federal no Mato Grosso. Os mandados estão sendo cumprindo em 14 estados – Mato Grosso, Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Roraima, Rio Grande do Sul e São Paulo.



De acordo com a PF, as investigações tiveram início depois que a Universidade Federal do Mato Grosso entrou em contato com universidades bolivianas (Universidad Nacional Ecológica, Universidad Técnico Privada Cosmos e Universidad Mayor de San Simon), que confirmaram que entre os inscritos no programa de revalidação, 41 nunca foram alunos ou não concluíram a graduação nessas instituições.



Na análise dos documentos, a Polícia Federal constatou que desses 41 inscritos, 29 foram representados por advogados ou despachantes que fizeram a inscrição dos supostos médicos no Programa Revalida. Ainda de acordo com a PF, os acusados vão ser intimados a prestar esclarecimentos e poderão ser responsabilizados pelos crimes de uso de documento falso e falsidade ideológica. (Exame)

sábado, 12 de outubro de 2013

DATAFOLHA: Eduardo Campos já atingiu 15%, quatro vezes mais em relação aos 4% que largou e venceu em Pernambuco pela primeira vez.


Aécio é questão de dias ou mais tardar semanas. Dilma é assunto para segundo turno. Eduardo Campos, governador de Pernambuco, já encosta na casa dos 20%, considerando a margem de erro que sempre favorece quem governa e paga as contas de publicidade. Com apenas 4%, o neto de Arraes entrou no páreo e conquistou o governo estadual batendo Humberto Costa e Mendonça Filho, que largaram na casa de 30% e 40%, respectivamente.
É só o começo. Quem não conhece o neto de Arraes que duvide de sua pisada.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Alexandre Arraes continua sendo pressionado para sair candidato a federal

Como sempre, o Meu Araripe sai na frente. Saiu na frente ao afirmar que Eduardo Campos seria candidato a presidente ainda em 2010 e saiu na frente ao informar que o PSB e prefeitos da base aliada regional estão querendo eleger um federal pelo Araripe, tendo recaído a escolha em Alexandre Arraes, que sofre pressão para aceitar. O prefeito de Araripina continua calado. Só abre a boca para sondar. Ontem pegou voo para Brasília. Segundo ele próprio, a agenda era administrativa e também política.
Chegou a vez do blog de Inaldo Sampaio narrar o fato. Leia:
"Apelo – Prefeito de Araripina e presidente do Consórcio dos Municípios do Araripe, Alexandre Arraes (PSB) está sendo pressionado pelos colegas para se candidatar à Câmara Federal. O Araripe, que tem 350 mil eleitores, já deu até governador (José Ramos) mas nunca elegeu um deputado federal".

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Ciro doido não desliga o besteirômetro

O ex-deputado federal Ciro Gomes, atual sercretário de saúde do Ceará, é conhecido por suas arruaças e destempero verbal. Nos últimos dias, contudo, o cearense deve ter desprezado o tratamento e deixou a radiola de agressões ligada em volume máximo. O destinatário predileto de seus ataques tem sido, invariavelmente, o governador de Pernambuco. A cada passo importante dado pelo neto de Arraes, o Rivotril diminui seus efeitos no trepidante Gomes. Lexotan pode não resolver o caso. O que as fotos revelam é um paciente para estudo da boa psiquiatria. Cem por cento dos 'retratos' indicam transtorno. Pobre Ciro! Desde que foi induzido por Lula a transferir o título para São Paulo, por nada, nunca mais voltou ao seu normal - que diga-se de passagem, já era preocupante.

Petita dedura petista: Só Humberto Costa ocupa mais de 600 cargos em Pernambuco com seus indicados.

O presidente do PT do Recife, Oscar Barreto, disse, há pouco, a este blogueiro, que não acredita na disposição do senador Humberto Costa (PT) de romper com o governador Eduardo Campos (PSB) e entregar todos os cargos que detém na gestão socialista, postos que, segundo ele, chegam à casa dos 600.

A decisão de entregar os cargos que o Partido dos Trabalhadores ainda ocupa na gestão Eduardo Campos foi discutida ontem (8) em reunião entre o ex-presidente Lula, o senador Humberto Costa e o deputado federal João Paulo.

Incomodado com o discurso de Humberto, Oscar desafia o senador a sair na frente e colocar à disposição do governador as centenas de vagas que ocupa nas mais diversas secretarias, entre elas, a de Cultura, cujo atual dirigente, Fernando Duarte, foi apontado pelo senador, assim como os principais dirigentes da pasta.

Humberto é responsável ainda por cargos na Secretaria de Saúde (dois adjuntos e vários postos de baixa notoriedade), na Secretaria de Transportes (indicou a maioria dos auxiliares de Isaltino Nascimento) e na Secretaria das Cidades (negou o convite para assumir a pasta, mas fez questão de alocar seus aliados).

O senador possui, ainda, cargos de confiança no Detran e, de acordo com Oscar, apadrinha diversas empresas terceirizadas cujos funcionários recebem salários de até R$ 6 mil.

Alexandre Arraes voa para Brasília. Pauta política e administrativa.


O poder central nunca foi tanto em Brasília quanto está sendo nos últimos dias. Em missão inadiável, o prefeito Alexandre Arraes se deslocou esta tarde para a capital federal. A pauta é administração, mas fora do 'expediente' é também política. O momento é efervecente.

PE 2014: Jarbas pode ser alternativa de Eduardo Campos, caso o socialista alargue o palanque nacional incluindo DEM e PPS.



O deputado Raul Henry, que conduz parte dos diálogos pelo PMDB no estado e senta à mesa política com Eduardo Campos, informou em entrevista de rádio ao Sistema JC que a prioridade do partido em Pernambuco é a reeleição de Jarbas Vasconcelos, ponderando, mais adiante, que o senador tambám pode ser alternativa ao governo do Estado, num amplo acordo, no caso de Eduardo Campos conseguir alargar seus horizontes na corrida presidencial. Alargar os horizontes envolve, entre outras coisas, obter o apoio do DEM e do PPS.
Ouça entrevista AQUI

sábado, 5 de outubro de 2013

O DISCURSO DE MARINA AO ANUNCIAR INGRESSO NO PSB


BOMBA! Alexandre Arraes está sendo pressionado pelo PSB para ser candidato a Deputado Federal.

Alexandre nega interesse na disputa. mas pressão é forte.

O prefeito de Araripina está sofrendo assédio de todos os lados. Expoente no PSB por ser parente  e amigo de infância e também de faculdade do governador Eduardo Campos, Alexandre Arraes está sendo bombardeado por deputados federais que querem o seu apoio, a exemplo de Gonzaga Patriota, que foi explícito no dia de ontem, e por no mínimo dez pretendentes do mesmo bloco aliado. Isto está criando saia justa para o governador, que na verdade tem, na intimidade, outra preferência: que Alexandre largue a prefeitura e dispute uma cadeira na Câmara Federal. Este projeto é antigo, mais antigo do que o de transformar o  amigo em prefeito de Araripina. Alexandre desconversa sobre as reais intenções do governador: "Ele nada me disse sobre isso", despista.

PREFEITOS DO ARARIPE DEFENDEM A TESE
Em privado, muitos prefeitos do Araripe já fizeram chegar ao governador o desejo de apoiar Alexandre Arraes para deputado federal. A conversa vinha sendo mantida sob sigilo. Contudo, diante dos últimos acontecimentos, ela está se tornando quase que uma consequência inevitável. A maioria está repudiando a ideia de votar em candidato de fora e, por outro lado, o governador precisa conciliar os interesses de todo o grupo, o que envolve, inclusive, o deputado Raimundo Pimentel. Caso vingue essa ideia, Ricardo Arraes será chamado a adiar seu projeto de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. O Meu Araripe manteve contato com o prefeito Alexandre Arraes e foi direto ao ponto. Resposta dele: "Tem muita gente querendo me colocar em Brasília para brigar pelo Canal do Sertão. Mas sobre isto nada conversei com Eduardo Campos. E é só isso o que posso falar". Alexandre Arraes foi chamado às pressas à capital.
Aguardem os próximos capítulos.

OPINIÃO DO BLOG
A notícia de que há interesse do governador Eduardo Campos numa candidatura a deputado federal de Alexandre Arraes antecede a este momento de turbulência. Portanto, esta notícia que acabamos de oferecer não tem nenhuma ligação com artifícios para livrar o prefeito de Araripina e o próprio governador de assédios dos deputados federais que buscam apoio para suas reeleições. É fato concreto que, na verdade, depende tão somente da vontade do próprio prefeito Alexandre Arraes.
Uma possível candidatura de Alexandre Arraes abriria espaço para Bringel lançar a candidatura do filho a deputado estadual, se este for o seu real interesse.
Alexandre Arraes é prefeito da mais importante cidade do Araripe. Largar o mandato pelo meio para ser deputado federal parece fora de cogitação. É isso o que ele deixa claro no momento.


ATUALIZAÇÃO
Blog da cidade fez colagem desta postagem adotando frase para manchete de dupla interpretação com cunho de desmentido. O Meu Araripe só divulga notícia com base em informações colhidas nas fontes mais puras. Até hoje nenhum político tentou criar falsas expectativas ou alimentar o editor com falsas informações na intenção de tirar do Meu Araripe a sua credibilidade. Ouvido novamente pelo Meu Araripe sobre o episódio (repercussão da notícia), o prefeito ponderou: "Não podemos dar ouvido a tudo". E em seguida arrematou: "Não falei com ninguém, estou aproveitando para descansar".

BOMBA! Marina Silva se une a Eduardo Campos e decide entrar no PSB para ser vice.



A ex-senadora Marina Silva decidiu se filiar ao PSB do governador Eduardo Campos (PE). A decisão foi tomada após conversas iniciadas na noite de ontem e concluídas na manhã deste sábado (5).

Assim como Marina, Campos é virtual candidato à Presidência da República. Há, entretanto, um desejo do PSB de ter a ex-senadora, que recebeu 19,6 milhões de votos na disputa presidencial de 2010, como vice na chapa do governador.

Marina e Campos também negociam com o PPS sua adesão ao projeto. O partido foi uma das legendas que ofereceu abrigo a Marina após o veto da Justiça Eleitoral ao partido que ela tentou organizar, a Rede Sustentabilidade.

A união entre Marina e Campos tem o objetivo de formar uma consistente terceira via na corrida ao Planalto, em contraposição à candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e à postulação do oposicionista Aécio Neves (PSDB).

PÁGINA DE EDUARDO CAMPOS JÁ TEM ATÉ FOTOMONTAGEM COMEMORATIVA

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Gonzaga Patriota quer o apoio de Alexandre Arraes


O deputado Gonzaga Patriota decidiu partir para o ataque aberto na tentativa de conseguir o apoio do prefeito Alexandre Arraes. Ambos são do PSB e gozam de privilagiado assento na 'mesa decisória' de Eduardo Campos.
Hoje, em plena sexta-feira, o parlamentar esteve em Araripina concedendo entrevista e se reunindo com o prefeito, para em seguida participar de almoço com parte da base aliada. Sem cerimônia, de frente para quatro vereadores do grupo e também para Boba Sampaio, foi ao ponto: "Quero trocar obras por apoio político". Alexadre Arraes ficou balançado mas jogou a decisão para o governador. É certo que o prefeito de Araripina vai querer arrancar muitas obras em troca desse apoio. Gonzaga, contudo, mostrou-se apreensivo com a possível candidatura do filho mais velho de Eduardo Campos, o jovem João Campos, de 19 anos, já dado como campeão (antecipado) de votos da próxima legislatura.
Enquanto Alexandre Arraes enumerava obras que considera prioritárias e Gonzaga se comprometia, o ex-vereador Boba Sampaio, também presente, se antecipou: "Se Alexadre apoiar já pode contar comigo". Participaram ainda do encontro os vereadores Tico de Roberto, João Dias, Humberto Filho e Francisco Edvaldo. Ricardo Arraes, provável candidato do grupo a deputado estadual, ouvia atentamente as conversas e costurava apoios fora de Araripina, por telefone.
Fosse a leitura de hoje a que prevalecerá mais adiante, já poderíamos considerar que Gonzaga patriota receberá o apoio do prefeito de Araripina, dependendo apenas de um SIM do governador. Nada disso ele confessou, nada prometeu, mas o clima conspira favoravelmnente neste sentido. A receptividade dos vereadores a Gonzaga Patriota é muito boa. João Dias já é seu eleitor.

Raimundo Pimentel diz que fica no PSB e nega que Lula Sampaio esteja presionando para que saia.

O deputado Raimundo Pimentel (PSB), assesurou hoje na Rádio Grande Serra que permancecerá no partido. Ele negou, na mesma entrevista, que Lula Sampaio esteja pressionando para que saia do partido de Eduardo Campos e ingresse no PTB de Armando Monteiro. Este blog afirmou que o ex-prefeito faz essa exigência como forma de votar na reeleição do deputado.

NEGATIVA
Quem precisa negar, se for de seu interesse, é Lula Sampaio. Este blog está aberto e o telefone do editor continua o de sempre. O Meu Araripe ouviu várias fontes. Bastava uma, que é muito próxima ao ex-prefeito. Não é novidade para ninguém que Lula Sampaio foi, é e continuará sendo PTB e tendo compromissos com Armando Monteiro.

BOBA SAMPAIO REAFIRMA QUE NÃO VOTARÁ EM RAIMUNDO
O ex-vereador Boba Sampaio, em almoço hoje num bode-assado da cidade, onde se encontravam o prefeito Alexandre Arraes e o deputado Gonzaga Patriota, afirmou categoricamente que não votará em Raimundo Pimentel e que, como já afirmado, votará em Ricardo Arraes e nos demais candidatos apoiados pelo prefeito.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Tony Gel e Mirian Lacerda acabam de assinar ficha de filiação ao PMDB


Deputado Tony Gel, Dorany Sampaio e Carlos Veras, no Diretório estadual do PMDB.

O blog recebeu, no final desta tarde, ligação de Otávio Veloso, diretoriano do PMDB, informando e indicando foto da filiação do deputado estadual Tony Gel e de sua esposa Mirian Lacerda aos quadros do partido. Ele será candidato a deputado federal e ela disputará uma vaga na Assembleia Legislativa do estado.
Tony e Mirian são líderes políticos do Agreste, com base em Caruaru, cidade que o atual deputado pelo DEM já governou. Ambos militaram a vida inteira no DEM. São aliados de Jarbas Vasconcelos e passam a integrar o bloco de sustentação a Eduardo Campos.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

2014: Lula Sampaio só apoiará Raimundo Pimentel se este sair do PSB


Fonte deste blog ligadíssima ao ex-prefeito Lula Sampaio revelou que o mesmo impõe uma condição para votar em Raimundo Pimentel: Que o deputado saia do PSB e entre no PTB de Armando Monteiro. Segundo a mesma fonte, Lula apoiará um candidato a federal de fora da região, o que descarta a hipótese de apoio a Pimentel para a câmara federal.
Por outro lado, Evilásio Matheus afirmou recentemente que tem compromisso com Fernando Filho para deputado federal. Não deve roer a corda. Isto implica dizer que o parlamentar corre o risco de não ter o apoio de Lula. Talvez seja o que pretende: Se isolar como líder da oposição no município, guardando para a esposa o espólio que juntou na campanha de prefeito.

CENÁRIO
Os contornos definitivos dos grupos rivais começam a tomar cor e corpo em Araripina. O velho muro começa a ficar pequeno para tantos ocupantes a um só tempo. Em breve, veremos quem desce, quem continua por algum tempo e quem permanecerá indefinidamente por ser mais cômodo. Entrevista de vereadores de oposição, no seu encerrar, deixou clara qual era a tática adotada até hoje. A revelação ficou por conta do próprio líder do grupo, Evilásio Matheus. 2014 se aproxima e o maior espetáculo ao ar livre do mundo começa a ser preparado outra vez.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O nome do nosso candidato a deputado

Já está chegando a hora de o grupo que governa Araripina escolher o perfil do candidato a deputado estadual, para em seguida entregar ao prefeito e este, juntamente com o escolhido, percorrer a região e o estado atrás de apoios suficientes à eleição. Sim! Só se escolhe o nome depois de chegar ao perfil ideal para a atual conjuntura. Sim! Quem escolhe o perfil é o grupo. Ao prefeito cabe acatar e correr o mundo atrás de apoio e estrutura. Isto, contudo, não coresponde a dizer que o grupo vai empurrar espinha de peixe na garganta do prefeito, apresentando lista com nomes que não somam, que não têm estrutura nem histórico e sobretudo nomes que só querem entrar na disputa para se valorizar e se cacifar. O prefeito é o condutor e precisa ser respeitado na hora de apontar características indispensáveis para poder entrar de corpo e alma na campanha.

Esta é uma eleição bastante singular. É um pleito que vai pegar fogo não só no município, mas no estado e no País. É a primeira eleição, depois de muitas de deputado, que Araripina voltou a 'deitar na cama' com o governador e 'fazer a feira' no Palácio. Falo de ter prestígio, tudo no sentido figurado, e de conquistar obras, no sentido prático. Este casamento precisa continuar no pós Eduardo Campos.

O PERFIL
1) O candidato precisa gostar de fazer política, o que envolve acordar de quatro da manhã e dormir à uma da madrugada; precisa gostar de subir serra e afundar o pé na lama e em seguida na poeira;

2) O candidato precisa conhecer as lideranças regionais, líderes comunitários, estradas pouco movimentadas; precisa conhecer os problemas de cada lugar e as aspirações do povo; precisa bicar um copo de pinga ou uma cerveja quente e de má qualidade, tirando gosto com bacurim magro, com tiú, tamanduá ou tatu - sem fazer careta nem comentário jocoso, ou ameaça de chamar o IBAMA para se livrar da iguaria.

3)O candidato precisa ter potencial de 20 mil votos em Araripina e oferecer garantias de que conseguirá 30 mil votos fora da cidade, sendo mais 15 na região e pelo menos 5 mil na Região Metropolitna;

4) O candidato precisa ter muita inserção nas secretarias do estado e conhecer bem o nome de quem decide, para provar ao eleitor que o voto terá boas consequências e que não representa apenas o projeto de quem quer sair do Sertão para tomar banho em Porto de Galinhas às custas do nosso dinheiro e esforço;

5) O candidato precisa ser bem relacionado com o prefeito de Araripina e não um estorvo que só lhe apresenta problemas já conhecidos; e da mesma forma precisa ter bom relacionamento ou aceitação, seja com camaradas ou partidários no Araripe todo;

6) O candidato precisa está disposto a aceitar convite para aniversário de bêbado, de prostituta, sabendo que a festa é longe e que terá que chegar com uma lembrança e até com o prato pincipal. E também terá que aceitar convite para torneios de futebol onde o vento faz a curva e o jogador chuta para as núvens, isto em pleno domingo de repouso, e ao meio dia, certo de que depois de tudo será 'intimado' a pagar a conta da cachaçada para os atletas de plantão.

7) E, sobretudo, o candidato precisa gostar do nosso lugar, conhecer os seus problemas e ter boa noção das soluções, ter vontade de lutar por cada conquista e vibrar com elas; precisa entender de matemática para analisar custos de proijetos e planilhas; precisa entender de física para calcular a velocidade exata ou ideal das coisas; precisa entender de política para não se perder pelo caminho; precisa ser tolerante para não atropelar os críticos; e sobretudo, precisa saber ser xingado, transformando tudo em aprendizado, obras e resultados.

8) O candidato precisa ter compromisso de todo final de semana ou dias de folga na assembleia colocar o pé na estrada e vir visitar as bases e descobrir problemas novos para resolver.

8) O candidato precisa ser do partido do governdor ou muito alinhado com ele, para que as melhores lidenças que estão avulsas sejam induzidas a apoiar e trabalhar pela vitória. Pois de aventura o povo está cheio. Sim! Pois qualquer candidato apoiado pelo grupo pode passar de 15 mil votos na capital do gesso. Mas isto está longe de ser o bastante.

9) E, por último, o candidato precisa ter a estrutura mínima de campanha, que corresponde a um carro de som por distrito e vários nas sedes de cada cidade; farto material de campanha e 'combústível' para fazer a coisa andar rumo a vitória. Precisa ter grupo e rumo, e um projeto claro de dsenvolvimento para o Araripe.

PERGUNTA:
Quem é o candidato ideal? Quem é aquele que vamos escolher para sofrer por nós e ouvir nossos desaforos? Quem é que está mais preparado para fazer a política como infelizmente o nosso eleitor ainda exige e que ao mesmo tempo esteja preparado para lutar pelas conquistas que tanto reclamamos?

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Polícia Federal em Araripina

Ao contrário do que andaram pensando e espalhando, a Polícia Federal não esteve em Araripina levantando informações sobre políticos nem ex-políticos. Conceituado bancário da cidade esclareceu o assunto, afirmando que a PF esteve em missão de rotina. Todos os anos policiais chegam descaracterizados para testar a eficiência dos sistemas de segurança das agências bancárias, e inclusive apresetam Carteiras Profissionais falsas para testar o nível de eficiência dos seguranças.
Câmaras, sistemas de alarme, computadores, caixas, cofres, tudo é testado. O intuito é diminuir o índice de assalto aos bancos. Talvez vasculhem imagns, para cruzar dados e assim chegar a possíveis elementos 'estranhos'.

PORTANTO, quem estava se privando de usar o telefone já pode voltar a dar lucro às operadoras.