domingo, 29 de março de 2015

Lula quer esconder o PT em 2016 e 2018. Quer eleitor envergonhado trabalhando e votando calado.


Preocupado com o desgaste da imagem do partido, o comando petista discute a adoção de um caminho que, na prática, poderá encobrir sua sigla, PT, nas futuras eleições. Segundo petistas, o ex-presidente Lula é um dos incentivadores da criação de uma frente inspirada no modelo uruguaio: uma grande coalização que reuniria sindicatos, associações, outros partidos, ONGs e outras entidades de movimentos sociais. Por essa fórmula, as candidaturas seriam lançadas em nome da coalizão, não mais pelos partidos que a integram.

No Uruguai, a Frente Ampla, que congrega diferentes legendas e grupos sociais, governa o país desde 2005. É composta por siglas autônomas sob o comando de uma direção unificada. O ex-presidente José Mujica, por exemplo, é do partido MPP. Mas sua candidatura foi lançada pela frente.

O presidente do PT, Rui Falcão, afirma que essa solução será tema de debate no 5º congresso do partido, em junho, na Bahia. Ele diz, no entanto, que a intenção não é apagar a sigla PT das disputas majoritárias, mas reanimar a discussão interna e atrair movimentos sociais. "Vejo com simpatia a ideia de que, no bojo da reforma política, se abra espaço para a criação de um movimento que leve a uma experiência como a da Frente Ampla, no Uruguai, e a da Concertação, no Chile", disse, numa alusão também à aliança que, em 1988, derrotou o ditador Augusto Pinochet.

Assessor especial da Presidência e um dos conselheiros de Lula, Marco Aurélio Garcia afirma que o PT precisa discutir "uma política mais complexa" de organização partidária. "A Frente Ampla é uma das alternativas que contam com nossa simpatia. Eu e Lula já conversamos muito sobre esse sistema", diz. Segundo Garcia, "o momento é adequado" para isso, desde que também haja uma reflexão mais profunda sobre o partido.

Para explicar o funcionamento do sistema aos petistas, a secretaria de assuntos internacionais do PT está organizando uma palestra com um representante da Frente Ampla uruguaia. Esse debate expressa um esforço de Lula em busca de uma saída para a crise petista, acentuada agora pela baixa popularidade de Dilma e pelas acusações contra membros do partido na Operação Lava Jato. Embora a proposta enfrente resistência interna, a discussão de um novo modelo poderia atrair movimentos sociais em defesa do governo.

Segundo petistas, Lula tem repetido que Dilma "não pode sair [do governo] pela porta dos fundos". Ao pregar a renovação, ele tem dito que o "operário de fábrica de hoje é totalmente diferente do da década de 70". O ex-presidente conhece bem o modelo uruguaio. Em 2011, foi até orador de honra no aniversário de 40 anos da frente do país vizinho.

Outro simpatizante do modelo é o ex-ministro Tarso Genro (PT-RS). Em suas conversas, ele diz que uma "boa frente política para o país deve se inspirar no segundo turno que elegeu a presidente Dilma Rousseff", incluindo, por exemplo, "do economista Luiz Carlos Bresser-Pereira a Lula; do deputado Jean Wyllys ao ex-ministro Roberto Amaral". Na opinião de Tarso, essa frente poderia funcionar a partir de 2018, ano da próxima eleição presidencial.

O arrocho é nos fracos. Dilma escolheu seu eleitor para bater forte.

Eduardo Cunha: Um cara forte com o dedo no olho do PT


(Entrevista publicada em O Globo de hoje) O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, tinha ido dormir às 3h da madrugada. Às 8h de quarta-feira, estava de pé na porta da residência oficial para receber O GLOBO. Meia hora antes, na sala decorada com porta-retratos com imagens das quatro filhas, do filho e da mulher, já havia se reunido com o deputado Hugo Motta (PMDB-PB), indicado por ele para presidir a CPI da Petrobras.

Pediu ao garçom uma vitamina, pôs no prato uma fatia de melão — que ficou praticamente intocada —, e passou a discorrer com acidez sobre erros da presidente Dilma Rousseff, mostrando-se bem à vontade na condição de “bicho-papão” do governo e do PT. Fez um resumo da relação do partido dele, o PMDB, com o governo: “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).”

Cunha afirma que seu poder vem do cargo que ocupa e da percepção de que, para chegar ali, ele derrotou o governo e a oposição. Diz achar que Dilma se cercou de pessoas fracas, mas nega que ele e o presidente do Senado, Renan Calheiros tenham tomado o comando do país.

O senhor defende a redução pela metade dos ministérios. É declaração de guerra ao Planalto?
Eu não estou fazendo crise! Os ministros (do PMDB) não têm ministério (relevante). Sempre foi assim. Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).

O PMDB tem dito que não quer mais cargos no governo. É real?

Ninguém quer. Para quê? Você acaba apadrinhando, tem que ser tudo técnico, né? Só que é ladrão técnico, não é ladrão político. Eu conheço ladrões técnicos, muitos ficam buscando os políticos, e muitos (políticos) são inocentes e apoiam. Alguns, eventualmente, podem até ter motivos escusos, não vou dizer que só tem santo. Mas, com certeza, esse ladrão não diz para ele o que está fazendo. Fica um monte de pilantra circulando os políticos, pedindo apoio. Para ficar livre do cara, você diz que apoia. E os caras são ladrões, que querem ter apoio para roubar.

A oposição diz que, na prática, quem está governando é o PMDB, e não Dilma...
Quem tem a caneta?
É ela. Quem edita medidas provisórias? É ela. Quem libera o Orçamento? É ela. Quem nomeia e indica a cargo? É ela. Então, é ela quem governa. A devolução da MP 669, do ajuste fiscal, pelo Renan, foi um gesto político. Tanto que o governo revogou a MP, para poder mandar o projeto de lei.

O senhor diria que governo está em colapso político e gerencial?
Não diria que ele está em colapso gerencial. Eu diria que ele está em uma inércia de comunicação. Ele pode até estar gerenciando, mas não comunica o que está fazendo. Eu acho que o governo passa a sensação de estar parado. Ou de não ter o que fazer. A Petrobras foi responsável por 1% do PIB de perda este ano. A Petrobras está parada. O Comperj mandou 19 mil embora. Tem gente na rua pedindo esmola lá (em Itaboraí, RJ). Foi embora a perspectiva de o Rio produzir 85% do petróleo do país, e hoje não refina nem 10%, de poder agregar renda, desenvolvimento. E o processo econômico do Rio é dependente do petróleo. Então, o meu estado está em situação complicadíssima. A gente vê essa paralisia em vários lugares. Ela (Dilma) tem que responder a essa paralisia com ação.

Dilma está conseguindo governar?

Não acho que ela esteja parada. Acho é que está todo mundo no meio de uma crise política que não acaba.

De onde veio a crise?
Essa eleição foi muito diferente das outras três eleições do PT. Eles não tiveram hegemonia eleitoral, mas uma vitória apertada. E não entenderam esse processo. A crise começou no dia em que a presidente ganhou a eleição. Ela não disse o que ia fazer com o país. Isso foi gerando a crise política. Ficou claro e nítido que eles estavam fazendo uma opção de enfraquecer a todos nós.

A presidente não soube manter a base política construída por Lula?
Ela tinha a estrutura e não precisava implodi-la. A leitura que foi feita quando veio aquela operação Tabajara, do Kassab (Gilberto Kassab, ministro das Cidades, que patrocina a criação do PL, visto pelo PMDB como uma tentativa de diluir seu poder), que não podia dar certo. Porque não ia achar uma turma de pessoas experientes da política que assistisse isso acontecer. Eu ouvi uma frase ótima outro dia: “Dá 60 deputados para o Kassab para ver se ele não ia ficar igual”. Kassab virou formador de partido.

Formador de partido para barganhar com o governo?

Eu não quero acusar o Kassab. Foi a opção que ele fez e, se deram corda para ele, quem deu a corda é que está errado. Cada um propõe o que quiser. Quem aceita, ou não, é o outro.

Isso influenciou a crise política?
No dia da eleição, ela (Dilma) foi erraticamente discutir reforma política com plebiscito, e optou por esse caminho de formar um partido falso, inexequível. E isso jamais ia ter sustentação política. Ele (Kassab) foi ajudado por todo mundo para fazer aquele partido.

Foi uma tentativa de a presidente ficar mais independente de Lula e do PT?
Eu acho que não foi contra o Lula. Foi contra a gente mesmo, contra o PMDB.

Mas o PMDB já estava independente na Câmara antes de começar a formação desse novo partido...
Mas a independência do PMDB na Câmara foi por outro movimento errado dela. Ali juntaram dois problemas. Do período eleitoral em que o PT queria a hegemonia e não abria mão. O resultado é que Lindbergh Farias acabou em quarto lugar no Rio. Ao mesmo tempo, aquela reforma ministerial da desincompatibilização (substituição dos ministros que deixaram os cargos para se candidatar em 2014), usar aquilo para acerto eleitoral do PT? Reagimos e ficamos independentes.

Essa ação para afastar o PMDB partiu da presidente ou do PT?
Não sei se foi estratégia do círculo dela. Quando você escolhe as pessoas para fazer parte do seu círculo de intimidade, naturalmente escolhe em qual linha atuar. Pepe Vargas e Miguel Rossetto (ministros da articulação política) não estão no padrão de um processo desse tamanho. Você deve colocar pessoas do mesmo tamanho que você ou maiores. É erro de formação de equipe.

Mercadante tem comando?
Eu não convivo naquela intimidade para saber. Ricardo Berzoini (Comunicações) tem uma doutrina ideológica forte, é patrocinador da regulamentação da mídia, da radicalização dos atos políticos e continua no núcleo do processo. Jaques Wagner (Defesa) pode não estar com poder, mas está no bojo da articulação. É mais maleável.

A articulação precisa de alguém que tenha coragem de enfrentar a presidente e dizer onde está errando?
É preciso ter uma articulação que busque a integração de todos e não deixar prevalecer um ponto de vista. Dilma saiu da máquina. É a primeira presidente da República que não foi parlamentar. Ela não conhece o Congresso.

É hora de pôr alguém de fora do PT?
O problema não é ser ou não do PT, mas de comportamento. Briguei com o (deputado) Henrique Fontana durante a minha campanha, porque não pode o líder do governo dar uma coletiva contra mim, líder do PMDB. Eles, às vezes, misturam muito o papel de PT com governo.

O senhor já pensou em assumir a Presidência da República?
Essa pergunta você sabe que não vou responder, não vou cair nessa (risos).

Basta que duas pessoas viajem para o senhor assumir a Presidência.
Para quê? Para ficar lá cinco minutos e só? Vou usar a caneta para quê? Se o Cid (Gomes) ainda fosse ministro, eu podia demitir o Cid. Mas não vou poder nem demitir o Cid.

O senhor é oposição ou governo?

Nesse momento, sou o presidente da Câmara. Não posso me comportar nem como oposição, nem como governo. Tenho que me comportar como poder independente. Preguei na minha campanha que ia ser independente, não ia ser submisso, e que daria governabilidade. Vou cumprir o meu programa.

O senhor divide opiniões. O senhor é anjo ou demônio?

Eu sou o Eduardo Cunha (risos). Não sou nem anjo, nem demônio. Sou coerente com o que falo.

Controla a CPI e impediu a convocação de Fernando Baiano (apontado como operador do PMDB na Petrobras), como dizem seus adversários?

Não é verdade. Quem controla uma CPI? Por mim, pode convocar quem quiser. O que houve foi a conscientização de não trazer pessoas presas para cá. O caso do Renato Duque é diferente, porque ele ainda não estava preso quando o convocaram.

O senhor está tranquilo quanto às acusações dos delatores?

Absolutamente tranquilo. (Meu advogado) falou que o (doleiro) Youssef fala que não me conhece. Que não tem absolutamente nada contra mim. Forçaram a barra do Youssef perguntando de mim, aí ele fala que ouviu do Júlio Camargo. Ele não me acusa de nada. Diz que não me conhece, não sabe nada de mim.

Mas seu nome foi incluído.

A partir de agora, estou em guerra aberta com o (procurador-geral da República, Rodrigo) Janot. Tudo é possível. Vamos ver até que nível que vai. Ele me escolheu. Está muito claro.

É o maior escândalo do país?

Além de ser inacreditável, foi o maior escândalo de corrupção do mundo. O que mais me incomoda é a gente olhar que tem um escândalo desse tamanho e achar que todo mundo está igual. É a percepção que passa quando abre um inquérito para um e para o outro que não roubou.

O senhor acusou o governo de atuar para te incriminar...
Eu já disse que tinha a mão do governo. Já acusei claramente.

O Congresso atual é conservador?
Ele é! O Congresso é conservador na sua maioria porque a sociedade é conservadora em sua maioria.

Eduardo Cunha é conservador?
Sou um político de centro, que acredita no mercado. Busco essa linha. E sou conservador de costumes sim. Defendo a tese da vida e da família. Aborto, todo mundo é contra. A questão não é só evangélica. É católica. Cristãos que defendem a vida.

sábado, 28 de março de 2015

A esperteza do bode



Foto de Acássio Lacerda (facebook)

Há ovelhas na paisagem. Há casa caída também. Mas quem marca a cena é o bode em cima da parede da velha casa que caiu. Ele está de cambão no pescoço, bem peculiar por estas bandas de Sertão, prova de que não fica contente com pouca coisa, muito menos ao ver o quintal do vizinho com pasto verde, mais suculento do que o seu.
Pode ter certeza de que ao lado dessa casa que caiu apareceu outra novinha e bem melhor.  O sertanejo é assim, bem ao estilo do bode que não espera tempo bom e encara até avelós, mas não se entrega.
A foto serve para ilustrar o momento que vivemos, em que o verde surge forte e a dor dos que perderam seus bens com as fortes chuvas também é forte. Forte como o povo daqui, que certamente vai se recuperar do baque sofrido e, de preferência, fazendo uma casa nova mais ao lado, mas nunca no mesmo lugar por onde a água quer passar todo santo ano.
O bode deveria ser o símbolo do povo sertanejo. Bem melhor que a foto do mandacaru, que só espinhos mostra, ou de Lampião, que lembra violência.

O pulo de Paulo


Pernambuco é uma exceção na queda geral de arrecadação dos estados neste início de ano.
A arrecadação de ICMS no primeiro bimestre subiu 8% em valores nominais em comparação com o mesmo período do ano passado.
Mas o estado governado por Paulo Câmara, claro, não escapa do quadro de crise: em 2014, Pernambuco investiu 3 bilhões de reais. Neste ano, investirá 1 bilhão de reais. (Lauro Jardim, Veja)

Escrevam aí: Se Dilma não atrapalhar muito, será o melhor governador de todos os tempos. Certamente, será um dos melhores do País, independente do cenário que predomine nos próximos quatro anos.

Americanas na porta da igreja



Os dias estão passando rápido mesmo. Em Araripina, mais ainda. Nem parece que há crise por aqui, tamanha a força do povo deste lugar e o empreendedorismo latente.
As Lojas Americanas também estão chegando. O prédio sobe rápido na 'porta' da igreja matriz da capital do gesso e da farinha, bem em frente àquele antigo viveiro, que pouca gente lembra que existiu. Exatamente onde o grande 'Senhor do Gesso', o saudoso empreendedor Teotônio Pinto sentava em seu charmoso e imponente casarão, fincado na esquina mais cobiçada da nossa terra. Pois foi lá, exatamente lé, onde tem gente até nos domingos à noite, que as Lojas Americanas decidiram aportar. Coladinha também na Caixa Econômica, de onde sai gente toda hora com dinheiro no bolso.
Que seja bem vinda, mais ainda nesses tempos bicudos de crise, para que nosso povo tenha mais esta mola para impulsionar a economia, varrendo para bem longe esse mal estar geral que assola o resto do Brasil.
Hoje, sábado de feira-livre, andei pelo centro para sentir o termômetro real. Descobri que o São João já começou. Uma loja, para enfrentar a crise, contratou um grupo de forró autêntico para tocar na porta. Essa turma que combate os efeitos maléficos do PT é mesmo a salvação da lavoura. Até serviço para sanfoneiro os empreendedores que tocam em frente nosso lugar dão um jeito de arranjar. Crise se combate com trabalho e também com animação.

Dia 12 vem aí: Tempestade só chega ao fim dois anos depois de Dilma descer a rampa.


O Brasil está de pernas pra cima com o PT de cabeça na areia. PIB oficial de 0,1%, e por cima mentiroso, pois é negativo em 2014, com retração brusca da economia já admitida pelo próprio governo em 2015; desemprego crescendo; Lava-Jato avançando; programas sociais derretendo e o PT tomando o lugar dos outros bandidos nos presídios são sinais de que o ciclo desses moços sem juízo e sem caráter chegou ao fim.
Vendo aqui de longe de Brasília, fica a impressão de que o Brasil só se livrará da crise na economia dois anos depois de se livrar de Dilma. Portanto, se ela ficar até o fim do mandato, somente em 2021 nos livraremos dos efeitos nefastos do PT no Planalto Central. Se ela sair até junho, renunciando ou sendo afastada, em 2017 veremos a luz no fim do túnel.
Ninguém aqui confia mais no governo. Lá fora, ninguém confia mais no Brasil. Nem o PT confia no PT, para ser mais fiel aos fatos. Ninguém sabe quem pode comprar, muito menos quem vai pagar. E assim ninguém vende e ninguém faz na esfera federal. É um caos.
Dia 12 vem aí. Acho que até petistas vão sair às ruas pedindo o fim de tudo isso. Acho que os petistas, aqueles que se esforçaram para eleger Dilma, são os mais envergonhados, os que mais sofrem, pois se sentem responsáveis diretos pelo desastre. Acho que eles são os que mais torcem para que Dilma renuncie, pois sabem que diferente disso é querer o pior: Votação do impedimento ou mesmo um golpe militar. Entrar para a história das duas últimas formas é mais trágico do que sair renunciando e usando algum discurso mentiroso, daqueles usados por qualquer demagogo incapaz.
O único risco de uma renúncia é o barbudo chefe da gangue querer voltar 'nos braços do povo' em 2018, se valendo do fiasco dos dois próximos anos na economia.
Dia 12 vem aí. Se você é petista mas não é burro, vá também para a rua. À francesa, para não chafurdar.

Humbertinho está em todas.


Um ex-gerente aposentado da Petrobrás é um novo personagem das investigações da Operação Lava Jato envolvendo o pagamento de propina para campanhas do PT. Em uma declaração gravada no dia 15 de março – durante os protestos contra a corrupção e o governo Dilma Rousseff -, em Recife, Carlos Alberto Nogueira Ferreira afirmou que assinou dois cheques nominativos para as construtoras do cartel no valor total de R$ 14 milhões destinados à campanha ao governo de Pernambuco, em 2006, do atual senador Humberto Costa (PT-PE).

“Assinei um cheque de R$ 6 milhões nominativo a Schahin Construtora e outro cheque de R$ 8 milhões nominativo a Odebrecht. Esses R$ 14 milhões de reais em 2006 foram para a campanha do senhor Humberto Costa, candidato a governador de Pernambuco em 2006 e arrecadador financeiro do PT aqui”, afirma Ferreira.

A gangue



Está vendo esse senhor de barba branca sentado à frente do presidente do PT, Rui Falcão? É o secretário de Finanças do partido, João Vaccari Neto. Sabe onde eles estão? No Posto da Torre, localizado no centro de Brasília. Pois é, foi a lavagem de dinheiro do dono do posto que levou a Polícia Federal a iniciar a investigação da Lava Jato, referência ao estabelecimento. Dali chegou-se aos milhões desviados da Petrobras para os cofres do partido. Vaccari e Falcão passaram lá recentemente para fazer uma boquinha. (Época)

Lula Sampaio na sela do "Alô Vaqueiro", hoje à tarde.


Deu aquela 'coceirinha' na língua do ex-prefeito Lula Sampaio. Hoje ela estará sendo entrevistado por Danda Simeão, de quatro às seis horas, no Programa Alô Vaqueiro, da Rádio Arari FM.
O que dirá Lula Sampaio em pleno sábado? A conferir.

quarta-feira, 25 de março de 2015

PENSATA: Com as fortes chuvas e seus transtornos, a indústria da seca foi a mais atingida.

Não há salvação fora da Lei. Não há o que fazer sem decreto de Calamidade Pública para dispensa de licitação e busca de ajuda fora da esfera municipal. Quando há seca e quando há sol em excesso o remédio é um só: Decretar Estado de Calamidade Publica.
O que poucos sabem é que o remédio que serve para uma coisa só amarga para outra.
Vale o trocadilho: Chuva forte causa maiores estragos na indústria da seca.
Meio termo: O decreto só deve atingir a zona urbana, onde a chuva de fato caiu como se derramada do tambor.

Prefeitura informa principais medidas para enfrentar estragos da chuva

Leia nota da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Araripina.


"Comitê de Apoio as vítimas da enchente


O prefeito Alexandre Arraes, acompanhado da primeira Dama Roberta Arraes, desceram no Aeroporto de Araripina com os oficiais da CODECIPE - Cia de Defesa Civil de Pernambuco e foram direto para o bairro do Zé Martins, o mais prejudicado com o temporal.
Feita a observação, em seguida as falas para os moradores que eles não estavam sós, que a Prefeitura de Araripina nas suas diversas secretarias estariam presentes juntos com os órgãos do Estado e a população solidária de Araripina.
No mesmo instante começaram as táticas para enfrentamento do problema que podemos assim resumir:
1- Criação de um comitê central para funcionar em local amplo e que receberá as demandas;
2- Assistência nos lugares afetados quanto a limpeza, segurança, saúde, de onde não sairão as equipes da Polícia Militar, Defesa Civil, Agentes de Saúde, até que esteja restabelecida a normalidade;
3- Criado os subcomitês em cada bairro prejudicado para intermediar as demandas com o Comitê Central;
4- A defesa civil ficará até que tudo esteja sob controle,
5- Cadastro das pessoas e casas prejudicadas a fim de que possam receber melhor assistência;
6- Cada secretaria terá um representante no comitê e estes funcionarão nas igrejas dos bairros prejudicados;
7- Alimentação desde agora, com entrega de cestas básicas para a população atingida;
8- Avaliação dos imóveis para os que estiverem precários não serem habitados.


Estes foram os principais pontos definidos na reunião do Gabinete do Prefeito, junto com a sua equipe, os oficiais do Corpo de Bombeiros e a presença dos oficiais enviados pelo governador Paulo Câmara, membros da CODECIPE, do Vice Prefeito Valmir Filho e ainda os vereadores Francisco Edvaldo e Tico de Roberto, representando o Poder Legislativo.
Com efeito, este corpo composto com estas agremiações sob a liderança do prefeito Alexandre Arraes, será de fundamental importância para que os araripinenses vitimados pela cheia, tenham a devida assistência."

Caiu o ministro 'robô' da presidência


O Palácio do Planalto informou, hoje, que o ministro Thomas Traumann pediu demissão da Secretaria de Comunicação Social (Secom), e a presidente Dilma Rousseff aceitou o pedido. Dilma, segundo nota, "agradeceu a competência, dedicação e lealdade de Traumann no período como ministro e porta-voz".
Na semana passada, vazou uma avaliação interna feita pelo ministro sobre o cenário político e econômico brasileiro. A análise, enviada à presidente, diz que a comunicação do governo é "errada e errática" e que o país vive um "caos político".
A informação que circula no governo é que Traumann irá para a Petrobras, cujo cargo de gerente de comunicação ficou vago, com a saída de Wilson Santarosa.

Preso outra vez, agora Baiano fala.


A Justiça Federal (JF) decretou, hoje, uma nova prisão preventiva contra o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano. Ele já está preso em Curitiba desde novembro de 2014.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Baiano é suspeito de pagar propina a deputados para obstruir a CPI da Petrobras ocorrida no Congresso Nacional entre 2009 e 2010.

Baiano é apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal como operador do PMDB no esquema bilionário de corrupção, desvio e lavagem de dinheiro atuante na Petrobras desvendado pela Operação Lava Jato. O partido nega a acusação. Na prática, a decisão de hoje impede que Baiano seja libertado, caso haja um alvará de soltura relacionado ao primeiro pedido de prisão.

Chuva em Araripina: A mais intensa já vista pelo editor do Meu Araripe. Foi apenas 1 hora. Mais 20 minutos seria desastre na cidade.



Veja a intensidade da chuva na madrugada. O imagem é de água caindo do telhado.


Bairro Zé Martins alagado; BR 316 sendo lavada em vários pontos, sobretudo nas imediações da Loja Melo; Bairro Universitário debaixo d'água em boa parte; Bairro Cavalete com casas alagadas. Apenas uma hora de chuva provou que muito se errou na expansão da cidade de Araripina. O Plano Diretor não foi obedecido. A conta está sendo apresentada por São Pedro.É hora de socorrer as vítimas e mostrar solidariedade. Muita ajuda e compaixão nesta hora de dor e sofrimento. O debate sobre os erros e soluções deve ser feito, om seriedade, logo após o socorro às vítimas do momento, para evitar que no futuro outras paguem o mesmo preço, sofrendo da mesma forma ou ainda pior.
É hora de decidir: Construtora não manda na cidade; lucro de bancos e construtoras não definem (des) ordenamento urbano; Plano Diretor é para ser obedecido. Basta!.





As imagens acima são do Bairro Zé Martins, alagado na sua parte mais antiga.

A cachoeira não chegou a jorrar, e isto é bom, visto por um ângulo. Quer dizer que o açude feito à montante por terceiros impediu problemas mais sérios no centro da cidade e bairros novos construídos  às margens do riacho São Pedro. E isso é ruim, pois o nível do riacho, à altura da Ponte na rua José Barreto de Souza Sombra foi assustador. E isso é pior ainda, pois ventila-se a hipótese de construir parque, tipo academia das cidades, nas vazantes de seu Valdemiro Lacerda. E isso é muito pior ainda, pois para que um parque seja construído, necessário será definir um leito para o riacho, com taludes cortando a reserva, represando enchentes e promovendo lentidão ao longo do curso do riacho artificial, o que resultará em represamento antes da ponte, esta vista no primeiro vídeo.
Que esta chuva sirva de alerta, pois ninguém quis ouvir anos atrás quando começaram a construir um lar para idosos às margens do riacho, antes da estreita ponte que liga o centro ao Bairro Alto da Boa Vista. Vejam as imagens no primeiro vídeo. O lar de idosos é aquele prédio de muro azul à direita do do riacho transbordando.Ali, exatamente ali, é onde o problema é mais sério com enxurrada mais forte, visto que a estreita ponte não é suficiente para a passagem de água que venha ao mesmo tempo da Cachoeira e da BR 316, passando pelo bairro Universitário.
O transbordamento ainda não se deu como poderia ter ocorrido caso a chuva durasse mais 20 minutos, o que daria tempo para juntar água vinda da Cachoeira e água vinda da BR 316, onde aterramentos cobriram antiga lagoa que durante décadas conteve as enchentes na regão do Bairro Universitário.
Vejam o vídeo e percebam que menos de meio metro é o que resta para a água lavar a ponte. Se isto chegar a ocorrer, o lar geriátrico será inundado, assim como dezenas de casas que ficam à montante.



A chuva de hoje foi acompanhada pelo blog do começo ao fim. Teve início às 4:05h e terminou às 5:10h. Foi a mais grossa que o editor do Meu Araripe tem conhecimento, pelo menos durante seus 40 minutos iniciais. Pessoas de muita idade também relatam que nunca viram chuva tão forte, embora curta.
Isto quer dizer muita coisa em relação à drenagem de Araripina. Quer dizer que as intervenções nas partes íngremes após a Perimetral precisam ser repensadas. Aquela região, pelo Plano Diretor, apresenta restrições às edificações. Nada foi observado e a força das águas está provando que todo erro contra a natureza tem seu preço. Um muro de contenção lá erguido precisa urgentemente ser revisto, retirado. Se ele desabar, todo riacho será assoreado e isto tem um preço muito alto.
A prefeitura precisa tomar providências. Decretar estado de calamidade pública e exigir que obras equivocadas como o muro de contenção da Perimetral seja retirado é uma das primeiras medidas. Toda aquela terra artificialmente posta precisa ser removida. É só o começo. Obedecer o Plano Diretor para adotar formas de ocupação naquela parte íngreme de Araripina, sentido dos arruamentos, uso de apenas 25% de cada lote para construção, entre outras providências, tudo urge. Resumindo, obedecer a Lei, para que os problemas atuais sejam o que de mais sério pode ocorrer.
As primeiras notícias dão conta de que a chuva foi de 80 milímetros. Isto quer dizer que seria uma catástrofe se durasse duas horas dentro da cidade. Isto quer dizer que aqueles que irresponsavelmente tomaram o curso das águas, ou permitiram que isto ocorresse, terão muito tempo para se arrepender da ousadia.

SOCORRO ÀS VÍTIMAS
Antes de pensar no que fazer com paredes e ruas, necessário se faz pensar nas famílias atingidas. É hora de ser solidário. É hora de ser generoso. Depois, quando a água baixar, é tempo de ser duro no quesito urbanismo. O cabresto não pode ser tão longo quanto o foi nas duas últimas décadas.







MURO DA INSENSATEZ DANIFICA A JOVEM PERIMETRAL




Este muro de elevação do nível de um terreno situado numa Zona Especial de Ocupação Controlada - ZEOC, bem definida no Plano Diretor do município, onde cada metro quadrado edificado requer outros quatro metros para área de infiltração, bem às margens da perimetral, indica bem o avanço do interesse privado sobre o público em Araripina. O antigo Código de Postura do município, integralmente absorvido pelo plano diretor, já impedia qualquer edificação a menos de 10 metros da referida perimetral. Este muro da insensatez subiu rápido, não só descumprindo o recuo obrigatório, mas sobretudo criando um nível bem acima daquele natural. São Pedro não gostou. Não poderia gostar. Logo aí, à beira do riacho que leva o seu nome, comprometendo a perimetral tão cara e importante, tinha que ser castigado. Que o resto do castigo venha da prefeitura, por meio de decreto, dando prazo curto, em tempo firme, para sua inteira remoção.

OUTRO MURO NO LUGAR ERRADO QUE SÃO PEDO ORDENOU QUE SAIA

Este muro esta(va) no lugar errado. Aí, exatamente aí, é lugar de passagem da água que desce da Serra da Torre, via Canastra, passando ali pelas velhas boeiras na BR 316, onde Pedro Lacerda cultivou por longos anos um florido e farto pomar que ia da Avenida Florentino até as imediações da AVEL. Um problema causado pelo homem levou uma mulher a acreditar que passagem de água por aí nunca existiu. Errou feio. O muro caiu. Mais atrás, onde aterraram a lagoa que estabilizava as cheias, entre a Loja Melo e o novo Hotel Portal da Cidade, casas à jusante perderam seus muros e certamente muitos móveis. A velha boeira onde já morou uma mudinha simpática foi barrada também, Não tendo por onde passar, a água lavou a pista da BR 316. Sorte que só durou uma hora a chuva.
Ninguém quer saber. Mas exatamente no lugar em que está este muro e outras construções, nascendo na BR 316 e findando na Boca da Mata, existe uma Área de Preservação Ambiental,  criada pelo Plano Diretor. Ela passa pela antiga roça de seu Valdemiro Lacerda, mas antes entra Cachoeira à dentro e vai bater na PE 575, altura daquela ponte que antes servia de lazer para muitos que topavam pular de ponta nas águas limpas que por lá corria.
A cachoeira, sabemos, secou. Não secou. Na verdade, foi barrada. Por quem? Com ordem de quem? Com inspeção de quem? Com projeto e cálculos de quem? Quando?
Mapas de satélite podem sinalizar se o barramento está em lugar adequado e construído de forma segura. Um amplo debate pode dizer se este barramento vai ficar por lá para a eternidade ou se deve ser removido para que a cachoeira volte a ser um 'direito à paisagem' de todos.

RESPOSTA DA PREFEITURA
Em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Araripina, pedi um resumo das ações emergenciais. A pronta resposta foi a que segue:
Mobilização da equipe de quatro secretarias para atender os desabrigados;
Alimentação para quem ficou sem condições;
Deslocamento do prefeito vindo do Recife com a equipe da Guarda Civil;
Avaliação para decretar Situação de Emergência ou Calamidade(Jurídico);
Mobilização da imprensa regional para mostrar a gravidade;
Articulação para campanha de donativos com a sociedade.

terça-feira, 24 de março de 2015

Babilônia

A postagem abaixo foi publicada no blog na data citada lá. Ela reflete o confuso quadro pré-eleitoral de 2012. Lembrem-se do que aconteceu ao prefeito Lula Sampaio. Confesso aos leitores que eu sentia nojo de escrever. Mas cumpria com o meu dever. Contudo, assim como o panorama local, eu colocava as coisas de pernas para o ar - me divertia, ao menos. É uma comédia. Eu resumo dizendo que nunca vi tanta gente junta se estranhando e fingindo que se entendia. Para se ter uma ideia, basta imaginar Raimundo Pimentel admitindo apoiar Alexandre Arraes e Valdeir Batista admitindo que apoiaria Pimentel.
Quem acompanhava o quadro bem de perto já sabia que a chapa oficial seria Alexandre Arraes/Valmir Filho. Valmir era o melhor situado nas pesquisas mas atenderia a pleitos superiores para possibilitar um rápido e consistente crescimento de Alexandre Arraes. Assim se deu.
Raimundo Pimentel detonou Lula Sampaio e assumiu seu posto no comando da oposição local. Ou seja: Quase todos se deram bem com aquele episódio degradante da política municipal.

O PASSADO E O PRESENTE. Uma postagem de 12 de setembro de 2011 que é uma comédia.

Araripina 2012: Resumão do 'vendaval' no grupo do prefeito.

6) Já se fala na chapa Valmir Filho e Leonardo Farias, sem direito a releição.  Também se fala na chapa Valmir Filho/Bringelzinho; na chapa Raimundo Pimentel/Alexandre Arraes; Alexandre/Valmir Filho, Valmir Filho/Alexandre.
5) Bringel quer chapa com gente nova representando a oposição: "Nem ele nem outro que já foi"

4) Valdeir Batista 'abriu' para Raimundo Pimentel, mas o plano é candidatura única.

3) Bombardeio: Dia 18 a oposição vai ao rádio 'bombardear' Lula Sampaio. Quem mais sabe das coisas é Raimundo Pimentel e Leonardo Batista, que saíram do grupo do prefeito. Valdeir Batista foi questionado por abrir espaço para 'apanhar' em sua própria rádio.

2) Oposição se reúne na câmara: seis vereadores, Valmir Lacerda, Valdeir Batista, Pedro Batista, Bringel, Raimundo Pimentel, Dr. Divanágoras, Alexandre Arraes.  A pauta foi o que chamam de descaso administrativo, o rompimento de Leonardo Farias e família, os próximos passos da oposição, enquadramento dos 'bumerangues'.

1) Leonardo Farias, seu pai e ex-prefeito Pedro Batista e seu irmão e ex-deputado Eduardo Farias romperam definitivamente com o prefeito Lula Sampaio. Já engrossam a oposição.

Postei de cabeça para baixo, obedecendo a ordem de acontecimentos e simbolizando o 'estado' que ficou o grupo do atual prefeito Lula Sampaio, depois dos rompimentos em série de Alexandre Arraes, Raimundo Pimentel, Leonardo Farias e família, entre outros.

Valdeir Batista garantiu que não vai mais 'apanhar' em sua própria rádio, nem permitir que a oposição apanhe, após ser questionado pelo cunhado e médico Dr. Divanágoas, que corajosamente expôs a postura do empresário e ex-prefeito em reunião de líderes da oposição, na câmara de vereadores, na última sexta-feira.

Quando dia 18 chegar, e as baterias dos 'maiores de idade' da oposição forem abertas em direção ao prefeito Lula, este blog será considerado light. Nunca mais o chamarão de 'radical', nem de 'intolerante'.  Os 'velhinhos' vão mostrar como se 'bate'. Finalmente me livrarei desse rótulo de 'radical', passando a ser considerado um moderado, cheio de razão, que avisa cedo,  que antecipa os fatos, e que por isso nunca sobe no muro ou se esconde diante das 'ameaças externas'.
Finalmente serei  apenas observador da cena. A tarefa de combater será de quem tem mandato ou responsabilidade direta pelas crias que estão no poder. Ao trabalho!

Tadeu Alencar se destaca no Congresso - O que não é surpresa para quem o conhece.


Em menos de três meses de atuação no Congresso, o deputado pernambucano estreante Tadeu Alencar (PSB) vem se destacando em função do seu trabalho na titularidade de comissões importantes, como a da Reforma Política e da CCJ.

Uma matéria veiculada pelo portal Brasil Econômico relata que Tadeu está sendo bem visto pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). A publicação traz os nomes das novas lideranças que despontam na bancada 2015 do Congresso.

Na matéria, o cientista político e diretor do Diap, Augusto de Queiroz, diz que Tadeu entrou para o Congresso este ano com “peso político e qualidade técnica”. A matéria também destaca a atuação do presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, Hugo Motta (PMDB-PB) e o líder do PSD, Rogério Rosso, que, segundo Queiroz, tem sido um bom articulador na defesa dos interesses do governo.

Os apuros de Dilma: Renan Calheiros debocha do "Mais médicos" e sugere que se crie o "Menos Ministérios".


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), voltou a criticar as medidas econômicas do governo Dilma Rousseff nesta terça-feira. Nem a base aliada, da qual o PMDB também faz parte, foi poupada. "O momento é difícil, o momento é grave. Só os aliados divergem da magnitude desse diagnóstico", disse, em alusão aos parlamentares que saem em defesa da administração federal. Segundo ele, , está na hora de diminuir o tamanho do Estado. "Se nós aplaudimos o Mais Médicos, está na hora do 'menos ministérios'", afirmou.

Renan criticou o excesso de cargos comissionados, indicações políticas e o "aparelhamento" Estado. "Nada mais justo, em tempo de sacrifícios para a sociedade, que o governo dê o exemplo", completou. Desde a semana passada, após os protestos contra o governo, lideranças do PMDB começaram a defender uma reforma administrativa. A estratégia é melhorar a imagem do partido e tentar se dissociar da disputa por cargos.

Renan pediu humildade para que as dificuldades sejam reconhecidas. "O problema é complexo e não será resolvido como resultado de uma única equação ou de uma visão simplista", avaliou. Na opinião dele, o pacote de ajuste fiscal dificilmente será aprovado como foi enviado ao Parlamento, já que "é recusado pelo conjunto da sociedade e o Legislativo é a caixa de ressonância da sociedade".

Senado aprova fim das coligações partidárias


Da Folha de S.Paulo – Gabriela Guerreiro

O Senado aprovou nesta terça (24), de forma definitiva, o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. A PEC (proposta de emenda constitucional) proíbe os partidos políticos de formar coligações nas eleições para a Câmara dos Deputados, Assembleias e Câmaras de Vereadores.

Ficam mantidas as coligações somente nas eleições majoritárias –presidente da República, governos estaduais, municipais e Senado.

Os senadores tinham aprovado a PEC no começo de março em primeiro turnoe concluíram sua análise em segundo turno nesta terça. A proposta segue para votação na Câmara dos Deputados. No total, 62 senadores votaram a favor da PEC, 1 contra e 1 se absteve.

O objetivo da PEC é acabar com as chamadas "legendas de aluguel", quando partidos se unem próximo às eleições apenas para ampliar o tempo no horário eleitoral de rádio e TV ou aumentar a visibilidade de siglas "nanicas". O tempo para o horário eleitoral soma o destinado a todos os partidos que integram as coligações.

A proposta também dá fim aos chamados "puxadores de votos", em que deputados com votações expressivas garantem a eleição de outros que não alcançaram o chamado quociente eleitoral com seus próprios votos.

CPI chega ao BNDES. Um titanic e tanto.



A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras aprovou há pouco a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, apontado por delatores da Operação Lava Jato como destinatário de propina de empresas contratadas pela Petrobras. Na segunda-feira (23), a Justiça Federal aceitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra Vaccari Neto, e contra o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato de Souza Duque. Ambos e mais 25 pessoas - também denunciadas pelo MPF - se tornaram réus sob a acusação de corrupção e lavagem de dinheiro.

A CPI também aprovou a convocação do BNDES, Luciano Coutinho (foto). Ele foi convocado para prestar esclarecimentos a respeito dos investimentos feitos pelo banco na empresa Setebrasil, criada em 2011 e contratada pela Petrobras especificamente para construir sondas de perfuração para exploração do petróleo do pré-sal. O ex-gerente da estatal, Pedro Barusco, foi reconvocado para dar mais explicações sobre a criação da empresa.

O BNDES financiou o projeto de criação da Setebrasil, que também contou com recursos dos fundos de pensão Petros, Previ (do Banco do Brasil), Valia (da Vale do Rio Doce), Funcef (da Caixa Econômica Federal), Petrobras e dos bancos BTG Pactual, Bradesco e Santander. Representantes dos fundos de pensão também foram convocados pela CPI.

SeteBrasil

A empresa Setebrasil foi criada em 2011 para executar 28 contratos de construção de sondas de perfuração do a Petrobras. Para isso, a empresa contratou estaleiros. Os contratos de operação entre a Setebrasil e a Petrobras eram de US$ 500 mil por dia de operação para as primeiras sete sondas e de US$ 530 mil para as outras 21. O total dos contratos é de US$ 22 bilhões.

Segundo os depoimentos de Pedro Barusco, a contratação da Setebrasil rendeu propina, distribuída da seguinte maneira: 2/3 iam para o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e 1/3 para a “Casa” – ou seja, para os diretores da Setebrasil: o próprio Barusco, João Carlos de Medeiros Ferraz (presidente da Setebrasil) e Eduardo Musa (diretor de Participações).O pedido de convocação de Coutinho foi feito pelo deputado André Moura (PSC-SE), sub-relator de Irregularidades na operação da companhia Sete Brasil e na venda de ativos da Petrobras na África.

Segundo os depoimentos de Pedro Barusco à Justiça Federal, a propina destinada a Vaccari tinha origem nos contratos firmados entre a Setebrasil e os estaleiros Atlântico Sul, Enseada do Paraguaçu, Rio grande e Kepel Fels. A propina destinada à “Casa” tinha origem nos contratos firmados entre a Setebrasil e os estaleiros Kepel Fels e Jurong.

Ele também informou os nomes dos operadores financeiros de cada estaleiro: Ildefonso Colares (Atlântico Sul), Zwi Zcorniky (Kepel Fels), Guilherme Esteves de Jesus (Jurong), Rogério Araújo (Enseada do Paraguaçu, bem como representava a Odebrecht no consórcio com a UTC, OAS e Kawasaki) e Milton Pascovich (Rio Grande). Todos os diretores da Setebrasil também foram convocados a depor. Não há datas ainda para os depoimentos.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Valmir Filho ingressa no PMDB e tem ficha abonada por Jarbas Vasconcelos e Raul Henry.


Na manhã desta segunda-feira, o vice-prefeito de Araripina esteve no escritório político do deputado federal Jarbas Vasconcelos, com este e com o vice-governador  Raul Henry, para assinar a ficha de filiação ao PMDB, recebendo as boas vindas e o abono na ficha dos dois expoentes maiores do partido no Estado.
O ingresso de Valmir Filho no PMDB ocorreu por etapas. Convite de Raul Henry e Jarbas, mais convites reiterados, conversa com o prefeito do município Alexandre Arraes, com os pais e aliados, com seu antigo partido e, por fim, o retorno positivo ao chamamento.
Na sua página no facebook, o vice-prefeito e pré-candidato a prefeito em 2016 deu a  notícia com a seguinte nota:

Com o vice-governador Raul Henry, detalhando os desdobramentos futuros do ato de hoje.

"RUMO A 2016, com muita fé em Deus, nos amigos e nessa Araripina que trabalha e prospera. 
Agora posso afirmar que integro oficialmente a histórica frente de esquerda de Pernambuco; posso dizer com todas as letras que integro o honrado grupo político de Jarbas Vasconcelos, Raul Henry e Paulo Câmara, o nosso novo líder maior, aquele que Eduardo Campos nos deixou com a missão de tocar Pernambuco pelo melhor caminho, com muito trabalho e respeito às nossas melhores tradições.
Nesta segunda, escrevo importante página da minha vida partidária, assinando a ficha de filiação ao PMDB autêntico, aquele de Ulisses e Jarbas, e agora de Raul Henry, nosso estimado e competente vice-governador.
A ficha foi abonada por Jarbas e Raul, motivo de muita felicidade e fé no futuro.
Estamos no caminho certo. Estamos buscando os melhores aliados, as melhores credenciais, a melhor plataforma, para tocarmos em frente o nosso projeto. Se em Araripina eu já tenho em quem me apoiar e me espelhar moralmente, e aqui cito o meu pai Valmir Lacerda, minha mãe Dionéa Lacerda, que governaram nosso município; e também o meu estimado primo José Ramos, que governou o nosso Pernambuco, no Estado já tenho as minhas referências, que não poderiam ser melhores: Jarbas Vasconcelos e Raul Henry. Continuarei fazendo de tudo para honrar a todos e a Deus, para manter íntegro o nome daqueles que em mim depositam esperança, fé e confiança.
Continuo trabalhando fortemente para criar as condições de ser o digno representante do grande e operoso grupo a que pertenço, hoje comandado pelo nosso prefeito Alexandre Arraes. Estou fazendo a minha parte, sempre de forma compartilhada com os líderes desse grupo, para que em 2016 estejamos ainda mais fortes e em condições de lutar, vencer e fazer mais e melhor pela nossa terra.
Forte abraço a todos. Divido com vocês a alegria de hoje".

sábado, 21 de março de 2015

Dilma continua sem líder no senado

Desde que Eduardo Braga foi para o ministério de Dilma, este governo ficou sem líder no Senado. O PMDB não quer. O PT não defende as medidas saneadoras do governo. Ninguém quer socorrer Dilma.
O Planalto sangra e o Brasil definha. O povo, que não é bobo, voltará a ocupar as ruas pedindo o fim de tudo isso.
Dilma também não tem apoio nas ruas. Aqueles 13% que ainda aprovam o governo, não aprovam o governo, apenas agradecem a boquinha.

sexta-feira, 20 de março de 2015

A dúvida em Brasília é se Cid Gomes vai parar de achacar o Ministério da Educação



O lunático do Ceará, sujeito que o próprio semblante já demonstra que enfrenta problemas emocionais crônicos, encerrou esta semana chamando os aliados do seu estado e de todo o Brasil de achacadores. Ou seja: Acabou até mesmo com a reputação dos deputados que ajudou a eleger com recursos do governo cearense. Cid teve o cuidado de escapar da fúria do Congresso, pois isentou categoricamente os parlamentares da oposição.
Pois bem. Cid achacou o governo exigindo ser nomeado para o Ministério da Educação. Achacou tanto que Dilma teve que ceder, premiando-o por ter, junto com o irmão Ciro, tentado isolar a candidatura do seu antigo partido, o PSB, abandonando o barco de Eduardo Campos.
Cid mal entrou no Ministério da Educação e já veio tomar aula em Pernambuco, onde quis saber o que Eduardo Campos fez para elevar exponencialmente os resultados do ensino médio no Estado. Queria uma luz para dar conta da "Pátria Educadora" que o marqueteiro João Santana arranjou para ele. Não conseguiu. Aliás, pifou o cérebro. Muita informação para quem vive de pedra na mão para atirar na 'lua'.
Agora não há mais pátria educadora para Cid. Já disse que voltará ao torrão natal, a estimada Sobral. É mais fácil tocar fogo lá. Espera-se que deixe de ameaçar Dilma. Espera-se que deixe o Ministério da Educação longe dos interesses do seu partido, o PROS, e que não force a porteira por uma reforma ministerial no intuito de encontrar novo lugar na Esplanada para achacar.
Esse danado precisa de Olanzapina?

quinta-feira, 19 de março de 2015

A força das redes sociais suplantam os antigos métodos de divulgar


A imagem acima refere-se ao encerramento do Programa "Todos por Pernambuco" em Araripina. Nela, vê-se o governador Paulo Câmara receber um chapéu de couro do jovem Sebastião Dias, que cobrava uma Universidade Pública em Araripina. Em síntese, a proposta de troca de uma faculdade pública por um chapéu de couro, daqueles que Luis Gonzaga usava.
Vejam os números. Refletem a força das redes sociais. No caso aí, uma junção de blog com Facebook. Ao todo, 46.864 pessoas foram alcançadas pela postagem numa página de empresa mantida pelo editor.  Pergunta: Qual veículo de comunicação local atinge tamanho alcance, extrapolando fronteiras até de nação, se considerarmos que este número pode ser multiplicado por 3, chegando-se a quase 150 mil pessoas informadas pelo mecanismo de divulgação? Considera-se que cada visualização de página é vista por mais duas pessoas além daquela que acessa.
Um meio não anula o outro. É preciso que os meios tradicionais de comunicação adotem as novas tecnologias. É melhor para todo mundo.

PT mais impopular que Dilma



PT desaba junto com Dilma Rousseff. Na última pesquisa Datafolha, apenas 9% dos brasileiros declararam preferência pelo partido da corrupção. No início de dezembro, eram 22%. O que significa que a sofisticada organização criminosa do mensalão e do petrolão perdeu mais da metade do eleitorado fiel. O PT está pagando o preço dos 3% que desviou na Petrobras. Mas como diz o ministro Cardozo, pesquisa é fotografia do momento. O que significa que vai piorar.

Tempo quente não combina com roupa elegante. E o bolo lá.

O tempo está quente. Estranhamente o tempo está quente. Mas, estranhamente também, nada aparenta que o tempo está quente. Não se entende porque estão vestindo roupa elegante de tempo frio. Ouve-se tanta coisa que se leva a imaginar que uma fornalha queima em chamas as vaidades tolas. Que bolo famoso desgraçado. O bolo está lá, o bolo estava lá, ninguém sabe. Nada republicano.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Jeep: Renegade produzido em Pernambuco é apresentado ao Brasil

PINT28491-850x543

A cara do novo Pernambuco pode ser reproduzida pelo Jeep, o americano que está sendo produzido no Estado, na cidade de Goiana, na primeira  fábrica fora dos Estados Unidos. O Renegade custará entre R$ 68.000,00 e  R$ 105.000,00. A comercialização vai começar nacionalmente.

"Presidente do Brasil", Eduardo Cunha demite Cid Gomes.



PMDB comunicou ao Planalto que só continuaria na base se o ministro fosse demitido.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acaba de anunciar a saída do ministro Cid Gomes (Educação) do governo da presidente Dilma Rousseff. "Comunico à Casa o comunicado que recebi do chefe da Casa Civil comunicando a demissão do ministro da Educação, Cid Gomes", disse Eduardo Cunha na tarde desta quarta-feira (18). A decisão foi tomada após uma sessão conturbada no Congresso, onde Gomes foi convocado a prestar esclarecimentos sobre fala de que a Casa tem grande maioria de achacadores.

O PMDB havia exigido a demissão de Cid depois que o ministro reiterou a sua afirmação. A expectativa do governo e da Câmara era que ele se desculpasse pelas declarações e tentasse recompor suas relações. Ao invés disso, Cid Gomes dirigiu-se ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com o dedo em riste e vociferou: "Prefiro ser acusado de mal educado a ser acusado de achacador como ele [Cunha], que é o que dizem dele as manchetes dos jornais".

Antes, o ministro já havia dito que quem é da base aliada do governo tem de votar com o governo. "Ou larguem o osso. Saiam do governo." A demissão de Cid é uma tentativa do governo de evitar que a relação com a Câmara dos Deputados se complique mais ainda, o que aproximaria a possibilidade do Planalto ver derrotados no Congresso projetos de seu interesse.

A política brasileira, a 'Cama de Sodoma' e a Babilônia da Rede Globo - Só um 12 de abril na causa.


Sodoma e Gomorra, de tanta perdição, foram destruídas por Deus com fogo e enxofre. Seus moradores eram pervertidos, sádicos, homossexuais tarados, desumanos, desonestos, mercenários, ladrões, materialistas em demasia. Mais ou menos como a parte podre e dominante da política nacional. Estupravam crianças, idosos, e sobretudo os visitantes, independente do sexo, na famosa cama de Sodoma, ou à luz do dia.
Quando Deus decidiu-se pelo fim de Sodoma e Gomorra, enviou dois anjos à casa de Ló, na tentativa de que ao menos dez pessoas boas fossem apontadas, o que seria necessário para mudar a decisão divina. E o que os dois anjos encontraram foi a multidão de pervertidos batendo à porta de Ló a fim de estuprá-los. Para preservar os anjos, Ló ofereceu aos pervertidos  enfurecidos suas duas filhas virgens.
Em Sodoma era assim, cruel. Se o visitante fosse maior que a cama, suas pernas eram amputadas; se era menor, seu corpo esticado - de modo que ficassem todos na medida certa da perdição. Assim é a nossa política. Se o sujeito é maior moralmente que a cama em que deitam nossos políticos, suas pernas eleitorais são amputadas para que nunca chegue a lugar nenhum na política. Se o interessado na vida pública é franzino de idéias e de caráter, é então 'esticado' pelo sistema para ocupar todo o espaço da 'cama de Sodoma' em que se transformou Brasília e tantos outros 'palácios'. Assim os maus chegam longe e ajudam a formar a maioria (política) que a Rede Globo glorifica e trata de perpetuar no poder, seja sustentando um exemplar da direita ou de qualquer ditadura, seja um de esquerda, como foi Lula e é sua sucessora.

A Globo sabe tudo que se passa desde os idos tempos de Castelo Branco, de Paulo Maluf (ingênuos para os dias atuais) . Sabe, escondeu e esconde. Mais do que Sérgio Moro, a rede dos Marinho conhece a podridão de Brasília - terreiro de seus anunciantes. E do Rio, seu poleiro.  A Globo acumulou poder omitindo informações que levariam a população ao enfrentamento nas ruas. A Globo escondeu torturas e corrupção cometidas pela ditadura de direita e agora esconde  desmandos ainda maiores da turma do PT, aquela mesma turma que a Globo deixou apanhar sem cobertura jornalística nos anos de chumbo.

No Brasil não há um Ló, como em Sodoma. Ninguém oferecerá suas 'filhas virgens' para salvar a  Nação. Ao contrário disso, a Rede Globo  está tentando transformar nosso País na Sodoma do Hemisfério Sul. Esforça-se para destruir as células familiares. Esforça-se para fazer com que uma criança veja naturalidade plena em beijar uma criança do mesmo sexo sem ao menos ter identificado ao certo suas preferências sexuais. Pensará qualquer criança a partir de agora: "Se a amiga de minha vozinha pode beijar a velhinha amiga, porque eu não posso beijar a minha amiga criancinha?" É este o esforço da Rede Globo. Aliás, esta é a cartilha gramscista, que o PT, junto com os vermes da Globo estão colocando em prática no Brasil.

Não há saída fora da articulação das massas de mentes sadias. Não há saída fora da reação das famílias, sobretudo das famílias cristãs, com princípios morais bem definidos. Ou vamos agora para as ruas e derrubamos tudo de uma vez, ou por décadas e décadas seremos obrigados a tolerar tal podridão, perdição, corrupção.
O velho Ulisses Guimarães já ensinava:  "Só o povo na rua mete medo em político".

O Dia 12 de Outubro vem aí. Vai ser maior. Pode até ser decisivo. Pode até derrubar Brasilia. Pelo menos que seja inigualável, que seja memorável, e que implique no penúltimo ou anti-penúltimo  passo. Muitos não teremos tempo de dar. O PT é profissional. Sérgio Moro também é mortal.

O tamanho do escândalo a ser revelado



Quem acha que conhece as patifarias do PT e agregados ainda não viu nada. BNDES é o grosso da imoralidade e desvios.
Eike Batista, Friboi, Argélia, Cuba, Venezuela, Bolívia etc. Aguardem mais um pouco para saber o paradeiro do dinheiro nacional. Esperem mais um pouco para saber o quanto roubaram do suor de todos nós.

Dr. Aluísio está mesmo a caminho do PRB

O médico Aluísio Coelho está mesmo decidido a ingressar no PRB, embora não sendo o presidente do diretório municipal nem tendo controle absoluto sobre o partido no município, cujos quadros são mais ligados ao empresario Valdeir Batista. Ele argumenta que a direção nacional tem planos ambiciosos e que sua candidatura está consolidada pela sigla, não vendo nenhum risco de arrependimento por parte do empresário nem de seus aliados mais próximos, muitos dos quais ligados a Alexandre Arraes, inclusive ocupando cargos de destaque na prefeitura.  "Tenho encontro com o presidente nacional" e sobre isso está tudo resolvido, garante.
Sobre seus seguidores de primeira hora que pretendem disputar mandato de vereador ele foi taxativo: "Os que querem disputar mandato de vereador vão permanecer no PSC e aqueles que estão apenas colaborando com  causa vão comigo para o PRP", indicando que a atual estrutura eleitoral do partido de Valdeir Batista será mantida, preservando os aliados de primeira hora de serem tratados como calda na nova sigla. Neste caso o médico foi cauteloso, inclusive deixando a esposa no PSB para eventuais imprevistos. Mas isto ele não admite falar publicamente.

Prefeito satisfeito

O prefeito Alexandre Arraes concedeu entrevista a Martinho Filho, na Rádio Arari, para fazer balanço da vinda do Governador Eduardo Campos e do programa administrativo "Todos por Pernambuco". Se disse muito satisfeito e até antecipou algumas obras que acredita na viabilidade e realização pelo Palácio. Também ressaltou a importância da forte amizade que tem com o atual governador, algo que se alimenta na relação de amizade e parentesco que Eduardo Campos tinha o gestor municipal.

Valmir Filho terá audiência com Jarbas Vasconcelos e Raul Henry

Após ter uma primeira conversa com Jarbas Vasconcelos, quando foi convidado para ingressar no PMDB, e outra com o vice-governador Raul Henry, na sua residência, no último dia 13, o vice-prefeito de Araripina Valmir Filho tem na agenda uma audiência mais  ampla com ambos, no escritório político Debate,  onde o ex-governador despacha em Pernambuco. A conversa entre os três vai girar em tordo da filiação do médico ao PMDB e a eleição de 2016. 
Valmir Filho está conversando com  os aliados do partido atual e da base política e com o prefeito Alexandre Arraes sobre as atitudes a serem tomadas de agora em diante.

Zé Bolacha abandona partido de Bringel

O ex-vereador e agora empresário do setor gesseiro, José Reginaldo Muniz, vulgo Zé Bolacha, acaba de se desfiliar do PSDB de Araripina. Seu destino partidário é incerto. Mas uma coisa é certa: antes fiel escudeiro, agora Bolacha se afasta de Bringel.

MOISÉS NERI
Quem também saiu do PSDB foi Moisés Filho, que acaba de ingressar no PHS, cuja sigla passou a presidir em Araripina, substituindo Nunes Rafael no comando, que por sua vez tem o controle da sigla em toda região.

A dinheirama de Dirceu



Da Folha de S.Paulo – Mário Cesar de Carvalho

A empresa de consultoria do ex-ministro José Dirceu recebeu R$ 29,3 milhões entre 2006 e 2013, segundo relatório da Receita Federal que analisa a evolução financeira dos negócios dele.

Nos oito anos analisados, a JD Assessoria e Consultoria teve o seu maior faturamento (cerca de R$ 7 milhões) em 2012, ano em que o ex-ministro da Casa Civil foi condenado no mensalão. No ano seguinte, em que ficou preso em Brasília, a empresa teve receita de R$ 4,16 milhões.

O documento com a quebra de sigilo fiscal de Dirceu foi incluído nesta terça (17) na ação penal em que ele é investigado na Operação Lava Jato, que apura esquema de corrupção na Petrobras. Ele foi produzido a pedido do Ministério Público Federal.

O juiz federal Sergio Moro suspendeu o sigilo do processo de Dirceu, com a justificativa de que há interesse público em supostos crimes contra a administração pública.

Entre as empreiteiras que estão sob investigação na Lava Jato, a que mais pagou a Dirceu foi a OAS (R$ 2,44 milhões). Aparecem em seguida entre os maiores pagadores Engevix (R$ 1,285 milhão), UTC (R$ 1,18 milhão) e a Camargo Corrêa (R$ 1,11 milhão).

Datafolha: Aprovação a Dilma despenca para 3,7 e 'nota' não daria direito a FIES para presidenta.



(Folha) Com menos de três meses cumpridos de seu segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff atingiu a mais alta taxa de reprovação de um mandatário desde setembro de 1992, véspera do impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello. Conforme pesquisa Datafolha feita entre segunda e terça, 62% dos brasileiros classificam sua gestão como ruim ou péssima. Há 22 anos, quando Collor estava prestes a cair, sua reprovação era de 68%.

Com indicadores de expectativa econômica batendo recordes negativos, a reprovação de Dilma subiu 18 pontos na desde fevereiro. A pesquisa foi feita com 2.842 eleitores logo após as manifestações de domingo, atos contra Dilma que levaram milhares às ruas. Conforme a série do Datafolha, é a primeira vez que a petista enfrenta insatisfação da maioria da população em relação ao seu governo.

No sentido oposto, a taxa de aprovação chegou ao ponto mais baixo desde o início de seu primeiro mandato. Os que julgam sua gestão como boa ou ótima somam 13%. Este patamar só é comparável com os piores momentos dos ex-presidentes Itamar Franco (12% de aprovação em novembro de 1993, época do escândalo do Orçamento, na Câmara) e Fernando Henrique Cardoso (13% em setembro de 1999, quando a população sentia os efeitos da desvalorização do Real). Além do próprio Collor na fase pré-impeachment (9%).

Durante os dois mandatos do ex-presidente Lula, a pior taxa de aprovação foi de 28%, em dezembro de 2005, logo após a cassação do mandato parlamentar de José Dirceu (PT-SP) na Câmara, acusado de corrupção no mensalão.

Com dois pontos percentuais de margem de erro, o levantamento do Datafolha mostra deterioração da popularidade de Dilma em todos os segmentos sociais analisados pelo instituto. As taxas mais altas de rejeição estão nas regiões Centro-oeste (75%) e Sudeste (66%), nos municípios com mais de 200 mil habitantes (66%), entre os eleitores com escolaridade média (66%) e no grupo dos que têm renda mensal familiar de 2 a 5 salários mínimos (66%). Já a maior taxa de aprovação está na região Norte, a menos populosa, com 21%.No Nordeste, onde a presidente obteve expressiva votação por sua reeleição, em outubro de 2014, só 16% aprovam seu governo atualmente.

Nas pesquisas de avaliação de governo, o Datafolha costuma pedir para os entrevistados atribuírem uma nota de 0 a 10 ao mandatário objeto do levantamento. A atual nota média de Dilma é 3,7, também a pior desde sua chegada à Presidência, em 2011. Em fevereiro a nota média era 4,8. No primeiro mandato, a pior média apurada foi 5,6, em pesquisas feitas em junho e julho de 2014.

O Datafolha também perguntou aos entrevistados sobre o engajamento em atos a favor e contra Dilma: 4% disseram ter participado de algum evento contra ela no domingo, o que, projetado sobre o eleitorado, dá 5,7 milhões de pessoas. Outros 3% confirmaram participação em atos a favor dela neste ano, algo como 4,3 milhões de pessoas.
CONGRESSO NACIONAL
Ainda pior que a popularidade de Dilma é a avaliação que a população faz do trabalho do Congresso. A pesquisa mostra que só 9% consideram ótimo ou bom o desempenho dos deputados e senadores.Para metade da população (50%), a atuação dos congressistas é ruim ou péssima. A taxa só é comparável com as do fim de 1993, período em que a reprovação aos parlamentares oscilou em torno de 56%. Os presidentes da Câmara e do Senado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL), estão entre os investigados da Operação Lava Jato.

terça-feira, 17 de março de 2015

Michel Temer já governa de fato. Foi a forma que Dilma encontrou para deixar o Brasil fluir minimamente.

Dilma não deu conta



O vice-presidente da República, Michel Temer, está reunido, hoje, em café da manhã no Palácio do Jaburu, com ministros e líderes da base aliada do governo na Câmara dos Deputados. Segundo a assessoria de Temer, eles discutem reforma política, o pacote anticorrupção que o governo federal deve lançar e as medidas provisórias do ajuste fiscal.
De acordo com a assessoria, Temer fez uma apresentação em que falou da importância das medidas para a economia e pediu o apoio dos parlamentares da base na Câmara. O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, expôs detalhes do pacote anticorrupção que também envolve medidas ligadas à reforma política.
Além dele, estão presentes os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante; da Secretaria de Relações Institucionais, Pepe Vargas; da Previdência Social, Carlos Gabbas e dos Esportes, George Hilton.

segunda-feira, 16 de março de 2015

PANELAÇO: Dilma e Rede Globo levam juntos por dez minutos. TV dos Marinho agora foi longe na proteção aos corruptos, abrindo dez minutos para defesa da petista encurralada.



(De Cláudio Humberto)

DILMA GANHOU GENEROSO ESPAÇO NO "JORNAL NACIONAL", E AMBOS TOMARAM PANELAÇO EM TODO O PAÍS. (FOTO: JOSÉ CRUZ/ABR)
Pela primeira vez em 46 anos de história, o "Jornal Nacional", da TV Globo, foi alvo de um panelaço em quase todo o território brasileiro, enquanto dedicava os primeiros 10 minutos do primeiro bloco de reportagens à divulgação dos discursos da presidente Dilma Rousseff. Não há precedentes de espaço tão longo a uma única pessoa.

Por meio das redes sociais, os internautas registraram o movimento em diversos bairros de cidades brasileiras: nos bairros de Perdizes, Moema, Pompeia,Vila das Mercês, Jardins, Jabaquara e Pacaembu, em São Paulo, no Leme e Cipacabana, no Rio de Janeiro, nas Asas Sul e Norte, Brasília, Setor Pedro Ludovico, em Goiânia (GO), em Porto Alegre (RS), no bairro de Boa Viagem e Aflitos, em Recife (PE) e vários outros.

Foram registrados, também, gritos de "fora Dilma", "Cala a boca, Dilma". Os internautas dispararam diversos comentários principalmente no Twitter, com críticas à presidente.

Em São Paulo e no Rio, na noite desta segunda-feira, 16, enquanto o Jornal Nacional, da Rede Globo, exibia trechos do discurso e da entrevista da presidente Dilma Rousseff, houve panelaço e gritos contra ela.

PT e seu líder no mundo da lua: CIA por trás de milhões na rua

O deputado federal Sibá Machado, do PT do Acre

De Veja
A bancada do PT no Congresso Nacional vive um processo de degradação de seus quadros a cada nova Legislatura. Atualmente, o melhor exemplo do time de segunda linha é o líder da bancada na Câmara dos Deputados, o folclórico Sibá Machado (AC). Desde que chegou ao Congresso, como senador sem votos - assumiu a cadeira da ex-petista Marina Silva quando ela foi ministra de Lula -, Sibá sempre se mostrou disposto a desempenhar qualquer papel absurdo para defender o PT. Mas, no último final de semana, o acreano superou até os próprios recordes ao sugerir que o serviço secreto americano está por trás dos protestos contra o governo. Sibá escreveu em sua conta no Twitter: "SUSPEITA: Que a CIA esteja coordenando a Campanha pelo enfraquecimento dos governos da América do Sul 'não alinhados', tal como fizeram para instalar as Ditaduras Militar nos anos 60. A 'Orquestra é completa!'".

TODOS POR PERNAMBUCO: A VERSÃO DO GOVERNO E O INDICATIVO DE QUE A UNIVERSIDADE DE ARARIPINA ESTÁ A CAMINHO.





Abaixo, a postagem da assessoria de imprensa do Palácio na página oficial do Governo de Pernambuco.

"Mais participantes, ideias e projetos na primeira rodada do Todos por Pernambuco pelo Sertão. Cerca de 3.200 pessoas estiveram presentes nos primeiros três seminários do Programa, realizados neste fim de semana em Araripina, Petrolina e Salgueiro. Um aumento de 37% na participação popular, gerando 3.091 sugestões em diversas áreas.
Entre as principais sugestões levantadas até agora, estão: a construção de mais universidades, a instalação de poços e cisternas, o fortalecimento dos conselhos tutelares, a construção de novas delegacias da Mulher, a implantação de esgotamento sanitário em diversas cidades, a criação de novos Compaz e centros de apoio aos idosos, assim como a construção de um armazém da criatividade no Sertão Central.
O Governo de Pernambuco vai preparar agora um plano de ação que organize as ideias a curto, médio e longo prazos. Enquanto isso, o Todos por Pernambuco segue ouvindo a população de outras regiões. Os próximos encontros acontecem em Floresta, na quinta (19); em Afogados da Ingazeira, na sexta (20); e em Arcoverde, no sábado (21). Saiba mais: www.todosporpe.com.br".
Fotos: Aluísio Moreira e Wagner Ramos.

CREA: Pernambuco e Piauí farão fiscalização integrada

crea1
Dando continuidade à proposta de retomar as fiscalizações nos diversos setores das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/Crea e Mútua, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE) fará, entre os dias 17 e 18 próximos, discussões e fiscalizações no Parque Eólico Chapada do Araripe que está sendo construído na cidade de Marcolândia (PI), limite entre os Estados de Pernambuco e do Piauí. Como a obra tem interferência direta na exploração da água existente na cidade de Araripina (PE), e, segundo estudos, a perfuração de poços para a construção das torres pode causar diversos impactos no lençol freático da cidade pernambucana, especialistas foram convidados para discutir os efeitos a curto e longo prazos.

As discussões terão início a partir das 19h, desta terça-feira (17), no Auditório da Câmara dos Vereadores de Araripina, a partir das 19h, do dia 17 de março. Com o tema “Água Subterrânea na Bacia Sedimentar do Araripe”, o professor Doutor Waldir Duarte Costa fará a primeira palestra do seminário. Em seguida, o diretor da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Marconi Azevedo, ministrará palestra sobre “Outorga de Direito de Uso de Água na Região do Araripe”. Na ocasião, haverá abertura para perguntas do público.

Para a quarta-feira (18), o Crea-PE e o Crea-PI farão uma a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI). A ação proposta pelo presidente do Crea-PE, Evandro Alencar, ao presidente do (Crea-PI), Paulo Roberto Ferreira de Oliveira, contará com a participação dos dois gestores, do chefe de Gabinete Joadson de Souza Santos, do gerente de Fiscalização do Crea-PE, Romildo Cavalcanti e de fiscais pernambucanos. Quanto à participação do Crea-PI, além do presidente estarão presentes também, os coordenadores das Câmaras Especializadas de Engenharia Mecânica e Elétrica, Moacyr Gayoso Junior, o assessor de Relações Institucionais, Wolteres Miranda, e o gerente de Fiscalização, Antônio Martins.

O assunto chama a atenção porque, de acordo com especialistas, a Chapada do Araripe está entre os locais do Brasil com maior potencial de exploração de energia eólica. Segundo os estudos, a região formada por um planalto reúne qualidades favoráveis e corredor de ar onde passa ventos que vêm do litoral e de outras regiões.

Segue programação:

Data: 17/03/2015

Hora: 19h

Local: Auditório da Câmara dos Vereadores de Araripina; Rua Josafá Soares, s/n – Centro, Araripina/PE

19h00 – Abertura;

19h30 – Palestra “Água Subterrânea na Bacia Sedimentar do Araripe” – Prof.º Dr. Waldir Duarte Costa;

20h15 – Palestra “Outorga de Direito de Uso de Água na Região do Araripe” – Diretor da Apac Marconi Azevedo;

21h00 – Abertura às perguntas da plateia;

21h30 – Encerramento

Data: 18/03/2015
Saída: 8h de Araripina
Destino: Visita ao Parque Ecológico
Saída: 13h com destino a Picos
Chegada: 17h

Ascom CREA-PE

12 DE ABRIL, O DIA DE VARRER O PT DO BRASIL.

domingo, 15 de março de 2015

15 DE MARÇO: Mais de 1 milhão contra um bando de ladrão.

O título basta. Que o Brasil mude ou que caia a 'corte' das estrelas.



Recado de um 'estadista' das massas


Vice-governador Raul Henry almoçou com o vice-prefeito Valmir Filho


Na sua passagem por Araripina, durante a programação do seminário 'Todos por Pernambuco', o vice-governador Raul Henry almoçou na residência do vice-prefeito. Além de comida típica da região, política foi um 'prato' bem presente. Valmir Filho tem relação de amizade bastante firme e antiga com Henry e com Jarbas Vasconcelos. No São João de 2010, ambos curtiram a festa junina e dormiram na fazenda do vice-prefeito de Araripina, em noite que figuras expressivas da política local e nacional estiveram também presentes.

Comitiva de assessores do vice-governador 

As portas do PMDB foram abertas para Valmir Filho há muito tempo. Ele avalia com cuidado a possibilidade. O prefeito Alexandre Arraes foi o primeiro a tomar conhecimento de suas intenções, segundo relatou o  vice a este blog.  Um encontro com Jarbas Vasconcelos está agendado, faltando apenas definir a data. O governador Paulo Câmara também tem tomado ciência das movimentações políticas no Estado, e neste caso não seria diferente.

sábado, 14 de março de 2015

PALESTRA COAF

Sela Vaqueira - Um aboio e uma música regional autêntica no Alô Vaqueiro, da Rádio Arari FM.



Quem não conhece Danda Simeão no rádio não sabe o que está perdendo. Ele está na Rádio Arari FM mas poderia está em qualquer rede de TV do País. Talento puro para o gênero. É animação e vibração, energia solar e eólica no ar. Araripina exporta essa cultura sertaneja através da 90.3 FM, todos os sábados, das 16:00 às 18:00.
Hoje apareceu para dar vida e improviso ao programa a Banda de forró autêntico Sela Vaqueira, de Feira de Santana, Bahia, que faz show na cidade no final de semana. A pedido de Júlio Lacerda, que ouvia ao lado da mãe Soraya e dos irmãos Brunno e Amanda, lá na capital, via site da emissora, Sela Vaqueira cantou "Mineirinha" depois de um aboio improvisado.
Essa banda vai pegar por aqui. Podem esperar. O vocalista Marinho, a pedido, prometeu uma música em homenagem a Araripina e deve voltar para tocar em alguma grande festa pública da cidade.

Todos por Pernambuco: A humildade passou o dia e pernoitou em Araripina

Um chapéu de couro por uma Universidade: O jovem Sebastião Dias 'propôs' a troca e 'pagou' antecipado. Paulo pagará mais tarde?

Mais humilde e simples impossível. Qualquer um que tenha investido em grife para acompanhar o Seminário ocorrido ontem em Araripina certamente se sentiu fora do 'padrão de humildade' do governador de Pernambuco.
Paulo Câmara não inventa estilo. Aliás, nem daria tempo. Ele foi escolhido candidato da Frente Popular e se elegeu governador com a maior votação do País exatamente porque teve a sorte de nascer como é. Sua escolha se deu no momento em que o PT já tinha escolhido o empresário, representante das elites financeiras do País, com jeitão conservador para disputar o mesmo cargo. A humildade contra a 'arrogância'. Pouca gente entendeu isso e há até quem ainda hoje se dirija ao agora governador de todos para dizer que consegue 'ver olhos azuis' no mesmo. Esse tipo de retórica só acontece porque o governador é muito humilde. Do contrário, ficariam os oradores restritos ao conteúdo da plenária. Eduardo Campos, evidentemente, era muito acima da média, marcante em quase tudo e esbanjava sabedoria e confiança. Talvez por isso as pessoas, sobretudo os aliados mais próximos, tenham encrustado nas profundezas do cérebro informações tão marcantes daquele líder maior que se foi e até hoje não tenham conseguido aprender a conviver com o outro que veio para substituir no comando. Certo dia um secretário atual de Pernambuco pronunciou 14 vezes o nome de Eduardo Campos e apenas duas o nome de Paulo Câmara. Isto também só ocorre porque a humildade do atual governador é tão marcante quanto a cor dos olhos do neto de Arraes. Fosse ele um auxiliar de Armando Monteiro falando mais o nome do que passou em evento oficial, já teria sido chamado para um 'ajustamento de conduta'.

Se engana quem acha que a humildade não vai virar marca. Se engana também quem acredita que simplicidade é exclusividade de quem tem dedo cortado e carece de um diploma, substituindo-o por um litro de cachaça. Isso é coisa do passado. A juventude atual quer se espelhar em quem lhe pareça capaz e ao mesmo tempo acessível. Ontem, em menos de dez horas, Paulo Câmara inaugurou escola, autorizou construção de estrada, vistoriou Parque Eólico, visitou o Hospital Santa Maria e confortou enfermos, tudo isso sem o isolamento acústico nem o conforto do ar refrigerado.

TODOS POR PERNAMBUCO
'Olhando até pela nuca' e de olhos arregalados, governador se espanta com o que viu no Hospital Santa Maria:  "Como pode ser assim?", deve ter se questionado.

Repetindo a coruja que inspira a turma do "Direito", Paulo arregalou os olhos. Ouviu com atenção e observou os gestos mais escondidos da plateia e da mesa de honra. O vice-governador Raul Henry confidenciou ao editor deste blog que o atual governador de Pernambuco enxerga bem até 'olhando com a nuca". "Ele é muito atento e permeável à razão e verdades", pontuou, enquanto almoçava com amigos de longas datas o vice-governador.
Foi com esse olhar diferenciado que o governador ouviu um a um nas apresentações de cada temática, já no encerramento do Seminário "Todos por Pernambuco". Fazia algumas anotações, certamente de algo que desconhecia, para depois se inteirar melhor, e voltava a atenção para o apresentador.
Anotou algumas vezes enquanto ouvia o tema saúde. Ele, mais do que ninguém, sabe que a maioria dos problemas do setor está relacionada a luta pelo 'poder' no setor - considere-se poder aquele de quem divide o bolo no setor. Já sabia de antemão que Araripina não dispõe de hospital estadual, mas de uma grande estrutura, a do Hospital Santa Maria. Em poucos minutos ouviu várias vezes a mesma informação e reivindicação vinda das plenárias. Foi o bastante para sair da Escola Técnica, onde ocorreu o seminário, e bater à porta das irmãs Medianeiras da Paz para ver o HMSM, para conferir de perto a estrutura que é subutilizada e a magnitude da injustiça e do tratamento desumano que está sendo dispensado ao povo de Araripina e cidades vizinhas. Anotem: Agora vai. O Santa Maria agora vai. Um governador viu de perto. Viu e pegou.

ÁGUA: POÇOS PROFUNDOS E CANAL DO SERTÃO

Danda Simeão manda o recado: Canal do Sertão no traçado original de Jarbas Vasconcelos e Poço Profundo é o que resolve. (vídeo picotado por falta de tecnologia - culpa do editor)

Foi essa a cantiga que mais entrou nos ouvidos do governador. Poço,Canal do Sertão! Canal do Sertão, poço.
O ex-vereador Danda Simeão enfatizou tão bem a problemática, na sua apresentação, que a mesa inteira e a plateia olharam com aquela cara de espanto de quem diz: "Agora eu entendi!" O Canal do Sertão de que falamos no Araripe é aquele traçado original, que teve estudo realizado pela Codevasf no governo Jarbas, com dinheiro repassado pelo estado de Pernambuco, que sai cortando serra e desce na Serra do Inácio, perenizando barragens a partir de Lagoa do Barro, e segue assim por todo o Rio Brígida. Só este traçado nos interessa e resolve o nosso problema. O resto é paliativo.

UNIVERSIDADE PÚBLICA EM ARARIPINA



O jovem Sebastião Dias fez o melhor discurso do dia e propôs o melhor negócio: Um chapéu de couro por uma Universidade Pública em Araripina.  Foi o mais verdadeiro e enfático, e por isso o mais aplaudido, provando que o sertanejo pode ser duro e direto sendo terno e habilidoso, sem necessariamente bajular ou esconder as mazelas.
(vídeo picotado por falta de tecnologia - culpa do editor)

O município sede do evento vem investindo em educação de nível superior há mais de três décadas. Araripina até se sacrificou junto ao INSS para manter a AEDA de portas abertas formando professores e engenheiros agrônomos. São estes profissionais que ocupam as salas de ensino em todos os municípios da região, não só de Pernambuco, mas também do Ceará, Piauí, Maranhão, e até estados mais distantes. Nunca o governo do Estado veio aqui perguntar quanto se gasta para suprir essa lacuna. Nunca o governo do Estado veio aqui perguntar quanto custa ter professor de nível superior nesse Sertão esquecido, que estaria completamente analfabeto se dependêssemos da vontade de professores da capital para aqui ensinar.
Pois bem. É sobre isso, é sobre a inadimplência a que Araripina está sujeita em virtude de dívidas junto ao INSS por causa de CNPJ vinculado ao da AEDA do que queremos tratar. Araripina formou os professores, engenheiros, advogados e contadores da região. É justo que agora o Estado venha corrigir essa injustiça agora. Paulo Câmara estava com olhos e ouvidos arregalados. Ficou mais ainda, e teve o coração acelerado pela fala de um jovem egresso de uma dessas faculdades, que além de bela e empolgante fala, encerrou sua participação presenteando Paulo Câmara com um chapéu de couro, , para ele nunca mais esquecer o que ouviu, toda vez que ver um vaqueiro com aquela indumentária, seja na missa do vaqueiro, seja olhando para Luis Gonzaga, ou simplesmente indo ao museu temático lá no Cais. Sebastião Dias, o nosso jovem de valor, foi ainda profético e ameaçador: "Não vai adiantar nada esse investimento em escola integral e escola técnica. Tudo isso será perdido, pois o jovem termina o ensino médio e depois não tem como prosseguir nos estudos". Paulo já sabia disso. Mas foi bom ouvir o que Eduardo Campos já havia lhe confessado: "Um dia a UPE será apenas para aluno da rede pública". Eduardo Campos morreu sem ver isso acontecer. Mas sua cria política pode garantir essa conquista, trazendo para Araripina um campus da UPE com cursos que precisamos para alavancar nossas principais atividades.

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E INFRAESTRUTURA

Setor gesseiro estrangulado; mandiocultura sem rama precisando que o IPA junto com prefeituras mantenham mil hectares de mandioca de variedades selecionadas e de gesso agrícola na correção dos solos - só assim funcionaremos a Fecularia que vira elefante branco no município; necessidade de uma grande rede de atacado de alimentos venha estancar a fuga de dinheiro para Juazeiro do Norte; Estradas asfaltadas ligando BR 316 a Lagoa do Barro e Gergelim, Santa Rita a Ipubi, a Barra de São Pedro e PE 585 a Salitre; ampliação do Aeródromo de Araripina para comportar voos comerciais; entre outras. Pediu-se como quem pede a Deus.

SAÚDE, SEGURANÇA, EDUCAÇÃO, UM ROSÁRIO SEM FIM DE PROPOSTAS
O governador Paulo Câmara recebeu um resumo do dia de oitiva e confidenciou em voz alta: Mais de mil sugestões. Em seu discurso de encerramento, sereno, disse que pouco havia pra falar. Foi bem curtinho como deve ser em final de eventos enfadonhos. Disse que não faltará..... e enumerou o básico que não faltará. Veja vídeo (picotado) em fase de edição.
No setor de segurança pública, os segmentos sociais e setores políticos pediram muito, mas o básico:
Delegacia da Mulher, Plantão policial em Araripina, IML e Polícia Técnica, Companhia de Polícia Independente em Araripina, melhoria salarial dos policiais e agentes de segurança em geral, entre outros.

No setor de saúde, o elenco de cobranças é muitas vezes  maior que o orçamento, mas o básico consiste em: Conclusão da Central de Hemodiálise do Hospital Santa Maria, ampliação e reforma do Hospital Regional, Médicos especialistas para o Hospital Santa Maria, UTIs para Araripina e Ouricuri, implantação do SAMU na região e sintonia deste com o Corpo de Bombeiros, Unidades Independentes do Corpo de Bombeiros em vez dos postos atuais, Patrulha Rural, entre outras.

ESPERANDO
Este blog aguarda dos responsáveis pela consolidação dos trabalhos uma lista completa das sugestões, em todas as salas temáticas. Ficará melhor de ler e de entender. Também não há HD externo no editor.



*TEXTO SEM CORREÇÃO, SERÁ CONCLUÍDO E CORRIGIDO EM SEGUIDA.

POSTAGEM EM EM CONSTRUÇÃO.
Por enquanto, 'foto-reportagem' abaixo, para agradar a todos os gostos.